Chico Anysio - NAS ONDAS DO RÁDIO

11/01/2021

Tudo começou em 1947, quando o Garoto Francisco Anísio, o " Oliveirinha " , com quase 18 Anos de idade, HÁBIL IMITADOR DE VOZES, foi convencido por um Amigo a se Inscrever em um Concurso. PAPEL-CARBONO, apresentado por Renato Murce, era exibido pela RÁDIO NACIONAL, e Chico, na Ocasião, saiu Vencedor ( Relatos já publicados neste Blog em >> https://www.memorial-chico-anysio.com.br/l/chico-anysio-e-a-era-do-radio/ ).

Apesar da Paixão pelo Futebol e de aspirante á profissão de Advogado Criminalista, continuou participando de vários concursos de calouros em emissoras diversas ( sendo Vencedor em Todos ). A HORA DO PATO, OS CALOUROS DE ARY BARROSO, PESCANDO ESTRELAS ( na Rádio Clube do Brasil ) e A HORA DO TRABUCO ( pela Rádio Tupi ) foram alguns dos Concursos em que Chico se Destacou e Venceu. Permaneceu com a ideia fixa pelo meio Artístico, o que o fez insistir em ser recebido pelo diretor da Rádio Guanabara, que após seis meses indo procurá-lo diariamente ( de Segunda á Sexta ) conseguiu finalmente receber sua atenção. " Pode ser que lhe tenha dado algum pequeno arrependimento pela desconsideração. Não sei a razão real, mas ele me recebeu ", relatou Chico em sua Autobiografia de 1992.

Chico, depois de preparar um programa chamado PARECE, MAS NÃO É, e entregar ao Diretor, conseguiu a oportunidade de começar a trabalhar na rádio, sem remuneração ( só passaria a ser remunerado se o programa fizesse sucesso ). " Ter direito a meia hora por semana numa estação de rádio de verdade era um grande negócio, mesmo sendo de graça.. Até hoje, vez por outra, encontro alguém que me diz ter ouvido esse programa escondido ás cinco da tarde das Terças-feiras na Guanabara e fico muito Surpreso. Será que alguém ouviu mesmo ? Como pode alguém ter ouvido se fui dispensado por falta de Audiência ? ( .. ) ..Era eu sozinho ao microfone, fazendo todas as vozes.. (.. ) ..ainda propus, e cheguei a realizar, um Radiobaile entrecortado de conversas ( piadas ), dando a impressão de que era realmente uma festa. Fiz duas vezes ( aos sábados ) e ele, ao final, dispensou-me em definitivo. ..( .. ) ..Nesse dia eu desisti de ser artista."

Até que um dia aconteceu o episódio do Tênis esquecido, onde, desistindo de voltar para a partida de Futebol e acompanhando a irmã Lupe Gigliotti no concurso da Guanabara, Chico tirou o Sétimo lugar no teste de Radioator e o Segundo lugar no de Locutor, ficando atrás apenas de Silvio Santos, que foi o Vencedor. Ironicamente, Chico acabou se tornando Funcionário efetivo da mesma Emissora que o havia dispensado meses atrás.

Em 1948, começou como locutor nas Madrugadas da Rádio Guanabara. Também foi galã das rádio-novelas da emissora. 

Sua estreia neste Departamento ( Radio Ator ) havia sido  " Desastrosa " . Fazia parte do Curso de Radioatores de Alfredo Souto de Almeida. Foi escalado para uma Apresentação/Aproveitamento ( Remunerado ) na Rádio Ministério da Educação, em um Programa de Geny Marcondes : NO REINO DA JUVENTUDE. " Neste Programa Eu havia estreado Oficialmente como Profissional. " Chico não conseguia de modo algum dizer a Frase do Texto a ser Encenado : " ANGELINA, PORQUÊ DEMORAS ? " A Voz não saía. O Humorista José Vasconcellos, na ocasião, foi quem disse a Frase por Ele. Chico brincava que sua Estreia no Rádio foi MUDA e que devia a Vasconcellos o Primeiro CACHÊ de sua Carreira.

Quando resolveram investir na linha de Humor, Chico, pela habilidade de imitar vozes, saiu das novelas. Começou aí sua Saga no Humorismo. " Eu não trabalhava nos programas que escrevia, porque os dirigia. Não dava para fazer as duas coisas ao mesmo tempo. " Seus Destaques foram os Programas SHOW PING-PONG, CINE ART- PALACINHO, TEATRINHO BHERING e RADIAC C-8. Chico, exigente e analítico, não se conformava com o Próprio Conteúdo criado por Ele para seus Programas, após muitas décadas. Já naquela época, se Autocriticava. " Com três Programas semanais na Guanabara, ao Reler tudo Aquilo, eu percebo que, com uma boa Direção, daria uma novela mais dramática do que O DIREITO DE NASCER.

Quando a Rádio Guanabara foi comprada pelo político Adhemar de Barros e a conotação da programação teve de ser mudada, iniciou-se uma crise interna, o que fez Chico ir parar na Rádio Mayrink Veiga através de seu irmão mais velho, Elano de Paula. Um desentendimento com o diretor ( já Relatado neste Blog ! ) o fez ser Despedido , mas, através de Ronaldo Lupo, conseguiu no mesmo instante da demissão um novo emprego na Rádio Clube de Pernambuco, local onde conheceu um de seus melhores Amigos e Parceiros Profissionais : o falecido humorista Lúcio Mauro. Um dos Programas de Destaque de Chico foi ao lado de Melo Júnior em SESSÃO DAS TRÊS.

A Mudança de estado e de emprego, porém, foi uma das experiências mais difíceis e desagradáveis na vida de Chico, por uma série de circunstâncias. Após dificuldades e injustiças dentro da Rádio, conseguiu rescisão do contrato e a multa foi paga através de um acordo, em que Chico teria, no período de quatro anos, de pagar em forma de programas escritos para a Rádio, onde os Scripts eram enviados do Rio para lá.

Chico retornou ao Rio de Janeiro na Rádio Clube do Brasil, forte concorrente da Rádio Nacional. Trabalhou sem contrato, escrevendo e atuando, até ser demitido por Dias Gomes ( dramaturgo, famoso por ROQUE SANTEIRO e outros sucessos ), á época, diretor artístico da rádio. Foi demitido sem direitos, por ter acreditado em Sérgio Vasconcellos, diretor, que sinalizou em Chico a oportunidade de levá-lo junto com ele para a Rádio Nacional, o fazendo protelar a assinatura de contrato com a Rádio Clube. Sérgio estava acertando sua ida para a Rádio Nacional e demonstrou enorme interesse em levar Chico com ele.

" Elano ( irmão ) me deu ali uma acendida na esperança. Fui pra casa esperar o telefonema do Sérgio Vasconcellos, já bolando os programas que escreveria para a Nacional, onde seria companheiro de Max Nunes, Ghiaroni, Eurico Silva, Brandão Filho, Floriano Faissal, Paulo Roberto, Mário Lago. Era de me beliscar, para acreditar ser verdade. No dia seguinte, soube da ida do Sérgio para a direção da Nacional. Fiquei uma semana ao lado do telefone esperando seu chamado ".

Até que Chico, uma semana depois, não aguentou mais esperar e foi pessoalmente procurar Sérgio ( Episódio também já Relatado neste Blog ! ).

Se sentindo Enganado e Desiludido, Chico trabalhou no Sindicato dos Economistas como entregador de correspondências, e, entre uma entrega e outra, ou quando terminava seu expediente, entrava em uma rádio ou outra atrás de oportunidades. " Estive mais de dez vezes na Rádio Tupi e em algumas delas consegui ser recebido pelo diretor, Paulo de Grammont. "

Após várias conversas, Paulo resolveu, de repente, dar uma Oportunidade de Contrato a Chico. " Com o Sérgio Vasconcellos na minha cabeça, eu entrei desconfiando daquela esmola enorme que me estava sendo dada." Combinaram valores de salário, funções e quantidade de programas. " Eram sete da noite. Saía a caminho do Tabuleiro da Baiana onde pegaria o bonde para casa. Virei a Rio Branco e, em vez de seguir por ela, me deu na telha dobrar a Rua dos Beneditinos. Foi aí que eu encontrei meu Futuro. Nesta noite, numa passada sem nenhuma explicação lógica pela Rua dos Beneditinos, meu futuro apareceu numa voz que gritou :

- Garoto !

Assim se deu o encontro Ocasional com Haroldo Barbosa, um dos Profissionais de Rádio mais famosos e Experientes da época, que o levou para a Mayrink Veiga, onde Chico estabilizou sua carreira e onde, trabalhando com Haroldo, lapidou seu talento nato. " Entrei no saguão da Mayrink com o moral tão alto que nem me lembrei estar passando pelo telefone através do qual o Ronaldo Lupo, há um ano e pouco, havia conseguido meu emprego em Pernambuco. Naquela mesma noite Chico retornou á Rádio Tupi para avisar Paulo de Grammont que não assinaria mais contrato.

Abriu-se o Caminho da Consagração na Carreira de Francisco Anísio. Chico se destacava com seus Programas e RAYMUNDO NONATO, criado por Haroldo para o A CIDADE SE DIVERTE, criado e escrito também por Ele, foi seu primeiro Grande Personagem Radiofônico. RAYMUNDO acabou rendendo outro Grande Sucesso : MESTRE FILÓ, do Programa A LIRA DO XOPOTÓ. Convidado por Paulo Roberto para fazer o Personagem, dizia que o motivo de sua escolha para o Papel era devido a Voz do Personagem, já Popular. Fez Sucesso também em TEATRO DE COMÉDIAS PIRAQUÊ ( patrocinado pelos Biscoitos da Marca ), de Autoria e Produção de um de seus grandes Ídolos : Ântonio Maria, falecido em 1964. E ainda era Destaque no LEVERTIMENTOS, uma das maiores audiências da Mayrink, sob Produção e Direção de Haroldo Barbosa e no VAI DA VALSA, onde atuava, entre outros, ao lado de Antônio Carlos Pires e Nancy Wanderley, comediante que foi sua grande incentivadora como ATOR CÔMICO e que se tornou sua primeira Esposa, em 1956.

DA BOCA PRA FORA, de Stanislaw, também contava com Chico no Elenco, ao lado de Zé Trindade e Wilton Franco. Os Programas ÂNGELA MARIA CANTA ( Musical exclusivo da Cantora na Mayrink ), VAI LEVANDO, ESTE NORTE É DE MORTE, ALEGRIA DA RUA e ME DÁ O SEU BONÉ foram os Principais Sucessos de Chico Anysio dentro da Mayrink. Ainda se destacava com DE CONVERSA EM CONVERSA e TIME DE COMÉDIAS PREDILETO. Sua maior decepção havia sido o Programa MEMÓRIAS DE UM CANGACEIRO, que não permaneceu no ar por mais de três semanas.

Chico, dentro da Mayrink, ainda era responsável por BURACO DA FECHADURA, MOTO CONTÍNUO, BALBINO É O MEU XODÓ, CANAL SETE E MEIO e USE E ABUSE. Muitos destes Programas Chico havia passado para outros Produtores, em virtude do Novo Contrato que havia assinado com a Organização Victor Costa ( que era detentora da Rádio Nacional e de outros veículos, como a Rádio Mundial, Rádio Excelsior e Rádio Record ). RIO DE JANEIRO, ETC. E TAL e COMÉDIA DA CIDADE foram alguns dos últimos Programas de Chico pela Mayrink.

Em MISS CAMPEONATO ( Programa do qual também trabalhava Rose Rondelli, que viria a ser sua Colega de trabalho na TV-RIO e sua futura Esposa, a partir de 1962 ) interpretava FUTEBOLINO, cuja Voz Rouca era sua Marca.

Na Rádio Mundial, estreou com PRA CABEÇA. Também fazia TIM-TIM por TIM-TIM ( Programa de conteúdo Jornalístico entremeado com Humor ) que ia ao Ar pela mesma emissora. A COMÉDIA DA VIDA, que ia ao Ar pela Rádio Tupi ( pertencente a Organização Victor Costa ), era um programa de Chico adaptado e produzido por Luís Orione.

Em 1957, Chico já atuava na Televisão paralelamente ao trabalho no Rádio. Prosseguiu com diversos Programas em diversas emissoras durante as décadas de 60 e 70, sobretudo como Comentarista Esportivo.

Entre as Décadas de 70 e 80 fez parte do Consagrado Humorístico A TURMA DA MARÉ MANSA, que era transmitido pelas Rádios Mauá, Super Rádio Tupi e Rádio Globo. Apresentado por Antonio Luiz, o Programa ia ao ar de Segunda a Domingo, das 21 às 22h. O Humorístico era composto por ESQUETES. Chico Anysio, durante um período apresentava esquetes com seus famosos Personagens, como apresentou também a ESCOLINHA DO PROFESSOR RAIMUNDO. A TURMA DA MARÉ MANSA Marcou Época por seu Humor leve, sem Apelações, que poderia ser ouvido por pessoas de todas as faixas etárias.

Nos anos 90, Chico se tornou ESTRELA da RÁDIO TUPI, como comentarista de FUTEBOL. Foi nessa mesma Década que participou de uma Reportagem Especial da extinta Revista AMIGA -TV TUDO, sobre os 70 ANOS DO RÁDIO NO BRASIL. " Os Programas de Variedades no Rádio acabaram. A essência Hoje ( 1992 ) é o Jornalismo, a notícia imediata. E Eu Ouço rádio com muita Atenção. Sinto falta, entretanto, do Humor de Elenco nesse Veículo. Nas FM'S, por exemplo, tem algumas brincadeiras apenas. Até pouco tempo, Eu comandava A TURMA DA MARÉ MANSA, na Rádio Globo do Rio. Uma Delícia.. Revivi parte da minha época na Rádio Guanabara, onde comecei como Locutor e Radioator, em 1947. Para mim, ao contrário do que pensam certos atores, o RÁDIO é o Veículo mais difícil de se trabalhar. Somente depois vem o Teatro, a Televisão e o Cinema. Basta verificar que os grandes Nomes da TV vieram do RÁDIO. Por isso, não acredito que ele perderá sua Importância, futuramente. As Vantagens do Rádio são Insuperáveis como Amigo e Companheiro. A força da Comunicação é Imbatível ", declarou.

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @salgsincerity ).