90 Anos de Chico Anysio - A REALIDADE DE UM MITO ( Parte 6 )

26/03/2021

Na primeira, Chico teve Destaque na Edição 186. A Reportagem destacava o Sucesso de Chico Anysio com as Mulheres, " apesar de não ser nenhum Galã ". Ao Contrário da Introdução da Matéria, o Conteúdo não tinha nada demais : apenas relembrava os Casamentos com a Comediante Nancy Wanderley e com a Atriz Rose Rondelli, o breve Romance com Sônia Braga e o início de namoro com a Atriz Débora Duarte. A Chamada de Capa " A ESCANDALOSA VIDA SENTIMENTAL DO MILIONÁRIO CHICO ANÍSIO " foi apenas uma Jogada de Marketing para chamar a Atenção do Público e Movimentar as Vendas da Revista. A Vida Sentimental de Chico só passou a ser extensa de Fato em 1980, após o Rompimento de seu terceiro Casamento com Alcione Mazzeo, e em 1991, após o Rompimento do quarto, com Regina Chaves.

Na segunda, Chico participou de uma espécie de Jogo rápido de Perguntas e Respostas. Estampou a Capa caracterizado de SEVERINO PANDOLÉ, " O Homem dos Passarinhos ", Personagem de Sucesso que era o Defensor Ecológico de CHICO CITY.

Na terceira, ganhou Capa e Reportagem históricas ( Conteúdo já postado neste Blog >> https://www.memorial-chico-anysio.com.br/l/chico-anysio-na-revista-veja-1975/ ). Em O CONGLOMERADO CHICO ANÍSIO, Chico relembrou a Carreira, falou sobre Personagens, Shows e Esquemas de trabalho. A Matéria trouxe também depoimentos de Profissionais que trabalhavam com Chico na época, como o Cartunista Ziraldo, o Humorista, Redator e parceiro Arnaud Rodrigues e o Redator José Wilson. " Chico é o melhor Comediante brasileiro, e é muito fácil trabalhar com Ele.. (.. ) ..Eu já sei como é, porque dez anos atrás já escrevi alguns quadros do CHICO ANÍSIO SHOW. Agora, para se Entender, é preciso entrar na Dele ", declarou o ex-jornalista. Ziraldo, que era Colaborador de Textos para os Espetáculos de Chico desde 1963, revelou que passava meses escrevendo ( e ganhando seu faturamento ) sem ter seus Textos utilizados. Ziraldo já havia exposto e explicado sobre esse assunto em outra Revista, CLAUDIA, em 1970, quando a Publicação Feminina mais Famosa e Importante da Editora Abril trouxe uma Matéria Especial com Chico Anysio ( Também já Postada neste Blog >> https://www.memorial-chico-anysio.com.br/l/chico-anysio-revista-claudia-1970/ ). " Durante muito tempo, eu colaborei com Chico. Mandava um monte de piadas e monólogos para ele, todas as semanas, e recebia o pagamento em dia. Quando eu ia ver o programa na TV, nada. Nenhuma das minhas piadas tinha sido usada. Um dia, soube que Chico tinha arquivado todas elas. Quando Eu menos esperava, ele fazia um programa inteirinho ou um Show com todas as minhas Piadas. O mais genial foi o que aconteceu na última temporada do Teatro da Lagoa. Ele contou três piadas minhas e me mandou receber os Direitos Autorais na SBAT. Fiquei de boca aberta : ' Mas, Chico, eu já recebi o dinheiro por essas piadas há três anos, seu '. E Ele me explicou : ' Agora é diferente. Não é justo que Eu ganhe tudo Sozinho. Calculei tudo pelo tempo de duração. Você tem direito a, exatamente, 1 % do faturamento. ' As três piadas duraram cinco minutos. Me renderam 10.000 Cruzeiros. Nenhum Artista é tão Organizado e Honesto como o Chico. " Na época da Matéria da VEJA, Ziraldo havia se tornado responsável pelas Capas dos Livros e Discos de Chico, além dos Logotipos de Shows. Amigos de longa Data, Ziraldo já teve até mesmo a Oportunidade de entrevistar Chico Anysio para o Programa O PAPO, exibido pela Antiga TVE, do Rio de Janeiro ( Conteúdo já Postado no IGTV do Perfil @memorialchicoanysio ), em 1989, mesmo ano em que deram início a Idealização de um Projeto : Planejaram Juntos a Construção de Um Livro que traria as Histórias dos Personagens de Chico contadas pelo Mestre, Ilustradas por Desenhos de Ziraldo. O Projeto foi Interrompido, e mais tarde Ziraldo cortou Relações com Chico ( julgamento pelo Casamento com a ex-ministra  Zélia Cardoso de Mello ). Retomaram a Amizade anos depois e o Livro em questão só foi Finalizado e Lançado em 2007, com Desenhos de Ziraldo e outros 35 Cartunistas Famosos que Ilustraram os Principais Personagens de Sucesso de Chico, Pesquisados por André Lucas, filho de Chico, e pelo Jornalista Sérgio Martins. Ricky Goodwin, do extinto Jornal O PASQUIM, fez a Curadoria das Caricaturas e o Projeto Gráfico do Livro ficou a Cargo de Fernanda Precioso. O Livro É MENTIRA, CHICO ? é a Cópia da Capa de É MENTIRA, TERTA ?, que o Mestre escreveu em 1973, baseado no Sucesso do Personagem PANTALEÃO. OS DIREITOS AUTORAIS do Livro foram Entregues ao Ator e Diretor Stepan Nercessian, cuja Renda com as Vendas foi Destinada ao RETIRO DOS ARTISTAS.

