BAÚ DE MEMÓRIAS - CHICO ANYSIO NA REVISTA O CRUZEIRO

29/01/2021

O CRUZEIRO foi uma Revista Semanal Editada pelos DIÁRIOS ASSOCIADOS, pertencente a Assis Chateaubriand ( Famoso Jornalista, Empresário, Advogado e Político, considerado o " Magnata das Comunicações " , falecido em 1968 ). Foi Fundada em 1928 e Extinguida em 1985.

Revista de Variedades, trouxe Chico Anysio Diversas vezes em Reportagens ou Fotos. Vale Relembrar que o próprio Chico Anysio já fez parte dos DIÁRIOS ASSOCIADOS. Com a falência da TV EXCELSIOR, em meados da década de 60, Chico foi convidado por João Calmon para Assumir a Direção do TELECENTRO, Central de Shows da TV TUPI, no Rio de Janeiro, Cargo que Chico aceitou, mas Comandou por pouco Tempo, transferindo a Responsabilidade para José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que tempos depois também Abandonaria o Cargo e viria a se tornar o CONSOLIDADOR da Iniciante TV GLOBO e TODO PODEROSO da Emissora.

" Quando saí da TV EXELCIOR resolvi parar com a Televisão. Meus Shows nos Clubes e Teatros iam de Vento em Popa.. (.. ) .. Então recebi um telefonema que mudou minha intenção. Era o Dr. João Calmon, do Rio. Ele queria conversar Comigo. Fui á sua Sala, no Prédio de O CRUZEIRO, e Ele me convidou para assumir a Direção do TELECENTRO, na TV TUPI, no Rio.. (.. ) .. Aceitei o Convite e mudei para o Rio.. (.. ) ..Mas o TELECENTRO não deu certo. Os DIÁRIOS ASSOCIADOS pertenciam a vinte e tantos Donos. Houve uma época em que os DIÁRIOS ASSOCIADOS possuíam a TV mais vista, a Rádio mais ouvida e o Jornal mais lido de todas as Capitais do Brasil. Mesmo assim não deram certo. As Emissoras da Rede compravam os Programas da RECORD e os colocavam no Horário Nobre e SEUS PRÓPRIOS PROGRAMAS eram postos no ar ás onze e meia da noite. Além disso,  Eu na Direção Geral do TELECENTRO não estava feliz.. (.. ) .. fiz Ver ao Dr. Calmon que o mais Certo era Eu Sair da Direção e continuar apenas como Ator. Indiquei o Boni para o meu lugar.. (.. ) ..O Boni assumiu a Direção do TELECENTRO e também dirigia o Programa do Moacyr Franco. Mas não podia fazer nada. Com a Força que a própria Rede Associada dava, a RECORD subia cada vez mais. O Boni perdeu a paciência e aceitou o Convite do Walter Clark para ir para a GLOBO.. ", relembrou Chico em sua Autobiografia, SOU FRANCISCO, de 1992.

Voltando a Revista O CRUZEIRO, eis os Principais Destaques de Chico na Revista durante os Anos 60 e início dos 80.

QUEM É VOCÊ ? traçou um Breve Perfil sobre o Mestre Chico Anysio, em 1967.

Os Preparativos do Espetáculo UM HOMEM E MEIA MULHER, que Chico apresentaria em Parceria com a Cantora Claudette Soares, em 1968.

Em 1970, os Debates sobre a APROVAÇÃO DO DIVÓRCIO no Brasil eram Fortes e Polêmicos. Naquele Tempo, por culpa do Conservadorismo, DIVÓRCIO ainda era uma espécie de TABU e recorria a Emendas Constitucionais para que fosse possível sua Realização. Somente em 1977 o DIVÓRCIO foi APROVADO no País, em 28 de Junho, Regulamentado pela Lei nº 6515 de 26 de Dezembro daquele Ano. De Autoria do Senador Nelson Carneiro, o Divórcio permitia Extinguir POR INTEIRO os Vínculos de um Casamento e autorizava que a pessoa Casasse Novamente com outra pessoa. Em 1970, em uma Matéria sobre o Tema em O CRUZEIRO, Chico expressou a Opinião Acima. Curiosamente, Chico Anysio se tornou a FIGURA PÚBLICA que mais Acumulou DIVÓRCIOS ao longo das Décadas.

Chico Anysio em uma CHARGE e um Conversa Rápida sobre o tema ASSOMBRAÇÃO.

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @salgkeke2 ).