O Humor como Alvo da Imprensa

27/05/2020

Em alguns Textos para este BLOG, já escrevi que " Sempre existiu uma manipulação da mídia sobre as emissoras de tv, assim como a opinião de um Crítico tem muito poder de influência sobre o público, que por sua vez, de acordo com a positividade ou negatividade da crítica feita, vai influenciar diretamente ao que a tv está transmitindo, garantindo a audiência ou a fazendo despencar. "

Mais do que uma TESE, é uma Realidade que acontece há Anos ! 

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) 

Não importa o Conforto do seu Sofá, ou do Lugar onde Você está ( Sozinho ou Acompanhado ), assistindo ao seu Programa favorito e dando inúmeras Gargalhadas. A MÍDIA e a CRÍTICA é que Dominam a Situação do que Vai ao Ar pelas TV'S.

HUMOR é Alvo da Imprensa desde Sempre. Até porque, a Arte do Riso é a mais difícil de Todas, por envolver diversos Fatores, principalmente o de que " aquilo que FAZ A PESSOA RIR é de acordo com a Concepção dela ao que é ' Engraçado '. " Só que, dentro desse Âmbito, a Concepção da Mídia e/ou Crítica é o que Determina o SUCESSO ou FRACASSO de um Trabalho ou de um Profissional, não importa o que Eu ou Você Pense.

Chico Anysio, sempre Inteligente e Sagaz, desde os Primórdios de sua Carreira, soube passar por Cima de Opiniões Midiáticas Negativas ( e não Acreditar nas Positivas ! ) e Permanecer com seu Prestígio ( mesmo em épocas de baixa Audiência ou Declínio Profissional ). Essa Sagacidade do Mestre começou a ser exercida no final dos Anos 60. Entre 1968 e 1969, passou a Criticar duramente os Esquemas de Emissoras de TV, se negando a se submeter a Eles. A Dignidade de seu Trabalho e a busca por Oferecer Criatividade e Qualidade eram muito mais Importantes do que a Cobrança por Audiência. Em 1970, Consagrado nos Palcos pelo estrondoso Sucesso do Espetáculo CHICO ANÍSIO..SÓ, ao Criar e Lançar seu Segundo Show, propositalmente batizou de GOSTEI MAIS DO OUTRO, Título pensado em tirar a Chance ( ou a Graça ) da Mídia de falar Negativamente de seu Novo Trabalho.

Nos Anos 80, foram várias as Entrevistas em que Comentou das Perseguições dos Críticos e do quanto não se Importava com Isso. Em 1987, ao Jornal o ESTADO DE SÃO PAULO, foi Enfático ao Afirmar : " Não Temo os Críticos ou Opinião da Mídia. Também não acredito em IBOPE. Sei que o meu programa é Bom ! " Eis que a Repórter Indaga : " Quem Assiste ? " Chico : " O Brasil ".. " Mas o Crítico faz parte Dele ".. Chico finaliza : " Mas Eu não me Importo ".

Sim, muitas vezes o Público é o Culpado pelo Fracasso de um Programa ou algum trabalho ( vide o exemplo sempre Citado de EACC, em 1991 ! ). Mas, MÍDIA e CRÍTICA são cruciais no que se Refere a SUCESSO ou FRACASSO. E é preciso muito Cuidado na Crença dessas Análises. Nem Tudo É o que PARECE. O que Você LÊ tem o Poder de te Manipular. Ou Não !