Ser, Fazer e Acontecer

06/05/2020

Não, não se trata de Música do Gonzaguinha ( Música ótima, por sinal, gravada em 1982, que, naquela época, já tocava em um Tema importante e totalmente em Moda nos dias Atuais : o FEMINISMO ! ). O Título deste POST é uma abordagem sobre a Profissão do Humor, os Modos de exerce-la e os consequentes resultados !

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora, pesquisadora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais )

SER Humorista, como já abordado neste Espaço algumas vezes, atualmente Independe de TALENTO. Mas, mesmo os Profissionais Consagrados e os que possuem Talento e Vocação ( ou a Soma das Duas coisas, que tem significados Diferentes ! ) se deparam com diversas Complexidades, seja na Criação, na Composição, na Interpretação ou na Repercussão do Trabalho.

FAZER Humor, sobretudo no Brasil, é Complicado. Antigamente havia um leque enorme de possibilidades e vários artistas tinham Espaço na TV ou nos Teatros, exercendo tipos de Humor Distintos. O Mestre Chico Anysio se Consolidou usando o HUMOR CRÍTICO através dos mais variados Personagens, expondo os diversos traços do Comportamento Humano. Outros se consagraram percorrendo outros Caminhos, como o Humor SATÍRICO de Jô Soares, o Humor DIVERTIDO dos TRAPALHÕES, o Humor NONSENSE de algumas Séries ( sobretudo as Americanas ), e o Humor PASTELÃO, típico de vários Programas da TV Aberta. O problema de se fazer Humor HOJE no país não se restringe apenas a escassez de Talento, que muitas vezes faz com que QUALIDADE não tenha a menor importância ( e que a QUALIDADE em SI não seja percebida em Outros que a Possuem ). O POLITICAMENTE CORRETO ( Tema já abordado neste Espaço há tempos ! ) tem LIMITADO o processo de Criação de vários comediantes Sagazes e Inteligentes. Assim como se tornou LIMITADA as Opções do que Assistir, mesmo nos Palcos.

Ainda pensando no " Antigamente ", ACONTECER era muito difícil. O Público era mais exigente, os Críticos eram mais analíticos, e os Profissionais se desdobravam, além de ter a Criatividade como Elemento Primordial das suas Funções. Atualmente, qualquer Um ACONTECE, podendo se tornar Efêmero no Futuro com sua bagagem de Bobagens, ou Não.

Chico Anysio, mesmo depois de 8 Anos da sua Partida, continua ATEMPORAL. E isso não se deve simplesmente as Reprises de seus Programas. Vários TEMAS permanecem ATUAIS. E permanece como o Maior Representante dentro desse Âmbito do SER, FAZER e ACONTECER. Chico ERA. Chico FAZIA ( Criava, Escrevia, Interpretava e se Multiplicava ) e ACONTECIA ( com Altos e Baixos ao longo da Carreira, jamais perdeu a Popularidade e o Prestígio ).