O Ano de 1976 marcou a Separação Profissional de Chico Anysio e Arnaud Rodrigues. Apesar da Grandiosidade e Genialidade de Chico, Erroneamente a Mídia, os Fãs e o Público em geral sempre apontam o Mestre como o CRIADOR dos seus 209 ( há quem garanta 212 ! ) Personagens, além de Todos os de Núcleo. Chico tem uma Bagagem enorme de Criações desde os tempos de Rádio e Consagrou, por Ele Mesmo, as Idealizações e Interpretações do Fenômeno CHICO ANÍSIO SHOW durante toda a década de 60. Porém, é Importante reconhecer que Arnaud, colaborador dos Programas de Chico desde 1966 entre EXCELCIOR e TUPI, dentro da TV GLOBO, apesar de toda a Arrogância ( traço de Personalidade apontado por Chico e muitos que trabalharam e conviveram com Ele), foi o Idealizador e Elaborador de Conteúdo de QUASE TODOS OS PERSONAGENS de CHICO CITY, além dos Trabalhos JUNTOS em BAIANO E NOVOS CAETANOS e os Textos/Produção dos LP'S referentes a SHOW e PROGRAMAS. Foi Justamente o " Domínio " de Arnaud sobre os Trabalhos de Chico a causa da Separação. " ..Gravei ao Todo dezesseis Long-Playings e quatro Compactos. Tive músicas nas paradas com o BAIANO E OS NOVOS CAETANOS, com convites, inclusive, para participar do Festival do Miden, em Cannes. A maioria dessas coisas eu fiz com o Arnaud. Até que o Arnaud começou a dizer aos meus Filhos que sem Ele Eu não existia. Eu sabia que Ele dizia isso a todo mundo, mas quando começou a dizer aos meus filhos, vi que era hora de provar a eles que não era bem assim. Chamei o Arnaud á minha casa. Melhor : pedi para que Ele fosse á minha casa.

- Arnaud, Eu vou te Liberar.

" Doeu fazer aquilo, mas era imperioso. Expliquei que tinha necessidade de mostrar aos meus filhos que não era impossível trabalhar sem Ele. Ele tentou Argumentar, dizer que não era isso, que era mentira, mas não teve jeito. Eu o Liberei e Ele foi para a TUPI, andou pela RECORD, perdi notícia Dele. Segui minha Vida. O Boni me dera Autonomia para contratar qualquer redator que Eu julgasse servir. Dei Contrato a muitos.. " relembrou Chico em sua Autobiografia de 1992.

