PROJETO REVIVENDO CHICO ANYSIO - PARTE 3 - ANOS 70

26/04/2020

Em 1969, Chico chegou á TV GLOBO. O SUPERMERCADO DISCO havia feito uma Proposta a Chico Anysio de fazer um Programa de Televisão para Eles através da GLOBO. Assim nasceu CHICO ESPECIAL, um programa com esquetes rápidas, com encenações baseadas em situações diversas do cotidiano. Daniel Filho foi escalado para dirigir. Ao final do contrato, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, exigiu que a renovação fosse através da própria TV GLOBO. CHICO ESPECIAL fazia sucesso, e passou de CHICO ESPECIAL para o nome de VOCÊ TEM TEMPO ? No meio do caminho porém, Chico foi afastado da emissora, por alegação de problemas salariais. " Voltei ao Teatro e empreendi uma excursão ao Norte-Nordeste, onde ainda não havia apresentado o CHICO ANÍSIO.. SÓ. Dava para viver muito bem, mas a televisão, pela primeira vez, me fez falta. Não gostei de ver o mesmo programa quatro vezes seguidas no Ar. Imagina se hoje a GLOBO faria isso. Mas naquele tempo ela estava apenas começando. " Até que Chico recebeu um recado de Boni :

- Chico, o Chacrinha saiu da Globo. Pode voltar que já tenho dinheiro pra lhe pagar.

VOCÊ TEM TEMPO ? se transformou em CHICO EM QUADRINHOS ( de acordo com o Site MEMÓRIA GLOBO, estreou em 1972 ). Mas, o retorno de Chico marcou mesmo o Planejamento e Estreia de CHICO CITY. Antes de sua saída, em 1971, já havia feito também o seriado infantil LINGUINHA x MR.YES, que inclusive deu origem a um LP, com os temas do Programa, lançado pela SOM LIVRE.

Ao mesmo tempo em que havia chegado á TV GLOBO, seu espetáculo CHICO ANÍSIO.. SÓ se Consagrou nos Palcos. Com temporadas no TBC em 1968, foi o Show que inaugurou o TEATRO DA LAGOA, no Rio de Janeiro, em 1969. " A noite da estreia foi uma loucura. A passarela entre as poltronas foi colocada ás nove da noite. Parecia filme do Jacques Tati : tudo sendo feito em cima da hora. Ás nove e meia do dia seis de Janeiro de 1969, eu entrei no Palco e tudo correu ainda melhor do que em São Paulo. Eu tinha 38 anos, era grande novidade para o Rio, onde só havia atuado naqueles dois shows com a Rose : no FLUMINENSE e no CLUBE NAVAL. A plateia parecia estar tendo uma surpresa, já que só me conhecia, até então, atrás das caracterizações dos personagens. Eu fazia oito sessões por semana, de terça a domingo, sendo que aos sábados e domingos fazia dois espetáculos. A média do público presente foi superior ao número de poltronas. O Ricardo ( Amaral, Empresário ) chegou a inaugurar uma placa que está lá até hoje ( Relatos em sua Autobiografia de 1992 ). Em 8 de Janeiro do ano seguinte, já Consolidado, o show Estreou com igual Sucesso no TEATRO GINÁSTICO, também no Rio.

Em 1970, Chico Anysio foi, em parceria com Wilton Franco, o Produtor do Espetáculo AS LIBÉLULAS DESLUMBRADAS, protagonizado por Carlos Imperial ( Produtor Artístico de grande sucesso nos anos 60 e 70, responsável pelo início de carreira de grandes ícones, como Roberto e Erasmo Carlos ) e Clóvis Bornay ( famoso Carnavalesco, falecido em 2005 ).

Em 1971, antes de ser dispensado pela Globo, além das apresentações de seu Show, começou a Rodar seu Primeiro Filme, O DOCE ESPORTE DO SEXO, idealizado por seu irmão Cineasta Zelito Viana. O Filme estreou nos cinemas em Janeiro de 1972, assim como também em Janeiro se deu seu Retorno Definitivo á TV GLOBO ( de acordo com Chico em sua Autobiografia, a Recontratação se deu em 27 de Dezembro de 1971 ). O DOCE ESPORTE DO SEXO, Filme dividido em BLOCOS com HISTÓRIAS DIFERENTES, abordava de maneira Cômica situações envolvendo o Tema SEXO. O Resultado do Trabalho foi uma das maiores decepções pessoais de Chico Anysio ( assunto já relembrado e retratado no BLOG MEMORIAL CHICO ANYSIO ). Um Filme sem Sucesso, que foi Expressivo á época muito mais pelo " Frisson " de Chico Anysio como estreante no Cinema e Protagonista do que pelo Filme EM SI e o ENREDO das Histórias e que, tanto na época quanto nos Dias Atuais, Divide Opiniões. Em 17 de Setembro, participou da Estreia do Programa ELIS ESPECIAL, que a TV GLOBO havia criado para a Cantora Elis Regina ( falecida em 1982 ). Ainda em 1971, após o Sucesso Estrondoso durante todo ano de 1970 com CHICO ANÍSIO.. SÓ, lança seu Segundo Show, GOSTEI MAIS DO OUTRO ( GOSTEI MAIS DO OUTRO, na Realidade, havia sido Lançado Oficialmente em 12 de Janeiro de 1970, no TEATRO DA LAGOA ), Título pensado Propositalmente, como forma de tirar a Chance ( ou a Graça ) dos CRÍTICOS de falarem negativamente sobre seu Novo Trabalho nos Palcos. Falando em PALCO, o Show O QUE VAI VEM, do Cantor Jorge Ben Jor ( na época, Jorge Ben ) foi Idealizado por Chico Anysio, responsável pelos Textos e Produção do Espetáculo, que teve Direção de Oswaldo Loureiro.

O Ano de 1972 não marcou apenas o Retorno de Chico á TV GLOBO e SUA ESTREIA NO CINEMA. Estreou também como ESCRITOR. O BATIZADO DA VACA foi o Primeiro Livro do Mestre. " Eu sempre desconversava e dizia que não sabia, que não podia, que não valia à pena, que ninguém publicaria e que não tinha tempo. A última desculpa era a única verdadeira. Escrever um livro fazia parte do meu ideal, mas sempre trabalhei muito e o tempo sempre foi um problema. Mas, em 1972, o Ricardo Amaral me procurou. " Rubem Braga, á época dono da Editora Sabiá, se interessou em publicar algo feito por Chico, que optou por escrever Contos. " Em cinquenta dias eu tinha três livros prontos. Os dedos doíam, as costas queimavam, mas havia ali material para três livros de 140 páginas. Isto significa que, em cinquenta dias, eu havia batido mais de quinhentas páginas. Levei todas as histórias para o Rubem e ele ficou de selecionar. Uma semana depois me chamou à sua cobertura-fazenda na rua Barão da Torre. " Ainda em 1972, entrou em Cartaz com seu Terceiro Show : UMA NOITE COM CHICO ANÍSIO, outro Sucesso de Público, empresariado por Ricardo Amaral.

Em 1973, vieram os Livros O ENTERRO DO ANÃO e É MENTIRA, TERTA?, este último idealizado pelo Grande Sucesso de Chico na GLOBO : o Personagem PANTALEÃO, do Programa CHICO CITY, que havia estreado em 5 de Janeiro. Um dos Maiores MARCOS do Humorismo da TV GLOBO e da Carreira do Mestre, Lançou diversos artistas e trouxe a Popularização e Consagração de vários Personagens de Chico Anysio. No mesmo ano foi Lançado o Primeiro LP do Mestre referente a SHOWS, pela CONTINENTAL, com textos de Chico e Arnaud Rodrigues : CHICO ANÍSIO - FANTÁSTICO. Por falar em " Fantástico ", em 1973 também a famosa Revista Eletrônica Dominical estreou pela TV GLOBO, em 5 de Agosto. Batizada de FANTÁSTICO - O SHOW DA VIDA, teve Chico Anysio como um de seus Criadores e foi onde o Mestre manteve um Espaço como Cronista por 17 Anos ( de 1973 a 1989 ).

Em 1974, CHICO CITY continuava líder de audiência e trouxe para o mercado Fonográfico o Personagem BAIANO. Arnaud Rodrigues idealizou o Personagem, que tempos depois, originou outra ideia : Gravar músicas de Verdade, em LP. Assim nasceu BAIANO E OS NOVOS CAETANOS, com Chico, Arnaud e o músico Renato Piau. As Composições divertidas e de Cunho Político, em plena época de CENSURA, foram CERTEIRAS e várias se tornaram CLÁSSICOS da Música Brasileira como VÔ BATÊ PÁ TU, URUBU TÁ COM RAIVA DO BOI e a poética FOLIA DE REIS. Chico fazia BAIANO ( Caetano ) e Arnaud fazia PAULINHO CÉREBRO DE PROFETA, satirizando PAULINHO BOCA DE CANTOR, um dos Integrantes do Original NOVOS BAIANOS. Lançado pela CID, acabou salvando a gravadora de uma quase falência e VÔ BATÊ PÁ TU esteve nas Paradas tanto do Brasil como de outros países, como França, Itália e Suécia. Veio seu quarto Show : NO QUARTO COM CHICO ANÍSIO. Alguns veículos de Imprensa se referiam ao Show como NA CAMA COM CHICO. NO QUARTO COM CHICO, na realidade, foi batizado Propositalmente pelo Mestre. O Quarto Espetáculo de sua Carreira remeteria ao " Trocadilho " no Nome. Ficou em Cartaz pelo País de 1974 a 1977. Voltou a trabalhar com o Cantor Jorge Ben Jor, assumindo a Direção do famoso Espetáculo PAÍS TROPICAL. 1974 marcou ainda o Lançamento do quarto Livro do Mestre : A CURVA DO CALOMBO trazia 35 Histórias baseadas em Situações diversas do Cotidiano. Um Misto de Seriedade e Comicidade, pouca gente entendeu na época a Capacidade de Chico escrever Seriamente e ser ENFÁTICO através da Satirização e o Livro acabou não alcançando o mesmo Sucesso dos anteriores.

Em 1975, paralelamente a CHICO CITY, Chico fazia AZAMBUJA E CIA., Série que, devido ao Sucesso do Personagem AZAMBUJA nos Monólogos exibidos no FANTÁSTICO desde 1974, foi idealizada por Arnaud Rodrigues. Inicialmente esses monólogos eram adaptados das histórias de Haroldo Barbosa em " Cazuza, o Calouro que já vem gongado " ( Programa dos tempos de Rádio ). Posteriormente, Arnaud Rodrigues passou a Criar as histórias, e Ele mesmo teve a Ideia de incluir outros personagens e de transformar essas histórias em um Seriado. Desse modo surgiu AZAMBUJA E CIA. que, devido ao Sucesso, também acabou se tornando LP, lançado pela CID. " Nunca um projeto foi Lançado e Aceito com tanta rapidez. Peguei uma foto minha e encomendei a um desenhista que fizesse sobre minha cara, oito caras diferentes. Com bigode, sem bigode, com barba, com óculos, cabelo black, careca. Peguei os desenhos e saí pela Globo mostrando a quem encontrava: - Qual desses é o Azambuja ? Fazia uma marca na Foto escolhida (.. ) ..A Cara número sete teve noventa porcento de indicação e daquele modo caracterizei o Azambuja.. (.. ) O erro estava no Fato do programa ser mensal, mas, mesmo assim, não o considero um fracasso. Ele foi Líder no seu horário nas Dez apresentações. Até hoje encontro gente que pergunta por que o Azambuja não Volta. Há muita coisa que podia voltar, mas eu sempre fico em dúvida se vale a pena.. (.. ) O AZAMBUJA cumpriu sua finalidade. Chegamos a gravar um disco que vendeu relativamente bem, com músicas principalmente minhas e do Arnaud. " Foi durante as filmagens do Seriado que Chico conheceu sua terceira Esposa, a atriz Alcione Mazzeo. AZAMBUJA E CIA. esteve no Ar de 24 de Março de 1975 a 11 de Agosto do mesmo Ano. BAIANO E NOVOS CAETANOS seguiam com o Sucesso e Popularidade, e o Segundo LP , com Produção de Guto Graça Mello e Arnaud Rodrigues, foi lançado, desta vez pela SOM LIVRE. Ainda em 1975, o LP CHICO ANÍSIO AO VIVO se tornou um dos maiores Sucessos da Discografia do Mestre. CHICO ANÍSIO AO VIVO foi o Registro do Espetáculo GOSTEI MAIS DO OUTRO e foi RELANÇADO naquele mesmo Ano pela SOM LIVRE, com outra CAPA. TEJE PRESO chegou ás Prateleiras das livrarias, sendo o quinto trabalho literário do Mestre. CHICO CITY prosseguia seu Sucesso e passou a ser Exibido A CORES. Nesse ano, o Programa ganhou uma nova locação: CHICÓPOLIS, uma Cidade habitada por gente Rica e Esnobe, que era separada de Chico City apenas por uma Jaqueira. As duas Cidades eram Inimigas. O milionário JEAN PIERRE NEPOMUCENO era a Principal Figura de CHICÓPOLIS.

Também em 1975, já Consagrado há Tempos na Televisão e no Auge da Popularidade do Programa CHICO CITY, Chico Anysio Conquistou 3 CAPAS Importantes em 3 Revistas diferentes : CONTIGO !, FATOS E FOTOS e VEJA.

1976 marcou a Separação Profissional de Chico Anysio e Arnaud Rodrigues. Apesar da Grandiosidade e Genialidade de Chico, Erroneamente a Mídia, os Fãs e o Público em geral sempre apontam o Mestre como o CRIADOR dos seus 209 ( há quem garanta 212 ! ) Personagens, além de Todos os de Núcleo. Chico tem uma Bagagem enorme de Criações desde os tempos de Rádio e Consagrou, por Ele Mesmo, as Idealizações e Interpretações do Fenômeno CHICO ANÍSIO SHOW durante toda a década de 60. Porém, é Importante reconhecer que Arnaud, colaborador dos Programas de Chico desde 1966 entre EXCELCIOR e TUPI, dentro da TV GLOBO, apesar de toda a Arrogância ( traço de Personalidade apontado por Chico e muitos que trabalharam e conviveram com Ele), foi o Idealizador e Elaborador de Conteúdo de QUASE TODOS OS PERSONAGENS de CHICO CITY, além dos Trabalhos JUNTOS em BAIANO E NOVOS CAETANOS e os Textos/Produção dos LP'S referentes a SHOW e PROGRAMAS. Foi Justamente o " Domínio " de Arnaud sobre os Trabalhos de Chico a causa da Separação. " ..Gravei ao Todo dezesseis Long-Playings e quatro Compactos. Tive músicas nas paradas com o BAIANO E OS NOVOS CAETANOS, com convites, inclusive, para participar do Festival do Miden, em Cannes. A maioria dessas coisas eu fiz com o Arnaud. Até que o Arnaud começou a dizer aos meus Filhos que sem Ele Eu não existia. Eu sabia que Ele dizia isso a todo mundo, mas quando começou a dizer aos meus filhos, vi que era hora de provar a eles que não era bem assim. Chamei o Arnaud á minha casa. Melhor : pedi para que Ele fosse á minha casa.

- Arnaud, Eu vou te Liberar.

" Doeu fazer aquilo, mas era imperioso. Expliquei que tinha necessidade de mostrar aos meus filhos que não era impossível trabalhar sem Ele. Ele tentou Argumentar, dizer que não era isso, que era mentira, mas não teve jeito. Eu o Liberei e Ele foi para a TUPI, andou pela RECORD, perdi notícia Dele. Segui minha Vida. O Boni me dera Autonomia para contratar qualquer redator que Eu julgasse servir. Dei Contrato a muitos.. " relembrou Chico em sua Autobiografia de 1992.

Arnaud, em várias declarações á Imprensa, tentava ponderar tanto o seu Lado como o de Chico : " Minha União com Chico foi importante. Foi Ele quem me levou para a TV. Nunca esquecerei o que passamos, bons e maus momentos, sempre dividindo o que ganhávamos. Quer dizer, o Chico ganhava mais do que Eu, porque todos aqueles Personagens era Ele quem fazia, enquanto Eu dificilmente me mostrava como Comediante. " .. ( .. ) " ..O Chico é um Cara Legal. Sei disso porque conheço bem seu Gênio e sua maneira de encarar as coisas. Ele está numa boa e sabe que pode ficar numa melhor. Estamos apenas divididos : Eu sou mais Eu, Ele é mais Ele. No fundo, somos quase Iguais.. "

1976 também marcou o ENCONTRO de Chico Anysio com o Locutor Hélio Ribeiro. Criado por Arnaud Rodrigues, ROBERVAL TAYLOR, o Locutor de CHICO CITY se popularizou tanto, a ponto de se tornar um LP lançado pela SOM LIVRE, com Músicas e a Participação Especial de vários Artistas. Inspirado em Hélio Ribeiro, apesar do Sucesso com o Público, se tornou Alvo de Polêmicas Midiáticas, que só foram Esclarecidas quando Chico foi convidado a Participar do Programa O PODER DA MENSAGEM, que Hélio apresentava pela RÁDIO BANDEIRANTES. " Nunca o tinha visto Pessoalmente. A Dilma ( minha maquiadora ) trouxe três Perucas e escolhi uma delas. Adicionei um bigodinho e fiz o Personagem ' sem pescoço ', colocando o colarinho abotoado acima do pomo-de-adão. O Cabelo que Eu escolhi era igual ao do Hélio, e Ele Odiou a brincadeira. Não entendeu que aquilo era, antes, uma Homenagem. Andou me telefonando, prometeu me dar uns Tiros, reclamou muito. Fiz ver a Ele que minha Intenção era exatamente o Oposto. Aos poucos Ele foi se acomodando, passou a Aceitar. Gravei uma versão de ALL BY MY SELF ( famoso HIT de Eric Carmen ), com o nome de TUDO EU, traduzindo a letra, como o Hélio Ribeiro costumava fazer em seu Programa. Então fui ao Programa Dele. Os corredores da BANDEIRANTES encheram-se de gente. Fizemos o Programa Juntos, Eu o imitando e Ele ' Se imitando '. Ficamos Amigos." A Participação Histórica de Chico Anysio no Programa aconteceu em 25 de Outubro de 1976. FEIJOADA NO COPA já havia sido lançado, sendo o sexto Livro do Mestre.

Em 1977, então separado de Arnaud, gravou mais um LP referente ao Personagem BAIANO, desta vez em Parceria com a Atriz e Comediante Nádia Maria, intitulado BAIANO E AMARALINA ( Personagem Inspirada na Cantora Elba Ramalho ), lançado pela SOM LIVRE. O Especial PRAÇA DA ALEGRIA foi um Espaço Aberto dentro de CHICO CITY como forma de HOMENAGEM a seu Criador e Apresentador, Manoel de Nóbrega, que havia falecido um ano antes. CHICO CITY, aliás, passou por várias Mudanças e Reformulações. Passou a ser gravado Todo em Externas. Chico relata as Mudanças em sua Autobiografia : " Procuramos um Lugar perto do Rio ( de Janeiro ), que tivesse ' Cara de Nordeste '. Alguém sugeriu que usássemos Sepetiba, onde haviam feito Cenas de O BEM-AMADO. Nunca tinha imaginado CHICO CITY com Mar. Na minha cabeça CHICO CITY era uma Cidade do alto Sertão Pernambucano, mas Sepetiba era simpática e cumpria todas as necessidades.. (.. ) .. A Globo mandou pintar todas as casas da praça, e mais algumas da rua que sobe, saindo da pracinha. CHICO CITY estava plantada em Sepetiba, com uma Estátua de POPÓ, em frente ao Coreto. O Figurino idealizou a Bandeira : laranja, com um chapéu de couro preto, no alto á esquerda. "

" Manga ( Carlos Manga, Diretor ), quis e assim foi feito : o Programa abria com um Balé onde meus Personagens, em takes rápidos, assistiam a tudo. Tive a ideia de fazer, naquele Ano, uma Novelinha no Programa. Bráulio Pedroso ( autor de BETO ROCKFELLER ) foi convidado e concordou em fazer o Roteiro. Ele dava o que iria acontecer nos quatro Programas do Mês, em esquema Novelístico, e os autores escreviam os Diálogos.. (.. ) .. Lancei, neste ano, o CEL. LIDU, um velho gordo de barbas longas ( tipo Orson Welles ), e o PROFETA, que dava sua Mensagem sentando num barco, sempre gravado no fim da tarde, com um Céu Amarelo ao fundo. O Programa foi Lindo, mas não conseguiu ser Eficiente. Aquela coisa de ser uma Novelinha podia funcionar, mas não com um Capítulo por semana. Era muito Espaço entre uma coisa e outra. O público esquecia do que tinha visto na semana passada e quem perdesse um Programa passava quinze dias desligado da história. Levamos até o fim do ano, mas o Ibope não atingiu o esperado.. (.. )" Ainda em 1977, estreia nos Palcos o quinto Show do Mestre. AÍ..QUINTO, teve o nome inspirado no AI-5 ( Ato Institucional ). Seu sétimo Livro, O TOCADOR DE TUBA, chega ás Livrarias. E o Compacto UMA VOZ AO PÉ DO OUVIDO da SOM LIVRE, trouxe o " Galã " ALBERTO ROBERTO nas Faixas TANGO e EL DIA QUE ME QUIERAS, em Textos narrados por sua " VOZ AVELUDADA ".

" A Novelinha de Sepetiba foi um Erro, mas Eu sabia disso e, para 78, tive a ideia de fazer CHICO CITY crescer.. " E em 1978 CHICO CITY Cresceu ! " A Abertura mostrava o POPÓ sentado num bondinho de Santa Teresa e coisas assim. Isto abriu espaço para a entrada de Personagens que não fossem exclusivamente Nordestinos. Tive um único problema : a Volta do Arnaud.." (.. ) ..Ele voltou e entraram ( pelo fato da Cidade ter sido Ampliada ), Personagens que antes não poderiam existir : COALHADA foi um Deles. Também entraram aí GASTÃO, NAZARENO e outro ' Sulistas '. NICO BONDADE foi um que me deu muito prazer fazer. Ele tocava numa ferida feia da Sociedade : a dificuldade de conseguir emprego daqueles de mais de cinquenta anos. Era um Personagem tragicômico, e Eu gosto de tipos assim."

Dois Anos após a Separação, Chico e Arnaud se Reconciliaram. " Ele não estava trabalhando e precisava trabalhar. Era um cara casado, com filhos, além de excelente redator. Eu Batalhei pela volta Dele ! Ninguém na GLOBO o queria porque Ele, ao sair, gritou para o Borjalo :

- Daqui a Seis Meses você vai ver quem é o Verdadeiro Chico Anysio !

E Bateu a Porta. Borjalo ( Mauro Borja Lopes, Cartunista, Diretor e Parceiro Executivo de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho na Programação da TV GLOBO ) não perdoava esta Má-Criação. Chamava-o de Desaforado e não entendia como depois de tudo que Ele fizera eu ainda queria arranjar-lhe Emprego. Foi uma luta dura, mas acabei dobrando o Boni, o Borjalo, o Manga ( Carlos, diretor ), o Daniel ( Filho, diretor ). Dobrei todo mundo e o Arnaud Voltou. Não havia entre Nós a mesma Amizade de antes, e nem era possível, mas Eu sempre soube separar as coisas.. "

COALHADA, O CRAQUE QUE FALTOU NA SELEÇÃO, foi Sucesso de Vendas pela SOM LIVRE. Assim como Chico também fez Sucesso na Campanha Publicitária da CONSUL. Além do Comercial veiculado pela TV, a Campanha deu Origem ao Disco Compacto CHICO COM C. Nas Livrarias, DUAS NOVAS OBRAS de Chico : o Romance CARAPAU e a Compilação de Piadas TEM AQUELA DO..

1978 ainda marcou a estreia de CHICO TOTAL, que devido ao Enorme Sucesso nos Palcos, foi REGISTRADO em LP, pela WEA, dois anos depois.

1979 foi O ANO DE SALOMÉ. Em Tempos de ABERTURA, se tornou a Personagem mais Popular e de maior Sucesso dentro de CHICO CITY com sua Satirização Política e seus " Telefonemas " ao Presidente João Baptista Figueiredo. Logo em seu Lançamento, foi CAPA da extinta revista MANCHETE, da editora Bloch, que trazia uma Reportagem Especial sobre os Novos Tipos de Chico Anysio em CHICO CITY. SALOMÉ se tornou um Sucesso tão estrondoso dentro da TV GLOBO, que, além de elevar a Audiência de CHICO CITY, teve Participação Especial em outras Produções da Casa, como a Novela FEIJÃO MARAVILHA, de Bráulio Pedroso e o Especial de Final de Ano do Rei Roberto Carlos, intitulado UM CIRCO CHAMADO BRASIL. Cogitou-se a possibilidade da TV GLOBO fazer um Programa EXCLUSIVO com SALOMÉ, devido ao tamanho do Sucesso e Popularidade, mas o Projeto acabou não acontecendo, e SALOMÉ permaneceu somente em CHICO CITY.

Em 21 de Dezembro de 1979, Chico Anysio foi Convidado a fazer Show no PALÁCIO DA ALVORADA. Assim deu-se o ENCONTRO de SALOMÉ e JOÃO BAPTISTA, um dos grandes FOCOS na MÍDIA ( O Encontro e Toda a Trajetória da Personagem já foram Retratados no BLOG MEMORIAL CHICO ANYSIO ! ).

O Ano de 1979 também marcou Chico Anysio no TEATRO, através da Peça : SOU, MAS QUEM NÃO É. Chico levou para os Palcos um Assunto até então TABU na época : HOMOSSEXUALIDADE. Escrita por encomenda para Nestor Montemar, abordava HOMOSSEXUALISMO e SOLIDÃO. " Há mais de quinze anos eu já esboçara a ideia dessa comédia. Quando Nestor me procurou, minha única preocupação foi encontrar tempo para escrever o Texto.. (.. ) .. Eu tinha pensado em escrever sobre a solidão de um homossexual desde o dia em que um amigo meu, comentando o nascimento do meu filho, observou : ' Daqui a pouco você vai estar com mais filhos e netos. E Eu ? Sei que vou morrer sozinho. ' Aquilo me tocou muito, particularmente ao lembrar do desabafo do meu amigo quando ele morreu. Como toda comédia, esta tem um fundo trágico. "

A Peça se tornou uma Matéria Especial Publicada pela extinta Revista MANCHETE, que trouxe relatos de Chico e o AVANT-PREMIÉRE da Peça, com o Perfil de cada Personagem e Diálogos de Cada quadro/bloco da Peça, que, além de Montemar, tinha os atores Júlio Braga, Ivan Cândido e Milton Carneiro, sob direção de Paulo Afonso Grisolli.

O Final da década ainda trouxe O TELEFONE AMARELO, Décimo Livro de Chico Anysio. E a Cantora Alcione, um dos grandes Destaques Femininos do Samba nos Anos 70, gravou RIO ANTIGO ( COMO NOS VELHOS TEMPOS ), canção-desabafo do Mestre Chico ao lado de Nonato Buzar, que, até hoje, é um de seus mais NOTÓRIOS SUCESSOS. " RIO ANTIGO era para o Pery Ribeiro. Eu e Nonato Buzar fizemos pensando nele ! Nele e no Simonal. Depois aconteceu o problema do Simonal ( as perseguições políticas ). Disse ao Buzar : ' Se der para o Simonal, ninguém toca. Não dá pra dar a música pra ele ! ' .. ..Ele deu a música pra Alcione. Mas o Simonal gravou depois. "

5 Curiosidades sobre Chico Anysio durante a Década de 1970 :

- Em 1972, após estrear em O DOCE ESPORTE DO SEXO, foi convidado pelo Diretor Roberto Farias para voltar ao Cinema no Papel Principal de O BICÃO DE IPANEMA, comédia de Arnaud Rodrigues com Direção de Daniel Filho. Com gravações Programadas para Maio daquele Ano, o Filme acabou não acontecendo.

- Foi CAPA da extinta Revista MANCHETE, em 1971, juntamente com Pelé e o Cantor Roberto Carlos. O Histórico Encontro de REIS, que Aconteceu no Programa de Flávio Cavalcanti, pela extinta TV TUPI, foi o Destaque da Edição 904 da Revista.

- Na mesma Revista, Um Ano antes, Chico Anysio e o Humorista José Vasconcellos foram convidados a participar de um Jogo/Brincadeira onde tinham de responder Perguntas de Matérias Escolares e de Conhecimentos Gerais. O Leitor também participava do questionário, Respondendo e Comparando no Final a Pontuação dos DOIS. Adivinhem qual Deles fez Pontuação maior ?

- Em 1976, durante a Cerimônia do TROFÉU IMPRENSA, onde Venceu na Categoria MELHOR HUMORISTA, Ganhou um Carro modelo PASSAT, da Volkswagen.

- O LP GALA 79 APRESENTA : HUMOR A QUATRO, lançado em 1979 pela gravadora Gala, trazia uma Compilação das melhores Piadas e Monólogos do Mestre Chico Anysio e dos Humoristas Ronald Golias, Ary Toledo e José Vaconcellos.

5 FATOS que ETERNIZARAM Chico Anysio na Década de 1970 :

- A Extinta Revista MANCHETE foi a que mais Trouxe Matérias e Entrevistas com Chico Anysio durante dos Anos 70. Entre as Matérias/Entrevistas MAIS MARCANTES de Chico na Publicação, estão as Históricas AS PREOCUPAÇÕES DE UM HUMORISTA, escrita por Carlos Lacerda e CHICO ANÍSIO NO PAREDÃO, de Creston Portilho, ambas publicadas em 1970.

- No Jornal O GLOBO, onde Artur da Távola, famoso Jornalista, Escritor, Professor e Político ( falecido em 2008 ) trabalhou como CRONISTA, Chico Anysio era TEMA CONSTANTE. Das mais de 100 Crônicas publicadas por Artur no Jornal durante a Década de 70 ( e início dos 80 ), pelo menos 54 foram a Respeito de Chico Anysio ou seus Trabalhos.

- A Estreia, o Sucesso e a Consagração de CHICO CITY.

- Baiano e os Novos Caetanos.

- A Trajetória da Personagem SALOMÉ e o ENCONTRO com João Baptista Figueiredo no PALÁCIO DA ALVORADA.


Formatação/Encadernação ORIGINAL ?? LEIA OS AVISOS !!

AVISOS IMPORTANTES :

- Tal qual o Perfil do MEMORIAL no Instagram e este BLOG, o Projeto REVIVENDO CHICO ANYSIO é um Trabalho ABERTO AO PÚBLICO e SEM FINS LUCRATIVOS.

- Tendo sido Idealizado, Criado e Elaborado por Mim, está RESTRITO ao BLOG. Reproduções do CONTEÚDO em Outras Plataformas, a partir de Hoje, estão PROIBIDAS !

- Diferentemente dos AVISOS das Postagens Anteriores do PROJETO REVIVENDO CHICO ANYSIO, a Utilização dos MINIGUIAS em Outro Formato, para outras Finalidades, passam a ser Proibidas devido a " QUEBRAS " de ACORDOS : o Consentimento do Material em troca da Simples Atitude de Compartilhamento ou Divulgação do Projeto nas Redes Sociais. Não é Justo com meu Tempo investido nesse trabalho, nem com o NOME de Chico Anysio, que merece continuar Proliferando. 


Idealização, Elaboração e Produção de Conteúdo : Kerley Fernandes Salguero 

Conteúdos Extraídos da Autobiografia SOU FRANCISCO, de 1992, Revistas AMIGA -TV TUDO, CONTIGO ! e MANCHETE, Jornais O GLOBO e JORNAL DO BRASIL e Trechos de Textos já Publicados no Blog MEMORIAL CHICO ANYSIO.


Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )