Baiano e os Novos Caetanos

31/01/2020

Arnald Rodrigues idealizou o Personagem. No Auge do Sucesso em CHICO CITY, originou-se outra Ideia : Gravar músicas de Verdade, em LP ! Assim nasceu BAIANO E OS NOVOS CAETANOS, com Chico, Arnald e o músico Renato Piau.

" Cobra que não anda não engole sapo e, no Brasil, artista que não se vira, vende o telefone. Foi por causa disso que procurei o Disco como outra fonte alternativa. Os Discos falados vendem uma média de setenta mil exemplares, mas fiz com o Arnald o Disco BAIANO E OS NOVOS CAETANOS. Criamos ( mais Ele do que Eu ), o Personagem. Era tempo de Exílio do Caetano, época em que Ele quase não podia falar e o Tipo ( Baiano ) só falava monossílabos. Arnald achou que o conjunto chamar-se NOVOS CAETANOS, parodiando NOVOS BAIANOS, ligaria mais ainda o Personagem ao Poetinha. O Disco foi gravado na CID e vendeu milhares. O dono da CID ( empresa que estava quase na falência ) comprou três coberturas na Vieira Souto e repôs a pipa da fábrica no alto. VÔ BATÊ PÁ TU esteve nas paradas da França, Itália, Espanha, Suécia, etc. ", contou Chico em uma das passagens de  sua Autobiografia, de 1992.

Chico como BAIANO : do Sucesso da Televisão para o Mercado Fonográfico.

BAIANO E NOVOS CAETANOS foram Sucesso ESTRONDOSO ! As Composições divertidas e de cunho Político, em plena época de CENSURA, foram CERTEIRAS e várias se tornaram CLÁSSICOS da música brasileira como a já mencionada VÔ BATÊ PÁ TU, URUBU TÁ COM RAIVA DO BOI e a poética FOLIA DE REIS. O Ramo Musical era levado á Sério : " O Arnald, além de redator, era músico, tocava violão. Arnald tinha intenções de ir além, sabe ?.. (.. ) ..Fazia músicas lindas. FOLIA DE REIS é muito bonito, muito lindo !.. (.. ).. BAIANO E NOVOS CAETANOS foi ideia dele. Ele falou : - Vamos fazer um LP cantando, você bota a peruca do Caetano e fazemos BAIANO E NOVOS CAETANOS. Na mesma hora falei : - Topo ! Tá falado, vamos fazer ! " ,declarou Chico na Época do Auge do Grupo. Anos depois, Arnald declarou : " Humor tem que ser Inteligente, Sagaz. Humor tem que contar os acontecimentos de Hoje como Proposta de alguma coisa. Existe sempre uma forma engraçada de dizer coisas Sérias. Assim como existe Música para se dizer alguma coisa, o Jornalismo para se denunciar alguma coisa, o Humor também deve ser usado para se contar a Verdade. A mesma coisa acontece com minhas Composições. As minhas Letras não são do Tipo chamado ' Água com Açúcar '. Procuro dizer sempre de uma certa forma aquilo que a gente vê acontecer, ou aquilo que a gente gostaria que acontecesse, mas que não está acontecendo. " 
 

Páginas da extinta Revista ROMÂNTICA, matéria do jornalista Paulo Martins, em 1975.

Chico então fazia BAIANO ( Caetano ) e Arnald fazia PAULINHO CÉREBRO DE PROFETA, satirizando PAULINHO BOCA DE CANTOR, um dos Integrantes do Original NOVOS BAIANOS. A Parceria rendeu 2 LP'S ( de 1974 e 1975 ), com músicas Compostas por Eles ( Vejam ou Revejam em CHICO ANYSIO - OS LP'S DA CARREIRA >> https://www.memorial-chico-anysio.com.br/l/chico-anysio-os-lps-da-carreira/<br> ).

Em 1976, em meio a desentendimentos particulares, Chico e Arnald não só desmancharam o Grupo como romperam a Parceria Profissional. Redator exclusivo de Chico Anysio durante 10 Anos, Arnald teve seu contrato rescindido pela TV GLOBO. Cada um para o seu lado, Chico prosseguiu com o Sucesso de CHICO CITY, sob responsabilidade de outros Redatores e, em 1977 juntou-se á Atriz Nádia Maria, trazendo BAIANO de volta á Cena Musical através do LP BAIANO E AMARALINA ( Personagem Inspirada na cantora Elba Ramalho ), lançado pela SOM LIVRE. Arnald gravou LP'S sozinho, voltou a trabalhar com Chico na televisão em 1978, mas BAIANO E NOVOS CAETANOS só Ressurgiu em 1982 com o LP A VOLTA. Em 1985, lançaram SUDAMÉRICA. Nenhum dos dois Trabalhos porém, conseguiram ser tão Expressivos e atingir o mesmo Sucesso dos Primeiros. 
 

Matéria da extinta Revista SÉTIMO CÉU, em 1974.

BAIANO se tornou um dos maiores Clássicos da Galeria de Personagens de Chico Anysio. No Mercado Fonográfico, representou uma fatia Importante do Ramo, com Vendagens, Músicas nas Paradas, Shows, Repercussão Internacional.. Mas, acima de tudo, trouxe REFLEXÕES em uma Época extremamente Complexa no Brasil e ETERNIZOU o Grupo na História da Música Popular Brasileira, com conteúdos de Política, Sociedade, Humor e também POESIA. Em Tempos de ERA DIGITAL, Trabalhos CULT e de REFLEXÕES ATEMPORAIS.

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )