Dia Nacional do Humorista - Dia de Chico Anysio

12/04/2019

Desde 2015, no Brasil, o dia 12/04 passou a ser o Dia Nacional do Humorista, em Lei sancionada pela ex-presidente Dilma Rousseff. A Data escolhida não foi á toa. É a Data de Nascimento do Mestre do Humor Chico Anysio, que, HOJE, estaria completando 88 anos.

Há exatos 70 anos o HUMOR apareceu " de repente " na vida de Chico. * " Faltava um ano para 1950 quando descobriram, na Rádio Guanabara, meu jeito para imitar vozes. Nesse dia perdi a chance de vir a me transformar num Tarcísio Meira. Tiraram-me das novelas, onde passei a participar apenas em tipos característicos, e me transferiram para os programas de humorismo. "


Depois da Era do Rádio, veio o sucesso estrondoso na TV, e a galeria de personagens ( que foi crescendo conforme os anos, as emissoras e os formatos dos programas ), ficou sendo a Marca Registrada do Mestre. ** " Para encontrar minha brecha, procurei por eliminação o que me parecia vago. Eu não poderia ser mais engraçado que Ronald Golias ou Walter D'Ávila. E parti para meu esquema. "

Lógico que não pode deixar de constar seus inúmeros shows pelo país em 60 anos de carreira. ** " Procuro sempre melhorar no palco. O contato direto com o público é de uma referência importantíssima. Melhorar a imagem e cada vez melhorar mais o som. Um som ruim mata qualquer piada ". 

Chico Anysio tinha suas próprias visões a respeito do HUMORISMO : *** " Humorismo não se inventa : ele é a simplicidade, o retrato da cidade, o comentário das coisas do dia a dia.. Só há duas maneiras de provocar risada : causando surpresa no espectador, pegando-o desprevenido, chamando sua atenção para situações que ele, normalmente, não perceberia. Ou retratando com fidelidade os detalhes de uma determinada situação, de maneira que o espectador possa comentar, após ouvir a piada, ' é isso mesmo que acontece ' ". 

Em 1980, em uma entrevista especial para a edição de 10 anos da revista AMIGA, foi mais fundo sobre o assunto : " Humor é a arte do óbvio. Não se trata do lugar que se mostra cultura, sapiência ou nada que não seja do entendimento de quem vai ler, ver ou ouvir. Você só acha graça de uma coisa que entenda, certo ? Então o humorista tem que fazer o óbvio dentro da sua dignidade, do seu respeito, do seu talento e da sua personalidade. Fazer rir é a segunda ou terceira obrigação do humor, sabia ? O Humor é irmão da poesia e adversário da gozação do engraçadinho. Mas as pessoas confundem muito gaiatice com humor. O humorismo tem que, inclusive, fazer rir, mas não tem que principalmente fazer rir.. " 

Em 1987, questionado sobre como era criar tantos tipos diferentes, declarou : **** " Não tem fórmula, nem formato. Eles nascem da necessidade, da espontaneidade, da inspiração, do visual, de uma coisa que você me conte.. " Sobre a quantidade gigantesca de sua galeria de tipos, respondeu : **** " Não me dificulta, pelo contrário, me facilita, porque eu tenho mais com o que jogar. " 

Também tinha suas visões particulares sobre a Profissão : * Os comediantes inteligentes não dividem, somam. ..Sempre torci a favor de todos os programas de comédia. Dar certo para um, pode significar dar certo para todos, ou, quando pouco, para muitos. Nada pode ser pior para os comediantes, em geral, do que o fracasso de um colega. Sempre desejo que a audiência de todos, mesmo os de outras emissoras, cresça. Uma boa audiência geral garante um número de empregos maior, amplia o campo de trabalho, gera o aumento de salários. A competição deve haver, mas não pode deixar de ser branca. Mais importante do que muitos me preferirem é ninguém me detestar. Cabemos todos no mesmo barco, portanto, é lógico que não nos empurremos para a água. "

* Trechos extraídos da Autobiografia SOU FRANCISCO, lançada em 1992 pela editora Rocco
** Diálogos de entrevistas no final dos anos 70
*** Trecho de entrevista durante os anos 70
**** Diálogos de entrevista concedida ao Jornal ESTADO DE SÃO PAULO

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )