Chico Anysio na Revista DESFILE - Setembro de 1991 - PARTE 3 - FINAL

24/07/2020

Chico Anysio foi entrevistado pela Jornalista Guta Schechtman em 1991, para uma Matéria Publicada na Edição Especial de Aniversário da extinta Revista DESFILE, da editora Bloch. Com sua habitual FRANQUEZA, Chico falou sobre Trabalho, Mulheres, Romances, Sexo, Machismo, Feminismo, suas raízes Nordestinas e ainda aproveitou para falar sobre o TALENTO ARTÍSTICO dos Membros de sua Família, pondo fim a uma Polêmica que envolvia seu Nome : o NEPOTISMO !

A TERCEIRA e ÚLTIMA PARTE da Entrevista, a Seguir..

D - Seus dois filhos, sua nora, seu filho Bruno escrevendo roteiros, sua irmã, sua sobrinha. Isso não seria Nepotismo ?

CA - De maneira nenhuma. Isso é Talento. Se minha sobrinha não tivesse capacidade de dirigir o programa, seria Nepotismo. Se meu filho não soubesse escrever, a GLOBO não contrataria. Se os outros não soubessem representar, não estariam no programa. Fora isso, são meus sobrinhos a Beth de Paula, excelente Diretora e o Marcos Palmeira, o melhor galã jovem do Brasil. Eles não trabalham comigo. Meu irmão, Zelito Vianna, um ótimo Diretor, também não trabalha comigo, além de outros talentos que poderiam estar comigo e não estão. A família é grande, esse é o problema. Tudo isto tem lógica. Se eu fosse jogador de futebol, fatalmente o assunto da casa, a brincadeira seria a bola. O filho do Pelé é jogador - Goleiro -, porque nasceu e cresceu com a bola dentro de casa. Meus filhos brincam de filminho, com uma câmera de videoteipe. Nas férias, me acompanham ao estúdio. Se fosse engenheiro, iriam para a obra, e médico, para o consultório.

D - Como é o seu dia a dia, o de um homem Superocupado ? O Chico Anysio acorda a que horas, quando toma banho, dorme do lado direito ou esquerdo da cama ?

CA - Durmo do lado direito, não sou canhoto.. Durmo apenas cinco horas por noite. Acordo de manhã, ando quatro quilômetros, vou para o ateliê, pinto até as 11 horas. Faço a barba, me arrumo, almoço e vou gravar, até oito, nove horas da noite. Aí, namoro. Nos dias em que não tenho gravação, escrevo meus livros, ou os textos dos programas. Faço teatro, geralmente fora do Rio, ás quintas, sextas, sábados e domingos. Desde 22 de Agosto, estou fixo no TEATRO DA LAGOA, com meu Espetáculo. Como humorista, sou irmão do Poeta. Portanto, não paro de pensar, mesmo dormindo. Ás vezes, acordo de madrugada, para escrever algo que me ocorreu. Isso me garante uma velhice lúcida, o que nem sei se é bom.. O Intelectual nunca perde a Lucidez..

D- E uma velhice também financeiramente confortável ?

CA - Não, porque ganho em cruzeiros. Tenho tudo o que é possível em Cruzeiros : dois carros, televisões, videocassete, coisas permissíveis. Mas não posso parar de trabalhar, nem ficar doente..

D - Você seria então seu próprio Capital de Giro ?

CA - Sou uma Indústria. Lógico que meu salário é bom, mas, á proporção que se ganha mais, a gente vai se proporcionando mais. É uma Ilusão : o Cara que ganha 40 acha que, quando receber 80, vai guardar a metade. Ele vai gastar todos os 80, comprar aquela geladeira que queria. Aí o liquidificador antigo não serve mais, ele precisa de um ar-condicionado.. Além disso, muita gente depende de mim : o Elenco todo, os funcionários da minha firma, os dez empregados lá de casa. Uma governanta toma conta de tudo, porque não sei fazer compra em Supermercado, nem tenho tempo pra isso. Minha casa é simples. Ladrão que assaltar minha casa vai ter prejuízo. Eu, por exemplo, não poderia pagar resgate de um sequestro. Não tenho Dólares no exterior. Vivo com o dinheiro que ganho. Sou rico, sim : tenho cinco filhos saudáveis, três netos admiráveis, um emprego maravilhoso, onde tudo está correndo brilhantemente, dou emprego a 140 pessoas. Sou o único no Mundo com um programa semanal há 32 anos no Ar, sempre entre os dez de maior audiência. Hoje, em um deles, estou em sexto, em oitavo no outro, décimo no da tarde. Comecei a pintar e deu certo. Tenho várias encomendas e, agora, vendi para um banco..

D- Dá para viver de Pintura ?

CA - Só se me preparar para isso. Claro que 80 por cento dos quadros são vendidos porque são Meus. Publiquei 12 livros, todos BEST-SELLERS, mas as pessoas compravam porque eram do Chico Anysio. Até que foi uma glória, pois os livreiros me contavam que muitos entravam na livraria e não sabiam pegar num livro, não estavam acostumados a Ler. Depois, voltavam e pediam sugestões para outra leitura. Tenho o Orgulho de ter criado o hábito da Leitura, não digo nos 500 Mil, mas em três Mil. Já tá bom. Tudo que fiz deu certo : gravei discos - ganhei até Disco de Ouro - fiz letras de músicas que se transformaram em HITS - RIO ANTIGO, com Alcione, em parceria com Nonato Buzar, PRAÇA ONZE, com João Roberto kelly, gravação da Dalva de Oliveira, além do Prefixo do meu programa, com Chocolate. Não tenho do que me queixar e não me queixo. Também nunca namorei mulher Feia. Se alguém me vir, algum dia, com mulher Feia, pode me internar. Ou, então, é sequestro.

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )