90 Anos de Chico Anysio - A REALIDADE DE UM MITO ( Parte 48 )

11/05/2021

GOSTEI MAIS DO OUTRO, como já dito nesta Retrospectiva, foi Pensado Propositalmente por Chico Anysio, como forma de tirar a Oportunidade do Público ( e dos Críticos ! ) de falarem negativamente de seu Novo Espetáculo ou Compararem com o Anterior, cujo Sucesso havia sido Meteórico !! Havia, na Realidade, uma ESTRATÉGIA INTELIGENTE do Mestre por trás da Escolha do TÍTULO : " O Nome foi escolhido com muita atenção, porque este é o Comentário mais frequente nas saídas dos teatros. E Sempre que alguém Comentar desse jeito estará fazendo uma Propaganda do Meu Show. Um Castigozinho, bem arquitetado, para os Insatisfeitos. Senão um Castigo, pelo menos uma forma de extrair alguma coisa positiva da Insatisfação de Cada Um. Mas, sinceramente, espero que saiam dizendo : ' Gostei mais Deste ! ' " GOSTEI MAIS DO OUTRO estreou no TEATRO DA LAGOA em 12 de Janeiro de 1970. Foi o Espetáculo que deu Origem ao Histórico LP CHICO ANÍSIO AO VIVO, de 1975, Relançado naquele mesmo Ano pela SOM LIVRE, com outra CAPA. Antes, Chico já havia lançado seu primeiro LP referente a SHOWS, CHICO ANÍSIO - FANTÁSTICO, de 1973, lançado pela CONTINENTAL, com Textos de Chico e Arnaud Rodrigues.

Posteriormente vieram os Sucessos UMA NOITE COM CHICO ANÍSIO e NO QUARTO COM CHICO. AÍ-5, de 1977, o Quinto espetáculo da Carreira de Chico teve o Título Inspirado no ATO INSTITUCIONAL, e, na época, chegou a sofrer algumas Críticas. A Principal delas feita pela Revista VEJA através do Jornalista Antônio Chrysóstomo ( Conteúdo Completo já Postado por este Blog ) : " Depois de alguns anos de Televisão, qualquer Cômico ganha extraordinariamente em Popularidade e Bilheteria. Porém perde- pelo menos parcialmente - a Capacidade de crítica á Realidade, Atribuição maior do Humor através dos tempos. AÍ..QUINTO, de Chico Anísio, é mais uma prova em Impecável Nível de Acabamento, dessa Evidência de nossos dias. Outro Ponto também é claro : não cabe aos Humoristas a Principal ou Total responsabilidade da Redução de importância da sua própria atividade, mas Sim ás Imposições de uma Estrutura a que suas possibilidades de Expressão ficam expostas e que incluem, fatalmente, a obrigatoriedade da ( também Auto ) Censura.. (.. ).. De Fato, Chico ainda é capaz de falar da Vida, porém de forma tão Reduzida, que dela quase só resta, no Palco, seu Imenso, e Nunca Negado, Talento de Intérprete. "

Em alguns Textos para este BLOG, já escrevi que a opinião de um Crítico tem muito poder de influência sobre o Público, que por sua vez, de acordo com a Positividade ou Negatividade da Crítica feita, vai influenciar diretamente ao que está sendo transmitido, garantindo a Audiência ou a fazendo Despencar. O HUMOR é ALVO da Imprensa desde Sempre. Até porque, a Arte do Riso é a mais difícil de Todas, por envolver diversos Fatores, principalmente o de que " aquilo que FAZ A PESSOA RIR é de acordo com a Concepção dela ao que é ' Engraçado '. " Só que, dentro desse Âmbito, a Concepção da Mídia e/ou Crítica é o que Determina o SUCESSO ou FRACASSO de um Trabalho ou de um Profissional, não importa as Percepções Individuais.

Chico Anysio, sempre Inteligente e Sagaz, desde os Primórdios de sua Carreira, soube passar por Cima de Opiniões Midiáticas Negativas ( e Não Acreditar nas Positivas ! ) e Permanecer com seu Prestígio ( mesmo em épocas de baixa Audiência ou Declínio Profissional ). Essa Sagacidade do Mestre começou a ser exercida no final dos Anos 60. Entre 1968 e 1969, passou a Criticar duramente os Esquemas de Emissoras de TV, se negando a se submeter a Eles. A Dignidade de seu Trabalho e a busca por Oferecer Criatividade e Qualidade eram muito mais Importantes do que a Cobrança por Audiência. Em 1970, Consagrado nos Palcos pelo estrondoso Sucesso do Espetáculo CHICO ANÍSIO..SÓ, ao Criar e Lançar seu Segundo Show, como já vimos, propositalmente batizou de GOSTEI MAIS DO OUTRO, pensado em tirar a Chance ( ou a Graça ) da Mídia de falar Negativamente de seu Novo Trabalho. Nos Anos 80, foram várias as Entrevistas em que Comentou das Perseguições dos Críticos e do quanto não se Importava com Isso. Em 1987, ao Jornal o ESTADO DE SÃO PAULO, foi Enfático ao Afirmar : " Não Temo os Críticos ou Opinião da Mídia. Também não acredito em IBOPE. Sei que o meu programa é Bom ! " Eis que a Repórter Indaga : " Quem Assiste ? " Chico : " O Brasil ".. " Mas o Crítico faz parte Dele ".. Chico finalizou : " Mas Eu não me Importo ".

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @memorialchicoanysio )