Desvendando um Cérebro Fervilhante

11/09/2019

Nada melhor para abrir um Espaço de Reflexões neste Blog do que começar analisando a Cabeça do maior Gênio do Humor Nacional. Chico Anysio foi um dos Cérebros mais Inteligentes, Criativos e Versáteis do cenário humorístico do País. Ao longo da carreira, teve vários parceiros e/ou pessoas que criavam/produziam os conteúdos de seus textos/trabalhos. Mas, independente de parcerias, sempre teve um dos Cérebros mais Brilhantes, Produtivos e Sensatos que já existiu, e aguçava o Cérebro de todos os redatores que trabalhavam com ele, se tornando supervisor de criação dos seus próprios programas. Nada era finalizado ou gravado sem antes o CRIVO Dele.

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )

Desde o início no Rádio, Chico já exercitava a criatividade, escrevendo textos para diversos programas ( os Seus e os de Outros ). O mesmo continuou acontecendo quando ingressou na televisão, onde escreveu para vários programas em emissoras diferentes e atuou em quadros diversos. Nessa época, inclusive, não havia contratos de exclusividade, o que possibilitava artistas apresentarem trabalhos em diversos programas, em diferentes canais de TV. No início dos anos 60, quando Despontou de uma vez por todas ao Estrelato com seu CHICO ANÍSIO SHOW, pela TV-RIO, paralelamente atuava em outras emissoras e ainda trabalhava para o Rádio, antes da extinção total dos programas humorísticos dentro deste.

 

A Produtividade do Cérebro de Chico se devia a quantidade exorbitante de textos/roteiros/quadros exigidos. Mas também ao VÍCIO de escrever, somando-se a PAIXÃO pelo Ofício de Atuar. Em sua Autobiografia de 1992, Ele diz : " O Autor escreve melhor quando SABE o que está escrevendo. O Ator representa melhor quando SENTE. Aos 17 anos, não havia como escrever tão bem quanto escrevia aos 30, por exemplo. Além da vivência, faltavam-me a segurança, a certeza e o sofrimento. Mas Eu escrevia sempre. Todos os dias, porque escrever é um exercício diário. É preciso escrever, nem que seja para jogar no lixo. Escrever muito. Mais. Sempre. Sem parar. Escrever ficou sendo minha Tarefa mais Amada. " 


Este trecho, inclusive, me traz uma Identificação. Quando produzo conteúdo para o Instagram @memorialchicoanysio e para este Blog, UNO meu Vício particular de escrever com o Prazer em falar de um Ídolo. As Ideias vão brotando e se transformando em Postagens e Textos. Só que não basta gostar de escrever : tem que ter Vocabulário, Repertório, Domínio do assunto e Refinamento na escrita. Sou pesquisadora, colecionadora e exercito o hobby de Escrever através do Instagram e do Blog. E Exijo muito de mim mesma ! Sempre procuro entregar um Resultado BEM FEITO, apesar de não ser Profissional ( Escritora, Jornalista, ou coisa do tipo ) e desta Atividade sobre o Chico também não ser. Entendo na prática quando o Chico diz : " O Autor escreve melhor quando SABE o que está escrevendo. " No caso Dele, como Profissional e Artista, havia um preparatório laboratorial para além do íntimo em criar Diálogos e Roteiros. " O autor/escritor precisa ter alguma vivência. Ninguém pode escrever bem sobre uma coisa que não conhece. Por esta razão eu frequentei todos os ambientes possíveis. Fui a gafieiras, dancings, festas do society, puteiros, bares, botequins, bilhares, palácios, campos de futebol, corridas de cães, casas de massagem, o diabo. Na maior parte das vezes fui apenas como observador, como aluno. Eu não queria uma mulher, na casa de massagens, mas precisava saber como funciona, para escrever a coisa certa, se fosse necessário. "


A Resposta do público é outro Estimulante. Quanto mais algo agrada ou faz sucesso, mais desperta a criatividade do Autor. E mais estimula a busca por novas Ideias. Quando se trata de Humor, isso acontece mais Forte. " O problema do humorista é o mesmo do poeta : não dá para parar de pensar. Pensa-se, acreditem, até dormindo ! Não há humorista ou poeta que não tenha acordado para fazer a anotação de uma ideia que desenvolverá amanhã ao acordar ", declarou em sua Autobiografia e reforçou essa Tese em 1998, em entrevista a apresentadora Marília Gabriela em seu extinto programa DE FRENTE COM GABI, no SBT, contando inclusive sobre piadas que surgiram em sonho.


Mas o Estímulo do Cérebro do Mestre, de onde brotaram 21 diálogos, roteiros ou argumentos para o cinema nos tempos das Chanchadas, 24 Livros, Textos e Piadas de 21 Shows/Espetáculos que somaram mais de 10.000 Apresentações no Brasil e no Exterior, outras criações teatrais para outros artistas, mais de 300 Composições Musicais, diversas Crônicas para jornais e revistas e INCONTÁVEIS diálogos/roteiros para os programas de Rádio e de TV ( não soma-se aqui sua profissão de Roteirista fora do país a partir de 1997 ! ), é proveniente, antes de Tudo, da sua própria FORÇA DE VONTADE. A mesma força que o fez procurar um estilo particular de fazer humor para se estabelecer no meio artístico : " Vou ser Aquele que faz Vários "! Embora haja a compulsão pela escrita, o entendimento/domínio sobre os temas abordados e a criatividade aguçada pela satisfação das pessoas, existe, em primeiro lugar, a GANA de produzir, de fazer as coisas acontecerem, de botar pra fora as ideias, de transformá-las em Encenações ou Trabalhos que transmitam aquilo que o Autor quer dizer ou o Objetivo daquilo que foi produzido. No caso do nosso Amado Mestre, O RISO acompanhado da REFLEXÃO. A REFLEXÃO, que por sua vez estimula outros Cérebros a enxergar os mais variados tipos de Alertas, Denúncias, Mensagens, Ensinamentos.. Ou simplesmente ATIVA nossos níveis de DOPAMINA, nos proporcionando pequenos instantes de alegria através dessa Comicidade, que irão fazer toda diferença pelo resto do Dia.