Chico Anysio - Produtos, Resgates, Raridades e Dicas Culturais

22/05/2020

Em Meados dos Anos 80, Chico investiu SEU NOME em LICENCIAMENTOS de Diversos Produtos. A CHICO CITY PROMOÇÕES viabilizava a Comercialização desses Artigos através da Figura dos Personagens de Sucesso do Mestre. O Tema chegou a se tornar Matéria do Jornal O GLOBO ( já Publicada neste BLOG em CHICO ANYSIO E A PUBLICIDADE ). O Diretor Abel Zambom, responsável pela Firma, na época liberou a Imagem de Chico Anysio a 20 fabricantes dos mais diversos Setores, como Toalhas, Camisetas, Copos Plásticos, Bonecos, Roupas.. Marcas famosas na época chegaram a Alcançar 1 Bilhão de Cruzeiros em Vendas/Lucro ! BROCHES estão entre os Artigos RAROS que faziam Sucesso na Época.

Anos antes da Empresa de Chico, os Personagens de CHICO CITY foram Licenciados e Ilustraram CAPAS de uma Linha de Cadernos distribuídas pela SOUZA REIS. ( Imagem do Caderno cedida por Alcione Mazzeo ).

Em 1991, no Auge do Sucesso, a ESCOLINHA DO PROFº RAIMUNDO se tornou ÁLBUM DE FIGURINHAS.

Em 2007, época Caótica de Chico Anysio dentro da TV GLOBO, ironicamente o Mestre teve seu NOME Aproveitado pela Emissora, que Comercializou uma Seleção de Episódios Especiais de CHICO ANYSIO SHOW em CHICO ESPECIAL, BOX com 5 DVD'S do Humorístico. 

O quadro CARTÃO DE VISITAS, dentro do Dominical FANTÁSTICO, que apresentava seus Principais Personagens em Esquetes de Humor com a Participação de grandes nomes do elenco da TV GLOBO, em 2003, foi lançado em DVD pela SOM LIVRE, em 2004.


A Revista KLIK e a Revista em Quadrinhos ERA XIXO UM ASTRONAUTA ? traziam Histórias Ilustrativas com o Mestre ( Detalhes das Revistas e do PROJETO no Site  >> https://colecionadoresdehqs.com.br/chico-anysio-e-os-quadrinhos/

Chico também fez Parte de Cromos ( Figurinhas ) em alguns Álbuns Mistos que circulavam nos anos 70. 

A Revista CARETA, fundada em 1908, era voltada para o Ramo Humorístico, e contava com diversos Cartunistas como Colaboradores, além de Entrevistas e Matérias com Famosos. Existiu até 1960. Em 1981 voltou ao mercado Editorial, passando a ser distribuída através da EDITORA TRÊS. Anos depois, foi extinta novamente. Na Edição 2.734 da Revista, em 1981, Chico " Incorporou " o Cantor Ney Matogrosso em um Pôster Especial, além de uma Entrevista exclusiva com o Mestre.

Durante o Campeonato Mundial de Futebol da Argentina, em 1978, o cartunista Paulo José desenhava Tiras baseadas em Coalhada, um dos personagens mais famosos do #MestredoHumor, com textos do próprio Chico, que eram patrocinadas pela Ford e publicadas nos principais jornais durante os meses que antecederam a Copa do Mundo naquele Ano. Posteriormente, foi lançado o Álbum colorido Coalhada na Copa, da RGE ( atual Editora Globo ) e, mais tarde, houve o lançamento de uma Revista, COALHADA NA COPA, programada para ir ás bancas antes do início da Copa, mas, devido atraso da Editora Rio Gráfica, chegou só depois da eliminação do Brasil.. aí, infelizmente, depois de muito trabalho, empenho e correria de Paulo José ( e também do Chico, que escrevia as Tiras em paralelo aos seus Livros e suas apresentações no Teatro ), a revista não atingiu o esperado, não conseguiu atrair Vendas e não fez Sucesso.

Em 1992, o Produtor Musical José Maurício Machline gravou um LP Independente ( Raríssimo ! ) onde todas as Faixas do Disco ( Regravações de MPB e outros Clássicos da Música ) traziam Convidados Especiais. Chico Anysio foi um deles, onde dividiram a Faixa CAMBALACHE ( o Famoso TANGO de Enrique Santos Discépolo, gênero musical do qual Chico era EXÍMIO Conhecedor, tendo sido Locutor/Apresentador de Programação Musical exclusiva de TANGOS nos tempos de Rádio ! ). Poucas informações Adicionais existem sobre este ÁLBUM em Plataformas Digitais.




Chico Anysio esteve em Matérias de Revistas Diversas ( Voltadas a Assuntos fora do âmbito Televisivo ) dos Anos 70, como as Femininas NOVA ( A Edição de Estreia da Revista, em Outubro de 1973 ) e CLAUDIA, as Edições 423 e 426 da extinta CAPRICHO, em 1976 e a Edição 111 da Revista Masculina ELE ELA, em 1978. Em 1991, esteve na extinta Revista de Moda/Beleza/Decoração DESFILE, da editora Bloch, que traçou um Perfil do Estilo de Vida do Mestre.

Entre as Dicas Culturais referentes ao Mestre, Vale a Pena assistir aos Documentários RÁDIO NACIONAL, de Paulo Roscio, de 2011, sobre a História da Rádio mais Importante e de maior Sucesso dos Anos 50, do qual Chico participou com Depoimentos ao lado de ícones como Cauby Peixoto e Roberto Carlos , e  SIMONAL - NINGUÉM SABE O DURO QUE DEI, de 2009, sobre o cantor Wilson Simonal, onde Chico relatou sobre o Artista e os trabalhos que fizeram juntos durante o final dos anos 60, quando eram Contratados da TV RECORD.

O Livro A ALEGRE HISTÓRIA DO HUMOR NO BRASIL, do escritor Jota Rui, lançado em 1979 pela Editora Expressão e Cultura, falava sobre a característica de Humor nos brasileiros e trazia um panorama do HUMORISMO nos Períodos Históricos do País, assim como relembrou Figuras importantes, já falecidas na época. A Obra teve PREFÁCIO de ninguém menos que o Mestre Chico Anysio : " O Humor acusa, satiriza, descobre, desmoraliza, critica, eleva, deforma, destrói, constrói, imortaliza, enterra, acaricia, açoita. E sendo Ele o irmão mais próximo da Poesia, faz com que os Humoristas tenham o Direito de uma Carteira de Poeta e dá aos Poetas um Diploma de Humorista. "


Também os Livros A VIDA DE CHICO ANYSIO, de Lucas Hernandes, Biografia resumida em 46 Páginas, lançada em 2014, e CHICO ANYSIO, da Jornalista Natercia Rocha, Biografia resumida em 49 páginas, lançada em 2016. Este último faz parte da Coleção TERRA BÁRBARA, da Editora Demócrito Rocha, onde diversos escritores destacam resumidamente a História de Grandes Nomes da Cultura Nacional, das mais variadas vertentes, da música á política. Os Livros da Coleção são Disponíveis na Internet a Preços Populares.


Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )