Chico Anysio - Revista CLAUDIA - 1970

21/02/2021

Chico Anysio fez parte de uma Edição ( Hoje Raríssima ) da Revista CLAUDIA, da editora Abril, a mais Importante Publicação voltada ao público Feminino e que fez História no Mercado Editorial ( Em Outubro deste Ano, CLAUDIA completa 60 Anos ! ).

Chico Anysio foi retratado pelo Jornalista Sérgio Augusto em uma Matéria Publicada na Edição 105 da Revista, de Junho de 1970.

Eis o Conteúdo da Reportagem desta Edição RARA :

DOZE MIL PIADAS PARA CONTAR

Reportagem de Sérgio Augusto Fotos : Pedro Henrique

" Eu nasci, minha mãe me pegou no colo e disse : ' Que Lindo ! '. Depois me colocaram de cabeça para cima e mamãe, percebendo o engano, me olhou com atenção e disse : ' Bem, agora chega de brincadeira. Cadê a Criança ? ' " Era um Domingo da segunda semana de Abril de 1932 ( diferentemente da publicação, a Data Correta é 1931 ), regido pelo signo de Áries : dinamismo, espírito de decisão e liderança, simpatia, forte magnetismo. Local : Maranguape, cidade pequena porém tão descente quanto Fortaleza. D. Haydée, a mãe, ainda se lembra que era um dia lindo, ensolarado. Pela janela, ela via da mangueira do quintal dezenas de pássaros cantando : " Eles tinham vindo saudar o nascimento do meu filho. Eu disse a mim mesma :   ' Essa criança vai ser muito feliz, se Deus quiser ! ' ". Eram 5 Horas da madrugada quando o menino nasceu. Ás 7, ele foi batizado : Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, Oliveirinha para a família e os vizinhos, Chico Anísio, sem ipsilone ( Y ), para todo o Brasil. " Eu nasci bem, do ponto de vista físico ", conta Chico," mas do ponto de vista estético e econômico, não. Minha casa era paupérrima. Eu não era um garoto muito feio. Apenas difícil de ser entendido. Ao me ver nascer, a enfermeira virou-se para o médico e comentou : ' Doutor, talvez haja um engano. Isto aqui parece um fígado' ". A Criança, como as demais de Maranguape, foi crescendo. D. Haydée começou a achar que seu filho tinha qualquer coisa de diferente. Era de poucos amigos, um pouco tímido, introvertido, detestava festinhas de aniversário. Onde iria parar o Oliveirinha ?

No Exame de Francês tirou Dez em Pilantragem : foi aprovado imitando Maurice Chevalier

Os outros irmãos tinham a cabeça no lugar . Lupe acabou se tornando a advogada Maria Lupícinia de Paula Gigliotti. Lília virou professora, formada pela Universidade de Cambridge, Inglaterra. Elano e Zelito se formaram em Engenharia. Chico não tirou Diploma, mas em compensação, com 4 Anos aprendeu a ler sozinho.

Em 1939, os Oliveira baixaram no Rio. O Oliveirinha já sabia o que iria ser na vida : Artista. Em casa, montava peças, imitava conhecidos e desconhecidos, escrevia até poesias carinhosas para D. Haydée. Fez vários testes no rádio. D. Haydée descobria tudo, mesmo quando ele usava pseudônimo para disfarçar. Era fácil : Chico chegava tarde em casa, quase sempre depois da meia-noite. Mesmo caindo de sono, D. Haydée montava a vigília materna. Se passasse das 2 Horas, deixava um bilhete no travesseiro do filho e ia dormir. No dia seguinte, encontrava um bilhete-resposta : " Mamãe, mesmo chegando tarde para dormir, ou não chegando, saiba que há na terra um filho que adora sua mãe, e seu nome é assim que se escreve : Francisco Anysio. Por falar nisso.. se á meia-noite eu não chegar, ria, ria ! Mil Beijos. Francisco Anysio. "

Chico, o Homem da Moral Inabalável, quando tem tempo

Tinha um jeito Especial de Enganar e Encantar os outros. Uma vez resolveu fazer, com a irmã, o teste de seleção para a Aliança Francesa. Foi classificado para a quinta série como " profundo conhecedor do idioma francês ". Chico nem foi a primeira aula. Tinha vergonha de que descobrissem que ele não sabia nada de francês: antes do Teste tinha decorado dezenas de palavras e frases com sotaque de Maurice Chevalier. Em Imitação e Pilantragem, só tirava nota Dez. Foi assim nos colégios que frequentou e deixou de frequentar : o Liceu Franco-Brasileiro, o Ateneu São Luís e o Santo Antônio Maria Zacharias.

" Olha, é bom não mexer muito com a minha vida escolar, para não dar mau exemplo aos meus filhos". Chico não quer perder a moral em casa. Quem o vê, cercado de seus filhos, Duda ( Luís Eduardo ), Lugui ( Luís Guilherme ) e Anisinho, sabe que sua moral é tão inabalável quanto sua cara de pau ao contar piadas e gozar o próximo. O diabo é a falta de tempo para provar essa moral inabalável. Como nos tempos em que era calouro de rádio e escrevia bilhetinhos para D. Haydée. Chico continua mais fora do que dentro de casa. Ás Quintas, Sextas, Sábados e Domingos, show em Porto Alegre. Ás Segundas, ele está de volta. Rose Rondelli, ex-atriz, sua mulher, vai buscá-lo no aeroporto com o Mercedes cor gêlo, equipada com o Chofer e os filhos disponíveis no momento. Só Ricardo, o mais recente Fruto de uma interminável colheita de Varões, fica em casa na Urca, em companhia da babá Margarida e de Ivone, a secretária de Chico. " Vai ser difícil pegar o Chico ", avisa Ivone, ' mas a gente dá um jeito ' ". Ivone sempre dá um jeito. Chico chega mais tarde : atraso do vôo. As primeiras atenções são para Ricardo, " Cardu ", como Chico o chama. Os olhos do Pai-Coruja brilham : " Isto não existe, existe ? " Cinco minutos contados para Cardu. Chico nem chega a sair da sala. Rose traz uma valise minúscula e entrega a Chico, que já volta para o carro. " Tenho um encontro com o Ricardo Amaral, no Teatro da Lagoa, para tratar do meu próximo Show. Depois tenho de escrever uns SKETCHES para o meu especial na TV GLOBO."

E Amanhã, Terça ?

" Bem, amanhã eu preparo a produção do especial para filmar na Quarta. Quinta está bom ? "

Chico, a Máquina de inventar Piadas

Quinta-feira, meio-dia. A Família, por incrível que pareça, está reunida.

" Aqui é fogo, cada um almoça na hora que quer. Se tem fome, come. Se não tem, não come. As crianças são mais felizes e eu garanto que, se você perguntar a elas quem são seus maiores amigos, elas dizem, na hora, que somos nós. Isso porque a gente se trata de igual para igual, com naturalidade e respeito mútuo ".

Ali está o único artista brasileiro sem inimigos, o homem sério que conta as histórias mais engraçadas e é admirado por todo mundo que trabalha com ele. É Impossível não admirar Chico Anísio. Admirar sua Inteligência, seu Raciocínio fulminante, seu talento para improvisar uma piada, e até mesmo sua elegância. Há um Ar de felicidade permanente á sua volta. Está casado há dez anos. " Até hoje Rose continua Apaixonada " diz ele, arregalando os olhos. " Um dia, ainda descubro por quem". Uma das faces mais curiosas do Humor de Chico Anísio é a autogozação. No fundo, ele é uma mistura de Santelmo, Qüem-Qüem, Coronel Limoeiro e Zé Tamborim, seus personagens da TV que o celebrizaram. Uma mistura de Malandragem, Ingenuidade, Sabedoria e Bom Caráter. " Como sou um cara Introspectivo, gosto dos personagens introspectivos, tristes, os afanados da vida, como Santelmo, Qüem-Qüem. Os personagens tristonhos sempre me agradam mais. Outro tipo de humor que me agrada é o que explora a perda da dignidade. Lembra aquela piada clássica do sujeito que está no escritório, quando entra um homem acompanhado de uma mulher bacanérrima ? Aí, o cara pega o telefone e começa a fazer charme para impressionar a moça : ' Escuta, você então pode vender aquelas ações da General Motors e comprar outras da Southern Rail ou Texas Gulf'. Então a mulher pede licença e diz : ' Desculpe senhor, mas nós viemos aqui para instalar o telefone' "

Nunca Ri, é mau Espectador. Mas ganha um Bilhão por Mês, de Cruzeiros Velhos, claro

É uma Máquina de inventar histórias e personagens. Já não se incomoda mais quando liga a televisão e vê algum programa pilhando suas criações : " Outro dia vi, em São Paulo, o programa É UMA GRAÇA, MORA. Dos dezesseis quadros apresentados, doze eram meus. Olha, se eu fosse fazer um levantamento dos tipos que criei a gente iria perder a conta. Assim de cabeça, me lembro da D.CREMILDA que fiz para a Ema D'Ávila, de VIRGÍLIO, o homem medroso, e o DR. OBITURADO, os dois para o Walter D'Ávila, na TV, e para o Matinhos, no rádio; a D. JEJÉ que o Antônio Carlos fazia com a Sônia Lancelotti, que já morreu. Perdi a conta. Escrevia NOITES CARIOCAS inteirinho. Tinha dezesseis SKETCHES. Lembra daquela história " Aceita um croquete, Seu Jacinto ? ' com a Consuelo Leandro ? "

