Chico Anysio nos Tempos de Francisco Anísio

25/01/2021

" Eu sou o ÚNICO Francisco que só foi Chico quando quis. Todos na minha casa me chamavam de Oliveirinha, porque meu Pai era chamado de Oliveira e eu tenho o mesmo nome dele. Desde que entrei para o colégio me chamavam de ANÍSIO e de ANÍSIO eu também era chamado pelos meus contemporâneos do Rádio. Na Televisão acontecia o mesmo. O nome Artístico ' Francisco Anísio ' existiu até 1960 e todo mundo daquela época me chama ( ou chamava ) de ANÍSIO. Até então ninguém, em nenhum lugar, me chamara de Chico. Quem mudou isso foi Carlos Manga. "

Chico relembrou em sua Autobiografia de 1992, SOU FRANCISCO, sobre como, após a Ascensão e Popularidade no Rádio e os primeiros passos na TV, teve seu Destino Modificado por conta de uma Máquina de VÍDEOTEIPE. Veja ou Reveja TUDO em >> https://www.memorial-chico-anysio.com.br/l/chico-anysio-e-os-primordios-da-tv/.

CHICO ANÍSIO SHOW acabou revolucionando o MODO de se GRAVAR e de Fazer/Apresentar HUMOR na Televisão.

" Esperávamos gravar o Programa todo em doze horas. A gravação terminaria ás oito da noite, mas não deu. Acabamos ás sete da manhã do dia seguinte.. (.. ) Pela primeira vez era realizado um programa de humor com cinquenta figurantes, travelings, grua, três câmeras, muita movimentação, uma verdadeira superprodução.. " (.. ).. Oitenta por cento das cenas de ligação de um personagem com o outro eu fiz sem saber como ficaria. O que o Manga dissesse ou mandasse eu obedecia sem fazer uma pergunta sequer.. Ás sete da manhã eu deixei o prédio da TV-RIO com o CHICO ANÍSIO SHOW número um inteiramente pronto. Aí Eu já era Chico, porque o Manga me convenceu :

- Chico Anísio Show é melhor, soa melhor, tem ritmo.

Em 1960, portanto, passei a ser CHICO, por sugestão do Manga que, se não foi meu Padrinho de verdade, foi meu Real Criador.. "

Porém, antes de Toda essa Revolução e TROCA DE NOME, Francisco Anísio já era um dos Maiores Ícones do Humorismo Radiofônico, Idealizador e Colaborador de várias CHANCHADAS no Cinema e Humorista/Ator/Produtor/Diretor de Destaque nos Primórdios da História da Televisão.


Sob o Nome Artístico de FRANCISCO ANÍSIO passou a ter cada vez mais FOCO na MÍDIA. Semanalmente era mencionado na extinta revista RADIOLÂNDIA, na lista dos Programas mais ouvidos do Rádio, ou aparecia em Reportagens. 

O Auge do Sucesso foi MESTRE FILÓ, do Programa A LIRA DO XOPOTÓ. Convidado por Paulo Roberto para fazer o Personagem, dizia que o motivo de sua escolha para o Papel era devido a Voz do Personagem já ser conhecida por outro Famoso : PROFESSOR RAYMUNDO, Personagem que Consagrou Chico dentro do Programa A CIDADE SE DIVERTE, de Haroldo Barbosa. Fez Sucesso também em TEATRO DE COMÉDIAS PIRAQUÊ ( patrocinado pelos Biscoitos da Marca ), de Autoria e Produção de um de seus grandes ídolos : Antônio Maria, falecido em 1964. E ainda era Destaque no LEVERTIMENTOS, uma das maiores audiências da Mayrink, sob Produção e Direção de Haroldo Barbosa e no VAI DA VALSA, onde atuava, entre outros, ao lado de Antônio Carlos Pires e Nancy Wanderley. Uma de suas maiores incentivadoras como ATOR, Nancy atuava em Programas escritos por Chico ou contracenava com ele em outros. Casaram-se em Agosto de 1956. De Colega de trabalho na Mayrink, se tornou Estrela efetiva dentro dos Programas produzidos pelo marido.

DA BOCA PRA FORA, de Stanislaw, também contava com Chico no Elenco, ao lado de Zé Trindade e Wilton Franco. Os Programas ÂNGELA MARIA CANTA ( Musical exclusivo da Cantora na Mayrink ), VAI LEVANDO, ESTE NORTE É DE MORTE, ALEGRIA DA RUA e ME DÁ O SEU BONÉ foram os Principais Sucessos de Chico Anysio dentro da Mayrink. Ainda se destacava com DE CONVERSA EM CONVERSA e TIME DE COMÉDIAS PREDILETO. 

Chico, dentro da Mayrink, ainda era responsável por BURACO DA FECHADURA, MOTO CONTÍNUO, BALBINO É O MEU XODÓ, CANAL SETE E MEIO e USE E ABUSE. Muitos destes Programas Chico havia passado para outros Produtores, em virtude do Novo Contrato que havia assinado com a Organização Victor Costa ( que era detentora da Rádio Nacional e de outros veículos, como a Rádio Mundial, Rádio Excelsior e Rádio Record ). RIO DE JANEIRO, ETC. E TAL e COMÉDIA DA CIDADE foram alguns dos últimos Programas de Chico pela Mayrink. Em MISS CAMPEONATO interpretava FUTEBOLINO, cuja Voz Rouca era sua Marca. Na Rádio Mundial, estreou com PRA CABEÇA. Também fazia TIM-TIM por TIM-TIM (Programa de conteúdo Jornalístico entremeado com Humor) que ia ao Ar pela mesma emissora. A COMÉDIA DA VIDA, que ia ao Ar pela Rádio Tupi ( pertencente a Organização Victor Costa ), era um programa de Chico adaptado e produzido por Luís Orione.

Em 1957, Chico já atuava na Televisão paralelamente ao trabalho no Rádio. Seu primeiro trabalho efetivo na TV foi no programa AÍ VEM DONA ISAURA ( TV-RIO ), onde foi escalado por Haroldo Barbosa para fazer o Tio da Personagem. Nesse mesmo período, fez outros trabalhos na TV TUPI através de Maurício Sherman, entre eles o ESPETÁCULOS TONELUX.

Chico Anysio ( o Primeiro, á esquerda ), em 1955 com Gérson Gonçalves, Sara, Antônio Nobre e Samir de Montemór, durante os Ensaios de RÁDIOTEATRO para a RÁDIO MUNDIAL, que na época se Destacava com a Exibição de Histórias em Formato de Novelas. Registro : REVISTA DO RÁDIO.

O TÍTULO de MELHOR PRODUTOR HUMORÍSTICO pela extinta Revista RADIOLÂNDIA, em 1956. VAI LEVANDO era o Grande Sucesso do Momento.

O Casamento com sua Colega de Trabalho ( e Incentivadora Artística ), Nancy Wanderley, a maior Representante Feminina do Humorismo Radiofônico e também dos Primórdios da Televisão.

O Marido Dedicado e o Pai Amoroso com o Primogênito Lug de Paula, em 1957.

Em 1957, a extinta Revista RADIOLÂNDIA trouxe uma Reportagem intitulada OS MÁRTIRES DO RÁDIO, que abordava a saída de Haroldo Barbosa da Mayrink Veiga e o Trabalho dos " Mártires " em questão ( na FOTO : Mário Meira Guimarães, Lourival Marques, Chico Anysio e Max Nunes ). " Estou Saturado, completamente Lotado de Rádio. Há muito fui absorvido de maneira Total e Absoluta ", declarou Haroldo. " Mas isto não acontece somente Comigo. No momento, aponto, além de Mim, Lourival Marques, Meira Guimarães, Max Nunes e Francisco Anísio como os homens que mais trabalham no Rádio. São Escravos.. " prosseguiu. " Nestes últimos anos nenhum novo Produtor de Valor surgiu, nem os Veteranos progrediram. Ninguém está fazendo nada Novo. Eu Aponto como Única Exceção esse Garoto da Mayrink Veiga, o Francisco Anísio. O Chico é o único que Progrediu ", finalizou. Na mesma Matéria, Chico declarou : " Embora Eu não esteja propriamente no caso do Haroldo, pois além de escrever, consigo tempo para trabalhar como Ator, concordo que o Produtor de Rádio é um Escravo dentro da Emissora. Todo o trabalho do Rádio depende dele, ele é a BASE ". Vale lembrar que Haroldo foi quem levou Chico para a Mayrink Veiga ( sua Segunda passagem pela Emissora ) e que Chico, diversas vezes ao longo da Carreira, declarou : " Tudo o que Eu sei de Escrever Humor, todos os Truques, Eu Aprendi com Haroldo Barbosa." 

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @salgsincerity ).