Arnaud, em várias declarações á Imprensa, tentava ponderar tanto o seu Lado como o de Chico : " Minha União com Chico foi importante. Foi Ele quem me levou para a TV. Nunca esquecerei o que passamos, bons e maus momentos, sempre dividindo o que ganhávamos. Quer dizer, o Chico ganhava mais do que Eu, porque todos aqueles Personagens era Ele quem fazia, enquanto Eu dificilmente me mostrava como Comediante. " .. ( .. ) " ..O Chico é um Cara Legal. Sei disso porque conheço bem seu Gênio e sua maneira de encarar as coisas. Ele está numa boa e sabe que pode ficar numa melhor. Estamos apenas divididos : Eu sou mais Eu, Ele é mais Ele. No fundo, somos quase Iguais.. "

1976 também marcou o ENCONTRO de Chico Anysio com o Locutor Hélio Ribeiro. Criado por Arnaud Rodrigues, ROBERVAL TAYLOR, o Locutor de CHICO CITY se popularizou tanto, a ponto de se tornar um LP lançado pela SOM LIVRE, com Músicas e a Participação Especial de vários Artistas. Inspirado em Hélio Ribeiro, apesar do Sucesso com o Público, se tornou Alvo de Polêmicas Midiáticas, que só foram Esclarecidas quando Chico foi convidado a Participar do Programa O PODER DA MENSAGEM, que Hélio apresentava pela RÁDIO BANDEIRANTES. " Nunca o tinha visto Pessoalmente. A Dilma ( minha maquiadora ) trouxe três Perucas e escolhi uma delas. Adicionei um bigodinho e fiz o Personagem ' sem pescoço ', colocando o colarinho abotoado acima do pomo-de-adão. O Cabelo que Eu escolhi era igual ao do Hélio, e Ele Odiou a brincadeira. Não entendeu que aquilo era, antes, uma Homenagem. Andou me telefonando, prometeu me dar uns Tiros, reclamou muito. Fiz ver a Ele que minha Intenção era exatamente o Oposto. Aos poucos Ele foi se acomodando, passou a Aceitar. Gravei uma versão de ALL BY MY SELF ( famoso HIT de Eric Carmen ), com o nome de TUDO EU, traduzindo a letra, como o Hélio Ribeiro costumava fazer em seu Programa. Então fui ao Programa Dele. Os corredores da BANDEIRANTES encheram-se de gente. Fizemos o Programa Juntos, Eu o imitando e Ele ' Se imitando '. Ficamos Amigos." A Participação Histórica de Chico Anysio no Programa aconteceu em 25 de Outubro de 1976. FEIJOADA NO COPA já havia sido lançado, sendo o sexto Livro do Mestre.

Em 1977, então separado de Arnaud, gravou mais um LP referente ao Personagem BAIANO, desta vez em Parceria com a Atriz e Comediante Nádia Maria, intitulado BAIANO E AMARALINA ( Personagem Inspirada na Cantora Elba Ramalho ), lançado pela SOM LIVRE. O Especial PRAÇA DA ALEGRIA foi um Espaço Aberto dentro de CHICO CITY como forma de HOMENAGEM a seu Criador e Apresentador, Manoel de Nóbrega, que havia falecido um ano antes. CHICO CITY, aliás, passou por várias Mudanças e Reformulações. Passou a ser gravado Todo em Externas. Chico relata as Mudanças em sua Autobiografia : " Procuramos um Lugar perto do Rio ( de Janeiro ), que tivesse ' Cara de Nordeste '. Alguém sugeriu que usássemos Sepetiba, onde haviam feito Cenas de O BEM-AMADO. Nunca tinha imaginado CHICO CITY com Mar. Na minha cabeça CHICO CITY era uma Cidade do alto Sertão Pernambucano, mas Sepetiba era simpática e cumpria todas as necessidades.. (.. ) .. A Globo mandou pintar todas as casas da praça, e mais algumas da rua que sobe, saindo da pracinha. CHICO CITY estava plantada em Sepetiba, com uma Estátua de POPÓ, em frente ao Coreto. O Figurino idealizou a Bandeira : laranja, com um chapéu de couro preto, no alto á esquerda. "

" Manga ( Carlos Manga, Diretor ), quis e assim foi feito : o Programa abria com um Balé onde meus Personagens, em takes rápidos, assistiam a tudo. Tive a ideia de fazer, naquele Ano, uma Novelinha no Programa. Bráulio Pedroso ( autor de BETO ROCKFELLER ) foi convidado e concordou em fazer o Roteiro. Ele dava o que iria acontecer nos quatro Programas do Mês, em esquema Novelístico, e os autores escreviam os Diálogos.. (.. ) .. Lancei, neste ano, o CEL. LIDU, um velho gordo de barbas longas ( tipo Orson Welles ), e o PROFETA, que dava sua Mensagem sentando num barco, sempre gravado no fim da tarde, com um Céu Amarelo ao fundo. O Programa foi Lindo, mas não conseguiu ser Eficiente. Aquela coisa de ser uma Novelinha podia funcionar, mas não com um Capítulo por semana. Era muito Espaço entre uma coisa e outra. O público esquecia do que tinha visto na semana passada e quem perdesse um Programa passava quinze dias desligado da história. Levamos até o fim do ano, mas o Ibope não atingiu o esperado.. (.. )" Ainda em 1977, estreia nos Palcos o quinto Show do Mestre. AÍ..QUINTO, teve o nome inspirado no AI-5 ( Ato Institucional ). Seu sétimo Livro, O TOCADOR DE TUBA, chega ás Livrarias. E o Compacto UMA VOZ AO PÉ DO OUVIDO da SOM LIVRE, trouxe o " Galã " ALBERTO ROBERTO nas Faixas TANGO e EL DIA QUE ME QUIERAS, em Textos narrados por sua " VOZ AVELUDADA ".

" A Novelinha de Sepetiba foi um Erro, mas Eu sabia disso e, para 78, tive a ideia de fazer CHICO CITY crescer.. " E em 1978 CHICO CITY Cresceu ! " A Abertura mostrava o POPÓ sentado num bondinho de Santa Teresa e coisas assim. Isto abriu espaço para a entrada de Personagens que não fossem exclusivamente Nordestinos. Tive um único problema : a Volta do Arnaud.." (.. ) ..Ele voltou e entraram ( pelo fato da Cidade ter sido Ampliada ), Personagens que antes não poderiam existir : COALHADA foi um Deles. Também entraram aí GASTÃO, NAZARENO e outro ' Sulistas '. NICO BONDADE foi um que me deu muito prazer fazer. Ele tocava numa ferida feia da Sociedade : a dificuldade de conseguir emprego daqueles de mais de cinquenta anos. Era um Personagem tragicômico, e Eu gosto de tipos assim."

Dois Anos após a Separação, Chico e Arnaud se Reconciliaram. " Ele não estava trabalhando e precisava trabalhar. Era um cara casado, com filhos, além de excelente redator. Eu Batalhei pela volta Dele ! Ninguém na GLOBO o queria porque Ele, ao sair, gritou para o Borjalo :

- Daqui a Seis Meses você vai ver quem é o Verdadeiro Chico Anysio !

E Bateu a Porta. Borjalo ( Mauro Borja Lopes, Cartunista, Diretor e Parceiro Executivo de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho na Programação da TV GLOBO ) não perdoava esta Má-Criação. Chamava-o de Desaforado e não entendia como depois de tudo que Ele fizera eu ainda queria arranjar-lhe Emprego. Foi uma luta dura, mas acabei dobrando o Boni, o Borjalo, o Manga ( Carlos, diretor ), o Daniel ( Filho, diretor ). Dobrei todo mundo e o Arnaud Voltou. Não havia entre Nós a mesma Amizade de antes, e nem era possível, mas Eu sempre soube separar as coisas.. "

COALHADA, O CRAQUE QUE FALTOU NA SELEÇÃO, foi Sucesso de Vendas pela SOM LIVRE. Assim como Chico também fez Sucesso na Campanha Publicitária da CONSUL. Além do Comercial veiculado pela TV, a Campanha deu Origem ao Disco Compacto CHICO COM C. Nas Livrarias, DUAS NOVAS OBRAS de Chico : o Romance CARAPAU e a Compilação de Piadas TEM AQUELA DO..

1978 ainda marcou a estreia de CHICO TOTAL, que devido ao Enorme Sucesso nos Palcos, foi REGISTRADO em LP, pela WEA, dois anos depois.

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @salgkeke2 ).