Chico, o Homem do Humor Arquivado

Zelito Viana, seu irmão Engenheiro, hoje é produtor de cinema. Produziu o filme de Glauber O DRAGÃO DA MALDADE CONTRA O SANTO GUERREIRO. É ele quem chega para falar com Chico sobre a M-2, empresa de JINGLES para a TV, que surgiu da Junção de duas agências : a MAPA, produtora de filmes de Zelito e a MARANGUAPE, do Chico, que empresava diversos artistas, entre eles Maria Bethânia e Carlos Imperial. " Salve, Zelito ", Chico saúda, " esse seu bigode é a coisa mais feia do mundo depois da Yoko Ono Nua. "

Ao mesmo tempo, aparece mais um repórter, de gravador em punho, para uma entrevista rápida sobre a Seleção Brasileira. Sai contente, com um Furo : Chico seria o comentarista do Jogo Brasil-Áustria para uma emissora de TV do Ceará.

Mais dois telefonemas. " Não se assuste, não. Eu já trabalhei mais, na época do rádio. Hoje, meu trabalho é mais organizado. Escrevo, reescrevo, procuro os defeitos, faço um teste. Se eu não achar graça, não vou levar a piada ao público, certo ? Mas, ás vezes, o esquema pifa. Já aconteceu com piadas supertestadas. Um dia, no Clube HOMS de São Paulo, ninguém riu das minhas piadas. O Presidente tinha morrido á tarde. Outro dia, no Lagoa, até comentei com os caras do conjunto : ' Puxa, se eu estivesse estreando, não fazia o segundo show'. Ninguém ria. O Público é quem faz o Show. Me arranja duas dúzias de pessoas de riso forte, sonoro, e pronto : meu sucesso está garantido. Mas eu, por exemplo, sou péssimo espectador. Nunca dou risada. "

Segundo Chico Anísio, inspiração não existe. Suas piadas obedecem um plano de trabalho. Todas as suas ações são metódicas, organizadas.

" Sou Superorganizado. Conservo as melhores piadas, os melhores SKETCHES, num Arquivo. Faço isso desde o primeiro programa na Rádio Guanabara. Na hora de fazer o Show, é só procurar o assunto. Se precisasse de piada sobre bêbado, boate, custo de vida, moça feia, namoro, hotel, russos, não teria problemas. Qualquer assunto dá Piada. Sobre o Havaí, por exemplo, tenho 30 Piadas. O Arquivo tem umas 12.000 piadas, mais ou menos. "

Além de arquivar seu humor como um Tesouro Precioso, Chico faz o possível para ficar junto da família. E inventa coisas, como por exemplo, fazer um filme com o irmão Zelito, em Setembro. " Assim, fico no Rio. Mas o que eu quero é que a temporada no Teatro da Lagoa seja tão boa quanto a outra. Espero ficar, pelo menos, um ano em Cartaz. "

Se o Sucesso for igual ao da última temporada, quando ficou dois anos em cartaz no mesmo teatro, Chico ficará irremediavelmente Rico. Calcula-se que sua média anual de faturamento seja de aproximadamente 1 MILHÃO de Cruzeiros. Novos, claro. O que não é nada mau, para quem nasceu " ruim do ponto de vista econômico ".

CHICO, o MÃO-ABERTA profissional

Mas, em matéria de Dinheiro, Chico é considerado um " mão-aberta profissional ". Quem conta uma história engraçada sobre isso é Ziraldo ( Cartunista ) :

" Durante muito tempo, eu colaborei com Chico. Mandava um monte de piadas e monólogos para ele, todas as semanas, e recebia o pagamento em dia. Quando eu ia ver o programa na TV, nada. Nenhuma das minhas piadas tinha sido usada. Um dia, soube que Chico tinha arquivado todas elas. Quando Eu menos esperava, ele fazia um programa inteirinho ou um Show com todas as minhas Piadas. O mais genial foi o que aconteceu na última temporada do Teatro da Lagoa. Ele contou três piadas minhas e me mandou receber os Direitos Autorais na SBAT. Fiquei de boca aberta : ' Mas, Chico, eu já recebi o dinheiro por essas piadas há três anos, seu '. E Ele me explicou : ' Agora é diferente. Não é justo que Eu ganhe tudo Sozinho. Calculei tudo pelo tempo de duração. Você tem direito a, exatamente, 1 % do faturamento. ' As três piadas duraram cinco minutos. Me renderam 10.000 Cruzeiros. Nenhum Artista é tão Organizado e Honesto como o Chico. "

Mais uma vez, a Mala está pronta. Mais uma vez, Chico Anísio está com passagem no bolso. Quarenta minutos para chegar ao aeroporto. Rose avisa que o almoço está na mesa :

- Não é Carne, é ?

- É Cozido, Chico.

" Ufa ! Vá lá, vá lá. Estou um pouco cansado de Churrasco. Acho que até a Pizza em Porto Alegre leva Churrasco. "

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @salgkeke2 ).