Divertir é Obrigação ?

10/06/2020

Para o Mestre Chico Anysio, NÃO ! Defensor do HUMOR REFLEXIVO, achava mais Importante transmitir Mensagens/Alertas através do HUMOR do que simplesmente fazer Rir. 

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )

Em 1980, em Edição Comemorativa da extinta Revista AMIGA - TV TUDO, da editora Bloch, concedeu entrevista á Repórter Lucy Léa, onde, entre outras coisas, declarou : " O Humorista tem que fazer o Óbvio dentro do seu Estilo, da sua Dignidade, do seu Respeito, do seu Talento e da sua Personalidade. Fazer Rir é a Segunda ou Terceira Obrigação do Humor, você sabia ? O Humor é irmão da Poesia e Adversário da Gozação do Engraçadinho. Mas as pessoas confundem muito Gaiatice com Humor. O Humor tem que, inclusive, fazer Rir, mas não tem que Principalmente fazer Rir. "

Bem antes, em 1975, na mesma Revista, deu uma Declaração que acabou se tornando a Chamada da Matéria : " EU SOU SÉRIO, ENGRAÇADO É GAIATO. "

Quando escrevi o Texto CHICO ANYSIO - QUASE UNANIMIDADE para este Blog, em 07 de Junho de 2019, fiz um apanhado de alguns Motivos e Traços de Comportamento que explicam Certas Rejeições e Casos isolados de Pensamentos e Percepções a respeito do trabalho de Chico, usando TRÊS TÓPICOS como BASE para se chegar ás Constatações/Conclusões: Estilos de fazer Humor, A Televisão Manipulada pela Crítica e Mídia e Os Deslizes do Próprio Público de Chico. No que diz Respeito a Estilos, Chico criou seu Próprio caminho, o de ser " Aquele que faz Vários . " Optou pelo humor Crítico, Satírico e, sobretudo, Social, explorando vários traços do comportamento humano, em geral. Chico não gostava da comédia " Pastelão " ou do tipo Apelativa. Em sua Autobiografia de 1992, ele fala disso : " Sempre faço meu trabalho com a maior dignidade possível, sem atirar pastelões no rosto dos colegas ou deixar a calça cair sem necessidade. Não que este tipo de comédia não seja válida, mas não é a minha comédia. ( .. ) ..Sempre detestei a piada-pela-piada, a graça ' de graça ', porque, na minha concepção, humor pode ser tudo, até mesmo engraçado. Charlie Chaplim comprova isto. "