Chico Anysio e a Trajetória Televisiva

21/06/2019

Na Postagem anterior deste Blog, foi relembrado o início de carreira do Mestre do Humor pós-rádio, a revolução do Vídeoteipe e o Fenômeno CHICO ANÍSIO SHOW.

A Saga continua na Postagem desta Semana, traçando todo o percurso de Chico Anysio, desde o Sucesso estrondoso de CHICO ANÍSIO SHOW pela TV-RIO, passando pelo vai-e-vem/entra e sai de Emissoras, até a chegada á TV GLOBO, em 1969, seus 30 anos de Prestígio por lá, e a última década de Injusta Decadência profissional, gerada pela própria emissora.


CHICO ANÍSIO SHOW, o maior fenômeno do Humor Nacional

Naquele tempo, até então, nunca ocorreu um Sucesso como daquele programa : " Tudo dava certo. Havia um avião do Rio para Brasília que saía ás oito da noite. Por pedido ( quase determinação ) dos deputados, o vôo foi transferido para as dez horas. Ninguém queria perder o programa. Muitos cinemas cancelaram as sessões das oito aos domingos por falta de público. Os bordões dos personagens eram repetidos no país inteiro. Não havia a rede, ainda. A fita saía do Rio para o Nordeste e de São Paulo para o Centro e o Sul do país. O dia do programa variava, dependendo da cidade, mas a recepção era a mesma.. " (.. ) " Uma noite, em Santos, saímos o Carlos Manga e eu por uma travessa da Conselheiro Nébias na hora em que CHICO ANÍSIO SHOW estava indo ao ar. Foi muito engraçado. Só nós na rua. Fomos andando e ' ouvindo ' o programa . Todas as televisões ligadas na Record.. "


CHICO ANÍSIO SHOW ainda percorreria por várias emissoras, até ressurgir em 1982 na programação da TV GLOBO, com diversas temporadas e o acréscimo de novos personagens, ano após ano, sendo Encerrado Definitivamente em 1990.


O Entra e Sai de Chico Anysio e a falência das Emissoras de TV

Um dos maiores Fatos Históricos do Brasil, o Golpe de 1964, começou a mexer com o país e passou a afetar também as emissoras de Televisão. " A TV-RIO estava a caminho do fim. Sentia-se isto nas deliberações, nas não-renovações de contratos importantes, nas diretrizes erradas que eram tomadas. Walter Clark brigava sozinho pela manutenção daquele quase império. Era uma casa pequena, mas de grande importância. A TV-RIO era o circo do país e a lona deste circo já apresentava emendas e - pior - muitos furos. Havia goteiras. Eu tinha sido comunista, depois simpatizante e em 64 eu era esquerdista. Humor é coisa que se faz na esquerda. Não existe humor ' de direita '. Os meus textos eram nacionalistas e isso, para ' os homens ', significava ser comunistão. Eu fazia piadas contra os americanos, que vinham comer de graça no nosso quintal. Isso incomodava.. (.. ) .. O fato é que 1964 começou a mexer com o país e a destruir a minha TV-RIO. Isso doía, mas eu já tinha onde ganhar meu dinheiro.* Eu estava com meu show em cartaz no Teatro Record, em São Paulo. Chamava-se CHICO ANYSIO.. SÓ. Fiz um apanhado dos números que apresentava nos clubes e montei um espetáculo de hora e meia acompanhado pelo Manoel da Conceição. As casas lotavam. Tanto quanto a TV-RIO esvaziava. "

Além das críticas que Chico e Carlos Manga recebiam de Carlos Alberto Lofler através do jornal TRIBUNA DA IMPRENSA, os trabalhos na TV foram perdendo sucesso e qualidade. " A queda do NOITES CARIOCAS era o que mais me incomodava na TV-RIO. O auditório ainda ficava cheio, mas o prazer dos atores já não era o mesmo. Era visível que muitos até se desgostavam de fazer o programa. Começaram os atrasos, os atores com o papel mal decorado.. (.. ) Muitos quadros saíam fracos, o Ibope dava demonstrações na queda de audiência.. (.. ) .. Achei que era hora de sair. Só uma coisa me machucava : abandonar o Walter Clark, uma pessoa importante na minha vida, amigo leal e companheiro fidelíssimo. O Walter não podia sair. Ele era a TV-RIO. O jeito seria deixá-lo com os Amaral e tentar outro caminho. Nada havia pensado, no entanto. Eu sabia que iria sair, mas não sabia para onde. Inicialmente ficaria só no teatro, onde tudo corria ás mil maravilhas. O dinheiro do teatro abastecia minha vida suficientemente. "

Então Chico Anysio saiu da TV-RIO. Não muito tempo depois, em um encontro ocasional em um aeroporto, Ricardo Amaral convidou Chico para ir para a EXCELSIOR. A Emissora, de São Paulo, iria abrir uma sede no Rio de Janeiro. A EXCELSIOR, pertencente a Mário Simonsen, já havia feito vários contratos e já contava com grande elenco. Ricardo levou Chico para conversar com Walinho Simonsen, filho de Mário, onde Chico trabalharia no Rio. " ..Conversamos sobre possibilidades e cifras. Acertei tudo, impondo uma condição : o Manga também iria para a EXCELSIOR.. (.. ) Combinamos que eu faria dois programas por semana : CHICO ANÍSIO SHOW e O HOMEM E O RISO, um programa em que eu seria o mestre-de-cerimônias, com esquetes, entrevistas, atrações, um programa com convidados, de cara limpa, inteiramente diferente.. Mais do que isso : fizemos um trato, o Manga e Eu : nenhum de nós aceitaria cargo de direção. Faríamos apenas os nossos programas e fim. Nada além disso. Manga sugeriu a contratação do Geraldo Casé para ajudá-lo, já que o CHICO ANÍSIO exigia um trabalho muito grande e talvez ele não aguentasse os dois. Topei e eles toparam.. "


Foi uma avalanche de contratações e a EXCELSIOR, nas palavras de Chico, era " Uma miniatura de Hollywood ", que passou a dominar a audiência. 

Importante : Diferentemente dos Relatos de Chico em sua Autobiografia, as Reportagens DATADAS da extinta Revista Intervalo Apontam a Contratação de Chico e Carlos Manga pela EXCELSIOR no período de Maio de 1963, com a estreia de seus Programas na Emissora em Agosto, e seu Retorno Repentino á TV-RIO ocorreu em Novembro do mesmo Ano.

Chico continuava com seus programas, e decidiu criar o LOVE STREET, um programa musical, semelhante aos teatros de revista, com coreógrafos, orquestra. LOVE STREET seria uma Rua composta por Casais dos mais diferentes estilos, cada um com uma música especialmente composta e com um corpo de balé definindo seu estilo, com coreografias especiais. " Trabalhei neste programa com João Roberto kelly e montamos o primeiro. Não tinha como dar errado. "

Até que um dia Chico foi chamado por Edson Leite ( um dos Diretores artísticos da Excelsior ) para ser Diretor. " Recusei. Eu havia feito um trato com o Manga. Não quis e não quereria mesmo que não houvesse a combinação. Não tenho jeito para dirigir uma estação. Primeiro porque não dispenso ninguém; segundo porque contrato todo mundo. Dirigir um setor, um núcleo, vá lá, mas dirigir uma emissora é coisa acima da minha possibilidade. Recusei. "

Foi a partir desse Fato que surgiu Outro, que ocasionou a saída repentina de Chico Anysio da EXCELSIOR e seu Retorno á TV-RIO. " Uma noite o Manga foi á minha casa. Estava muito cansado. O trabalho era intenso. Trabalhava-se 14 horas por dia. O Manga me olhou diferente, por detrás das olheiras, e começou uma conversa que me desagradou profundamente :

- Chiquinho, a gente pode ter esta estação na nossa mão. É só um de nós ser diretor geral.

" Imediatamente percebi : ' O Edson o convidou e ele aceitou.' Era isso. O Manga estava apenas me preparando o espírito para a notícia. Deixei que ele falasse :

- O Casé toma conta de O HOMEM E O RISO sozinho, ele vai fazer muito bem, e eu fico com o CHICO ANÍSIO SHOW. Então vou ' me oferecer ' para a direção geral. Se eles toparem, estamos com a faca e o queijo na mão.

" Então eu saí da EXCELSIOR. Afinal, quando o Ricardo Amaral me convidou naquela sexta-feira, em São Paulo, eu aceitei muito mais por causa do Manga, porque a minha barra eu livrava com o teatro. Foi ímpeto de ariano, reconheço hoje. Naquela hora, no entanto, tive ódio do Manga. Senti que estava sendo traído. No dia seguinte, quando ele me comunicou que o Walinho, o Edson Leite e o Alberto Saad haviam concordado, eu disse que estava indo embora. "


" O Manga transformou o LOVE STREET em TIMES SQUARE. Haroldo Barbosa botou outra letra na música do kelly e, junto com Mário Meira Guimarães, criaram um programa muito melhor que o LOVE STREET, mas ' chupado ' dele. Foram comigo para a TV-RIO o Kelly, Manoel da Conceição, Cheiroso ( Nezinho do jegue ), Mário Tupinambá e Jota Ruy. Ninguém mais. Todos que ficaram na EXCELSIOR foram aumentados. Tinham medo que eu levasse mais gente comigo e os prenderam com fartos aumentos de salário. Jogaram dinheiro fora. Nem eu pretendia levar mais ninguém nem a TV-RIO tinha grana para bancar os salários que a EXCELSIOR pagava. Eu fui ganhando 40% a menos do que recebia na EXCELSIOR. A TV-RIO era quase a mesma. A diferença estava no seu novo diretor de programação, um jovem chamado José Bonifácio de Oliveira Sobrinho. "

O Famoso Boni, que conduziu o Império TV GLOBO por 28 anos ( de 1969 a 1997 ) e foi consultor artístico da emissora até 2001, era o responsável pela Direção Geral da TV-RIO naquela época, mas sem sucesso. " A TV-RIO estava acabada. Trabalhávamos sobre escombros. Equipamento superado, cenários deteriorados, guarda-roupa acabado.. (.. ) O Walter ameaçava apresentar uma vontade que não conseguia e o Boni via que aquele time não faria um gol sequer. Era malhar em ferro frio. "

" Minha volta á TV-RIO foi muito comentada e aconteceu num programa especial realizado ao vivo no terraço.. (.. ) CHICO ANÍSIO SHOW estreou numa quinta-feira. A EXCELSIOR botou o TIMES SQUARE em cima e acabou comigo. Passei para a terça-feira, mas foi inútil. Lancei, com o Kelly um programa chamado PRAÇA ONZE. Era o TIMES SQUARE do terceiro mundo. Eu podia fazer isso, porque o TIMES SQUARE era minha LOVE STREET roubada. Fizemos um prefixo bonito, gravado pela Dalva de Oliveira." ( O Famoso RANCHO DA PRAÇA ONZE ).

" Tudo dava em nada. O domínio da EXCELSIOR, muito justamente, era avassalador. Tudo lá dava certo. Nada aqui servia. Aos poucos o Walter foi mudando a programação. O Boni já tinha voltado para São Paulo.. (.. ) ..A EXCELSIOR reinava absoluta. Nem a TV RIO, nem a TUPI chegavam a fazer cócegas na EXCELSIOR. A TV CONTINENTAL nunca existiu e me parece que a TVE ainda não estava no ar. Se estivesse também não teria a menor importância. O Brasil ligava na EXCELSIOR e adeus. Joguei mais de trinta personagens fora nessa fase negra da minha carreira. Tentei de todos os modos e por todos os lados. Era derrota em cima de derrota."

Foi quando Chico recebeu um telefonema de Edson Leite, querendo a volta de Chico á EXCELSIOR. Chico recusou, por causa do desentendimento com Manga, mas Edson acabou o convencendo a voltar. " Ele falou, falou, falou, garantiu que o Manga me adorava, marcou um almoço para o dia seguinte, ali mesmo, no iate. O Manga iria. Aceitei. "

- Chiquinho ! - gritou o Manga de braços abertos e sorriso largo.

" O abraço que me deu quase me quebra a costela. Conversamos e aceitei voltar.. (.. ) "..Estreei no TIMES SQUARE. O Haroldo Barbosa escreveu a cena. Era o CORONEL LIMOEIRO conversando com a Dercy Gonçalves. Foi a única vez que contracenei com a Dercy e isso me aumentou demais a alegria de estar na EXCELSIOR.. (.. ) ..Foi uma noite linda e importante. Daí.. era botar o meu programa no ar. Esperei um mês. Esperei dois meses. A conversa era sempre a mesma :

- Semana que vem a gente resolve. Temos que tirar um para colocar o seu. - Quatro semanas depois veio a decisão : - Não tem lugar para o seu programa.

" Fui, então, deportado para São Paulo. Não que São Paulo seja lugar ruim de se trabalhar. Uso a palavra ' deportado ' porque eles estavam ' se livrando ' de mim. "

" A TV EXCELSIOR de São Paulo funcionava onde hoje está o TEATRO CULTURA ARTÍSTICA, na Rua Nestor Pestana ( Teatro destruído por um incêndio em 2008, em processo de reconstrução agora, em 2019 ). Lá eram gravadas as novelas e o jornalismo local. Mais nada. Nem elenco, nem cenografia para shows, nem guarda-roupa. Tudo estava desativado. A única coisa referente a show era eu. Todos os shows da EXCELSIOR eram realizados no Rio, de modo que não havia sequer um diretor para me ajudar na criação do programa. Chamei o Irvando Luiz para escrever comigo.. "

Para realizar o CHICO ANÍSIO SHOW, Chico solicitou ao Edson Leite que Daniel Filho fosse diretor do programa em São Paulo.

" Fiquei quase dois anos morando em São Paulo. Fazia o CHICO ANÍSIO SHOW com o Daniel dirigindo, e o BAR-T-PAPO, um programinha de cinco minutos diários, dirigido pelo Gonzaga Blota. Além dos dois programas, fiquei fixo como comentarista esportivo da EXCELSIOR. "

Até que Chico foi chamado de volta para o Rio, onde Manga avisou que já havia um horário para Chico fazer um programa, mas que não podia ser o CHICO ANÍSIO SHOW. Foi aí que Chico e Daniel criaram o VOLTA AO MUNDO EM OITENTA SHOWS ( O Programa, na realidade, se chamava VOLTA AO MUNDO SEM FAZER FORÇA ), que tinha um navio como base. " Cada programa era ambientado num porto. Fizemos programas em Havre, em Tanganika, Buenos Aires, Barcelona. Éramos seis estrelando o programa : Costinha, Walter D'Ávila, Daniel, Pery Ribeiro, Lennie Dale e Eu. Seis marinheiros.. " (.. ) Como tudo na EXCELSIOR carioca, o programa era um escândalo.. (.. ) Um Luxo. Devemos ter feito uns trinta programas. Aí a EXCELSIOR começou a se desintegrar. Começaram a falar de problemas de café envolvendo o Sr. Mário Simonsen. O dinheiro principiou a diminuir e já se falava em contenção de despesas. O programa foi suspenso e eu voltei para São Paulo, cidade da qual já tinha saudade, onde fiz o programa NÓS NA CIDADE.. (.. ) .. " O programa durou pouco. A EXCELSIOR caminhava a passos gigantescos para o final.. (.. ) .. " A emissora do Rio já quase não tinha ninguém no elenco.. (.. ) ..Meus shows nos clubes e teatros iam de vento em popa. Não havia mais nada a fazer na TV EXCELSIOR. "

Em pouco tempo Chico recebeu um telefonema do Dr. João Calmon, da TV-TUPI, no Rio, o convidando para assumir a direção do TELECENTRO, uma central de shows criada pela emissora com o objetivo de competir com a TV RECORD, que naquele período dominava a audiência com seus programas, como O FINO DA BOSSA e FAMÍLIA TRAPO. Chico aceitou o convite e se mudou novamente para o Rio. Mas o TELECENTRO não deu certo. " Os Diários Associados pertenciam a vinte e tantos donos. Houve uma época em que os Diários Associados possuíam a TV mais vista, a rádio mais ouvida e jornal mais lido de todas as Capitais do Brasil. Mesmo assim não deram certo. As emissoras da rede compravam os programas da RECORD e os colocavam no horário nobre e os seus próprios programas eram postos no ar ás onze e meia da noite. Além disso, eu na direção geral do TELECENTRO não estava feliz.. (.. ) ..fiz ver ao Dr. Calmon que o mais certo era eu sair da direção e continuar apenas como ator. Indiquei o Boni para o meu Lugar.. (.. ) .." O Boni assumiu a direção do TELECENTRO e também dirigia o programa do Moacyr Franco. Mas não podia fazer nada. Com a força que a própria rede associada dava, a RECORD subia cada vez mais. O Boni perdeu a paciência e aceitou o convite do Walinho para ir para a TV GLOBO.. " (.. ) .. " A TV GLOBO estava começando, não passava de uma incerteza. Apenas nenhuma incerteza é assim tão incerta se o Boni está dentro dela. "

Enquanto isso, a TV TUPI seguia rumo a falência, atrasando pagamentos e perdendo artistas. " O Renato ( Aragão ) foi para a RECORD. Todo mundo foi debandando. O pagamento atrasava tanto que o Jésus Rocha fez um dia uma piada :

- Na TUPI eu não trabalho nem que ela me pague !

" O Alegria, velho comediante, colaborador anônimo de Sérgio Porto, lançou uma piada antológica :

- O pagamento saiu.

- Saiu ?

- E não sabe quando volta !

.. (.. ) .. "Não havia nada mais a ser feito. Tudo lá era tão estranho que o Sr. Lucena, diretor comercial, ' me passou ' para a RECORD. Ele queria se livrar do meu salário e ' me ofereceu ' ao Paulinho Machado de Carvalho.. (.. ) ..Eu tinha que mais uma vez me mudar para São Paulo, mas trabalhar na RECORD era maravilhoso. "

Na RECORD Chico Anysio foi responsável pela criação e elaboração de vários programas para o elenco da casa, além de dividir um programa com o cantor Wilson Simonal ( o VAMOS SIMBORA ), além de participar do SHOW DO DIA SETE e do ESTA NOITE SE IMPROVISA, este último o motivo pelo qual Chico desistiu de permanecer trabalhando na RECORD e que fez a emissora, até então de enorme sucesso, Decair.

" O Brasil achava que a RECORD era uma coisa Hollywoodiana. Que engano. Eram dois teatros e um estúdiozinho no aeroporto. O telejornal era feito num corredor. Ficava uma pessoa tomando conta e pedindo silêncio, enquanto o jornal ia para o Ar. Só que o elenco era um deslumbramento. Quem não estava na RECORD não existia. Nunca esquecerei o dia em que o Paulinho Machado de Carvalho marcou uma reunião para saber a razão pela qual o programa estava dando apenas 45 pontos no Ibope. Hoje ( em 1992 ), se um programa da RECORD der 15 pontos o bispo Macedo se converte ao catolicismo. "

Chico era um dos participantes do ESTA NOITE SE IMPROVISA, um jogo musical entre artistas, que, a cada semana, participavam das eliminatórias e iam acumulando prêmios, até a competição chegar ao final. Chico foi vencedor várias vezes. Até que um dia avisaram que o esquema do programa havia mudado : as músicas já não seriam apenas cantadas, mas também com uma parte de Mímica. Foi o que bastou para Chico Anysio desistir, não só de participar da competição, como também de permanecer na emissora. Procurou Manoel Carlos ( famoso novelista da TV GLOBO ), que naquela época era o responsável pelo programa :

- Maneco, você não está acabando com um programa, mas com uma emissora. Esse negócio de mímica vai acabar com tudo.. (.. ) Isso já foi feito no Rio com o nome de É PROIBIDO FALAR e fracassou. Com duas semanas todos já tem senhas.. A mímica acaba e, num gesto, , o parceiro ' mata ' o nome de qualquer filme.. (.. ).. o público não participa.. "

Os argumentos de Chico foram inúteis e ele resolveu sair.

- Não quero estar na RECORD quando ela acabar e ela começou a acabar na semana passada com a mímica.

" Paulinho tentou me convencer a ficar, mas eu estava decidido. Estrearia na próxima semana no TBC e a televisão, ao menos por uns tempos, saía do meu cardápio.. (.. ) .." Nunca tive esse tipo de premonição ao marcar o cartão da sena ou da loto, mas seria ótimo que acontecesse, porque sete meses depois ninguém mais estava na RECORD.. (.. ) ..A modificação estapafúrdia no formato do ESTA NOITE SE IMPROVISA foi a foice que abriu a picada por onde começou a caminhada da TV GLOBO. "

Antes da sua chegada á TV GLOBO, Chico ainda retornaria á EXCELSIOR, a convite de Maurício Sherman para participar do HOTEL DO CRIOULO DOIDO, escrito por Jota Ruy, Haroldo Barbosa e Paulo Silvino. " Minha intervenção resumia-se a uma entrevista no final. Eu entrevistava uma pessoa do povo. Um bombeiro que havia salvo uma criança num incêndio, um homem que evitou um assalto num ônibus, coisas assim. Até que a minha parte funcionava, como muitas coisas do programa também davam certo, mas uma televisão não se faz com ' um programa '; faz-se com ' uma programação '. A TV EXCELSIOR além do HOTEL DO CRIOULO DOIDO, não tinha mais nada e o HOTEL entrou no time do nada. "


A Chegada á TV GLOBO

Chico Anysio fazia sucesso absoluto com o show CHICO ANÍSIO.. SÓ e pretendia voltar a São Paulo após a temporada carioca do espetáculo, se apresentar no TBC e excursar o Brasil inteiro se apresentando, voltando com o show no Rio somente em 1974. Uma proposta do Supermercado Disco foi o que mudou seus planos. Queriam que Chico fizesse um programa para eles, através da TV GLOBO, onde Chico reencontrou Boni, então diretor da emissora. Assim nasceu CHICO ESPECIAL, um programa com esquetes rápidas, com encenações baseadas em situações diversas do cotidiano. Daniel Filho foi escalado para dirigir. Ao final do contrato, Boni exigiu que a renovação não fosse mais através do Supermercado Disco, mas pela própria TV GLOBO. CHICO ESPECIAL fazia sucesso, e passou de CHICO ESPECIAL para o nome de VOCÊ TEM TEMPO ? e mais tarde foi substituído por CHICO EM QUADRINHOS, mas, no meio do caminho, Chico teve de ser afastado da emissora por alegação de problemas salariais. " Voltei ao Teatro e empreendi uma excursão ao Norte-Nordeste, onde ainda não havia apresentado o CHICO ANÍSIO.. SÓ. Dava para viver muito bem, mas a televisão, pela primeira vez, me fez falta. Não gostei de ver o mesmo programa quatro vezes seguidas no Ar. Imagina se hoje a GLOBO faria isso. Mas naquele tempo ela estava apenas começando. " Até que Chico recebeu um recado de Boni :

- Chico, o Chacrinha saiu da Globo. Pode voltar que já tenho dinheiro pra lhe pagar.

O Retorno de Chico marcou a Estreia do grande sucesso CHICO CITY.


Os 30 Anos de Prestígio na Vênus Platinada

Apesar de alguns altos e baixos e de alguns deslizes do público de Chico, o Mestre teve uma trajetória Brilhante nas três primeiras décadas dos seus 40 Anos de TV GLOBO.

Em 1971 ( de Acordo com Chico Anysio em sua Autobiografia, mas, na Realidade, foi em 1973 ) começaram as gravações de *CHICO CITY, idealizado e elaborado * em parceria com Arnald Rodrigues. Foram 9 anos de sucesso absoluto, até o término do programa em abril de 1980. * Foi um dos criadores do FANTÁSTICO e seu quadro fixo dentro do programa como *Cronista um dos pontos altos do dominical, durou 17 anos. Ainda nos anos 70 criou com Arnald Rodrigues o programa AZAMBUJA E CIA. e o seriado infantil LINGUINHA X MR. YES, com três minutos diários, e que, ironicamente, *teve de sair do Ar por excesso de audiência.

Em 1981 veio CHICO TOTAL, que era um programa mensal que não deu muito certo, mas que, entre outras coisas especiais, exibiu o Histórico Show de Chico Anysio no Carnegie Hall.

Em 1982, CHICO ANYSIO SHOW volta ao Ar, trazendo o lançamento de novos Personagens. Sucesso, ia mudando de abertura, redatores e diretores a cada ano, sempre trazendo a inclusão de novos personagens. Os últimos anos da década de 80 não foram muito favoráveis para o programa, mas não chegaram a ser fracasso. CHICO ANYSIO SHOW saiu do Ar em 1990, e abriu espaço para a *estreia da ESCOLINHA DO PROF° RAIMUNDO. Até então um quadro fixo de sucesso dentro de CHICO ANYSIO SHOW, se tornou um Programa de Fato. Considerado por muitos O CLÁSSICO DOS CLÁSSICOS entre os programas de Humor da Tv brasileira, misturando veteranos da comédia com novos comediantes, foi sucesso absoluto em todas as suas temporadas. Das noites de sábado passou para as tardes da GLOBO, se tornando Diário, atingindo e conquistando o público de todas as faixas etárias.


Em 1991, paralelamente ao trabalho na ESCOLINHA, cria ESTADOS ANYSIOS DE CHICO CITY, um sucesso em seu início, mas que, por culpa do público, sofreu declínio, mas conseguiu se recuperar ( Assunto já abordado neste Blog ! )

Em 1995, depois de anos caracterizado apenas de Profº Raimundo, Chico Anysio retorna ao antigo esquema de Personagens e ressurge, em 1996 protagonizando CHICO TOTAL ( tal qual o nome de seu programa de 1981 ) nas noites de Sábado ( Assunto também já abordado neste Blog ! )

Descontente, resolve se mudar com a família para o exterior, e por lá, recomeçar a carreira de roteirista. O acidente doméstico que fraturou sua mandíbula também contribuiu para o Fim Concreto do programa.

Em 1999 retorna definitivamente ao Brasil, onde O BELO E AS FERAS, baseado nas Sitcoms americanas, com episódios gravados desde 1998, foi lançado. Ao mesmo tempo, o ZORRA TOTAL, projeto que ajudou a criar, baseado na ideia do que ele queria que se tornasse o CHICO TOTAL de 1996 após seu acidente, contou com sua Participação e Mentoria.

Além de todos os seus programas, Chico, devido ao Prestígio na casa e ao Sucesso e Credibilidade de sua Imagem como Figura Pública, * fez trabalhos paralelos dentro da emissora, inclusive fora das câmeras.


A Derrocada na Última Década


*O BELO E AS FERAS, apesar de divertido, não alcançou o sucesso esperado. Chico Anysio se surpreendeu com o cancelamento das gravações.

Alguns Supersticiosos de repente podem reparar e chegar a conclusão de que o número 9 não foi muito favorável a Chico no que diz respeito a trabalho. Crença tola ou mera Coincidência, o FATO é que, ao final de cada década ( ou seja, TODOS OS ANOS TERMINADOS em 9 ), Chico passou por momentos não muito agradáveis ou que foram caóticos. Em 1969 estreou na TV GLOBO, mas, como já visto, seus programas foram cortados e ele foi afastado por questões salariais, retornando tempos depois. Em 1979, exacerbado com CHICO CITY, seu maior Sucesso, começou a se sentir cansado e desanimado, tomando ele próprio a atitude de pedir que o programa saísse do ar. Saiu em Abril de 1980. Em 1989, o início dos desentendimentos com a emissora e toda a polêmica envolvendo as negociações com Silvio Santos e sua quase ida para o SBT. Acabou permanecendo na GLOBO, mas seu CHICO ANYSIO SHOW já não era o mesmo sucesso de sempre, apesar da audiência. Em 1999, após mudança para o exterior, retornou definitivamente ao Brasil, lançou O BELO E AS FERAS, mas, após cinco meses no Ar, fracassou, saindo da programação. Restou as participações em ZORRA TOTAL, programa do qual ele foi um dos criadores e do qual era o Mentor. ALBERTO ROBERTO, a cada semana entrevistando um artista convidado, foi um dos pontos altos do programa durante muito tempo. A ESCOLINHA, em versão encurtada, também fazia sucesso. Em 2001, ela voltou ao Ar nas tardes da GLOBO, com antigos e novos comediantes. Em 2002, sem maiores explicações, foi descartada da programação. Um sofrimento para os profissionais mais velhos e uma Dor Insuportável para Chico Anysio, que chegou ao ponto de tentar investigar quem teria sido o responsável pelo término do programa, ou quem poderia ter influenciado essa atitude. A partir daí, passou a sobreviver de *participações esporádicas em produções e novelas da casa. Muitos desses trabalhos o próprio Chico foi atrás, como aconteceu em SINHÁ MOÇA, remake da novela de 1986, de Benedito Ruy Barbosa, reescrita em 2006 por suas filhas, Edimara e Edilene Barbosa, onde Chico procurou o diretor Ricardo Waddington e se ofereceu para o papel do fazendeiro EVERALDO.

Chico Anysio, em várias entrevistas, declarou que sempre pensou que, quando chegasse determinada época e a emissora não quisesse mais seus programas, que ele seria escalado para ser o SUPERVISOR dos Programas Humorísticos da casa. O PESO de sua HISTÓRIA como humorista após 30 anos dentro da emissora, dava a entender que Ele seria o NOME mais INDICADO para o Cargo. Guel Arraes foi o escalado. Com o passar dos anos, os desabafos á imprensa e as críticas á emissora iam piorando ainda mais a relação com a diretoria e ocasionando advertências e suspensões. Houve épocas em que Chico ganhava salário sem trabalhar. De 2006 até seu último ano de vida ( 2012 ), foram inúmeras internações ocasionadas pelos problemas de saúde, o que também contribuiu para as Limitações em seu trabalho.

Chico tentou de todos os modos : *fez novelas, participou de séries e especiais, ofereceu projetos á diretoria, entrou e saiu do ZORRA várias vezes ( numa dessas, em 2009, fazendo ALBERTO ROBERTO, já estava extremamente debilitado ), mas BRAVAMENTE Resistia e Conseguia arrancar Risos do Público !

Não é a primeira vez que ouço ou leio ( nem será a última ) frases do tipo " Chico Anysio se achava Dono da GLOBO ". Já escrevi inclusive, a respeito disso, no Instagram ( @memorialchicoanysio ). Por Tudo o que o Chico foi dentro daquela Emissora por tantos Anos, tinha o Direito de querer Trabalhar, de querer Aparecer e até mesmo de Pensar ser um dos " Majoritários " daquele Lugar !

Em sua Autobiografia, de 1992, fez questão de destacar sua história dentro da " Vênus Platinada " : " Mais da metade da minha vida artística Eu a vivi na Rede Globo. Já disse isso ? Digo novamente : mais da metade da minha vida de artista foi na Rede Globo. Acredito que hoje não haja vinte artistas mais antigos do que eu na emissora. Fui dos que ajudaram a Globo a chegar ao ponto em que ela está. Há 23 anos meu programa, seja com que nome for, está no ar ininterruptamente, semanalmente, com exceção de 1981, quando ele era mensal. "

Chico Anysio nunca foi provido de " Vaidades " e " Pretensões ", apesar de intimamente sempre ter tido consciência do Artista Fenomenal e Monstruoso que Era ! Compartilho da opinião de vários colegas que sempre me dizem : " A Pior coisa que aconteceu na Vida do Chico Anysio foi ter retornado ao Brasil ! " Concordo plenamente ! Mesmo separado de Zélia Cardoso deveria ter prosseguido com a profissão de Roteirista de Filmes por lá. Acredito muito que os rumos da Carreira dele ( e até mesmo da própria Vida ! ) teriam sido outros. Talvez ficasse esquecido por aqui, porque os brasileiros, além da memória curta, quase sempre são Ingratos. Mas ganharia PRESTÍGIO por lá, e talvez tivesse também o merecido descanso de tantos anos MULTIFACETADO pelos Personagens. Descansaria nesse sentido. Os problemas de saúde talvez não o tivessem acometido tanto. E talvez tivesse um final de vida menos caótico, menos problemático e menos sofrido.

Os Diálogos de Chico foram extraídos de sua Autobiografia SOU FRANCISCO, de 1992, Ed. Rocco

Imagens : Montagem pelo Site pt.pixiz.com, Revista INTERVALO e Revista CONTIGO!

* TEMAS a serem Abordados Futuramente por este Blog 

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )