25 ANOS de CHICO TOTAL ( 2ª Versão )

18/04/2021

Este Mês CHICO TOTAL ( 2 ª Versão ) Completou 25 ANOS de SUA ESTREIA pela TV GLOBO.

CHICO TOTAL Marcou o RETORNO de Chico Anysio á TV. Após 5 anos ininterruptos, caracterizado apenas de PROF. RAIMUNDO, Chico, que durante esses anos declarou em várias entrevistas NUNCA MAIS fazer esse tipo de programa, com seus vários personagens, acabou ressurgindo na tela protagonizando seus tipos CLÁSSICOS e mais alguns INÉDITOS, criados especialmente para o novo programa.

Tudo começou por volta de Junho/Julho de 1995. Chico, na época enfrentando problemas nas cordas vocais, por orientação médica, pediu á GLOBO que encerrasse a exibição da ESCOLINHA DO PROF. RAIMUNDO. O Programa era diário, e o timbre de Voz do personagem acabou prejudicando e causando um desgaste. O Ideal era Chico ter continuado com o programa uma vez por semana, com meia-hora de duração. Mas Boni ( na época, diretor geral da emissora ), não aceitou a proposta. Ficou acertado que Chico estrearia nas noites de sábado um programa intitulado CHICO AO VIVO.

CHICO AO VIVO estrearia logo em Agosto do mesmo ano, mas houve mudanças de planejamento, e só estreou em 06/04/96, já com nome modificado para CHICO TOTAL ( tal qual o nome do programa mensal que Chico realizou pela GLOBO em 1981, mas com formato diferente ). Ainda em 1995, Chico declarou : " Será um programa de variedades. Vou apresentar novos comediantes, como em uma revista. O ' ao vivo ' é modo de dizer, já que o programa será gravado nas quartas á noite, com plateia. "

Matéria do Jornal O GLOBO sobre a Estreia de CHICO TOTAL.

O Teatro Fênix foi escolhido como o Cenário das aberturas do programa, onde Chico apresentava seus Monólogos á plateia, e onde apresentava/comentava os quadros a serem exibidos durante o programa ( gravações de estúdio ). Várias encenações com convidados especiais ( e mesmo algumas do programa ) foram realizadas no próprio Teatro.

CHICO TOTAL tinha 9 quadros Temáticos : JORNAL DO LOBO, CHICO CITY, CHICO ANYSIO SHOW, O MUNDO É DAS MULHERES, BOTECO DO FUMAÇA, SHOW DO GAMA, CAFÉ BOLA BRANCA, VAPT-VUPT e O CONFESSIONÁRIO, além de quadros específicos de Personagens, como as aulas de comédia do PROF. GAVIÃO, as entrevistas com ZELBERTO ZEL e CARETANO ZELOSO e com CLEÓFAS, O MILIONÁRIO, os encontros de DR. ROSSETI E DR. LOGULO e PRIMO RICO E PRIMO POBRE, e ainda as cenas de BENTO CARNEIRO.

Os três primeiros programas tiveram direção de Marcelo Saback e Reynaldo Boury, sendo a direção geral á cargo de Reynaldo. A partir do quarto episódio, Francisco Milani assumiu a direção geral. Bruno Mazzeo, á época com 19 anos de idade, era o roteirista do programa do pai.

A Mudança de Direção geral do Humorístico, a Cargo de Francisco Milani, como forma de trazer mais Dinamismo ao Programa, também foi Tema de Reportagem do Jornal O GLOBO.

CHICO TOTAL, na época, enfrentava uma disputa acirrada com A PRAÇA É NOSSA, que ia ao ar no mesmo horário pelo SBT, mas em nenhum momento apresentou problemas de rejeição ou fracasso de audiência. Uma certa diminuição na reta final, mas nada que abalasse seu sucesso.

Com redação de Chico Anysio, Ayres Vinagre, Bernardo Guilherme, Bruno Mazzeo, Marcelo Gonçalves, Nani, Paulo Duarte, Péricles de Barros e Ricardo Hofstetter, CHICO TOTAL totalizou 32 episódios.

CHICO TOTAL teve seu último episódio exibido em 14/12/96. O que era para ser a Despedida do Ano, acabou se tornando, sem querer, a Despedida definitiva. Em 1997, Chico Anysio sofreu um acidente doméstico que fraturou sua Mandíbula, fato que impediu a continuidade do programa. Chico chegou a gravar, mais tarde, alguns episódios, usando uma prótese que ajudava a disfarçar sua paralisia labial, mas não aprovou o resultado final e não permitiu que fosse para o ar. Nessa mesma época veio a decisão pessoal de se mudar com a família para Nova Iorque e, por lá, recomeçar sua carreira como roteirista de filmes. Preocupado com os rumos profissionais dos que estiveram com ele em CHICO TOTAL, planejou a continuação do programa sem ele, apenas quadros variados com os antigos e novos comediantes, ideia que não foi aprovada pela GLOBO, mas que foi, digamos, o " embrião " do que dois anos depois viria a se tornar o ZORRA TOTAL, com Chico Anysio já separado de Zélia Cardoso e restabelecido no Brasil.

A Despedida de Chico Anysio do Brasil após seu Acidente, e o Lamento pelo desemprego de seus Colegas de Trabalho, em Destaque na extinta  Revista AMIGA -TV TUDO, em 1997.

DR. ROSSETI e DR. LOGULO ( Ariel Coelho ) formavam o Casal de cirurgiões Gays que mantinham um caso escondido, e que, ao se encontrarem ocasionalmente no dia a dia e serem vistos em público, disfarçavam de todas as maneiras, em situações Hilárias.


CLEÓFAS saiu da FICÇÃO para a TV. O Famoso Personagem do livro O TELEFONE AMARELO, lançado por Chico em 1979, passou a ser Interpretado pelo próprio Chico, inserido na LISTA dos Novos Personagens.

Chico Anysio, a partir do 7° Episódio, passou a Homenagear o Redator Max Nunes, o Comediante Brandão Filho e o Ator Paulo Gracindo, dando Vida ao Célebre Personagem PRIMO RICO, do Famoso quadro PRIMO RICO E PRIMO POBRE, que ia ao Ar no Antigo Humorístico BALANÇA, MAS NÃO CAI. A Homenagem virou QUADRO FIXO em CHICO TOTAL, com Chico contracenando com Brandão.

Durante muitos Anos Chico Anysio havia parado de Interpretar o  CEL. LIMOEIRO. Sucesso dos Primórdios do CHICO ANÍSIO SHOW pela TV-RIO, nos anos 60, só Retornou na 2ª Versão de CHICO TOTAL. Chico Anysio Paralisou o Personagem por causa de Zélia Hoffman, a Intérprete de MARIA TEREZA. A Personagem ficou tão MARCADA, que Chico não permitia que outra Atriz a Interpretasse, em Respeito a Zélia. Em 1996, resolveu " Ressuscitar " o Personagem, desta vez trazendo Monique Evans como a Esposa do DESCONCERTANTE Coronel. 

O Quadro CAFÉ BOLA BRANCA, que era Ambientado em um Local de Encontro somente de " Pessoas Negras ", sofreu Ameaças de Processos Judiciais na fase Final de CHICO TOTAL. O Quadro com o Pastor TIM TONES já havia sido Retirado do Programa nos primeiros Episódios. Um Protesto de Evangélicos na PORTA da TV GLOBO fez as gravações do Personagem serem Canceladas.

CHICO TOTAL teve seus 32 Episódios Reprisados Durante o Ano de 2011 pelo CANAL VIVA.


A ESTREIA, em 6 de Abril de 1996.

A DESPEDIDA, em 14 de Dezembro de 1996.

Neste 2021, DEZ ANOS depois, o Mesmo Canal, a partir de Janeiro, trouxe de Volta o Humorístico no Ano em que Completa 25 ANOS. Porém, apenas 7 Episódios depois, SAIU DO AR. Sem Explicações, toda a Grade de Horários em que passava CHICO TOTAL foi Substituída pela Série A MULHER INVISÍVEL.

Há quem diga que a PARALISAÇÃO se deu por conta de questões Judiciais/Autorais. Há também quem diga que o Programa foi CORTADO por problemas de AUDIÊNCIA e REPERCUSSÃO, INSUFICIENTES. O Público poderia SIM, ter sido mais Participativo, Elevando a Audiência, ajudando a " Subir " a Hashtag do Programa nas Redes Sociais. A mesma Repercussão que a ESCOLINHA ( Reprisada Ininterruptamente há mais de 10 Anos ! ) Tem ! Particularmente, não acho JUSTO um Programa tão Reprisado, de forma tão Permanente ( quase 8 Vezes por Dia !! ) enquanto um Programa de Variedades de Chico Anysio com seus Personagens ser Substituído por uma Série, sem Mais nem Menos.


Elenco:

Alexandra Richter

Alice Borges

Ana Borges

André Bonow

André Lucas

André Mattos

Ariel Coelho

Ataíde Arcoverde

Beta Madruga

Carla Daniel

Carlos Machado

Castrinho

Ciro Jatene

Clarice Niskier

Cláudio Torres Gonzaga

Diego Larrea

Eduardo Martini

Fernanda Nobre

Francisco Milani

Gisele Fraga

Heloisa Perissé

Ingrid Friedman

Ingrid Guimarães

João Cláudio

Juraciara Diácovo

Karen Acioly

Leonardo Serrano

Leila Miranda

Luiz Carlos Tourinho

Lupe Gigliotti

Marcelo Caridade

Marya Bravo

Milton Carneiro

Mônica Martelli

Monique Evans

Patrícia Evans

Paulo César "Duplex"

Rubens Gabira

Selma Lopes

Sérgio Hondjakoff

Sheila Mattos

Suely May

Thelma Reston

Tim Rescala

Vinícius Marques

Ficha Técnica : 

Edição: Rosemeire Barros

Equipe de produção: Mariana Mandarino, Wanderley Piloto e Wilson Luiz

Cenografia: Luís Antônio Caligiuri, May Martins e Gilson Santos

Figurino: Sônia Soares , José R. Abissulo e Mara Santos

Produção de arte: Denise Carvalho

Maquiagem: Dilma Alonso

Continuidade: Carmem Ubilla

Coreografia: Caio Nunes

Supervisão de balé: Beth Oliosi

Assistência de direção: Rita Erthal

Direção de fotografia: Luís Paulo Neném

Direção de imagem: Vicente Burger

Sonoplastia: Guillardo Fortuna e Walner Bento

Produção musical: Tim Rescala

Direção musical: Mariozinho Rocha

Produção executiva: Mônica Lemos

Direção de produção: Eduardo Figueira

Núcleo: Daniel Filho

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @salgkeke2 )