VOCÊ CONHECE CHICO ANYSIO ? - PARTE 11

07/08/2021

Desde que entrou no Ar, em 1982, pelo CHICO ANYSIO SHOW na GLOBO, PAINHO se tornou um Sucesso Instantâneo e gerou Especulações Midiáticas pelas possíveis semelhanças com Jair de Ogum, um Pai-de-Santo Carioca, bastante famoso naquela época. Em Reportagem da extinta Revista SÉTIMO CÉU, em 1982, Chico negou qualquer ligação proposital do Personagem com Jair : " Não conheço o Jair, mas tenho muito respeito por ele. A gente não imita por Gozação, mas por Homenagem, mas nesse caso, isso não aconteceu." A mesma Revista promoveu mais tarde um ENCONTRO entre Chico Anysio e Jair de Ogum, entrevistou os Dois, e ainda deu Destaque a menina Ana Flávia, que fazia a Personagem CUNHÃ durante os primeiros anos de PAINHO no CHICO ANYSIO SHOW ( Cléa Simões, uma Senhora, Veterana Atriz da TV GLOBO, passou a fazer o Papel de CUNHÃ a partir de meados dos Anos 80, tendo sua Voz Original alterada/dublada por uma Voz de Menina ). Ana Flávia era Filha da Governanta da Casa de Chico Anysio. A Oportunidade de trabalhar na TV trouxe Fama e, segundo a Mãe, uma maior expansão Cultural ( A Menina, por causa dos Textos a decorar, passou a tomar gosto pela Leitura e passou a ter um Melhor Aproveitamento Escolar ).


A MANCHETE também já havia trazido essas questões de Semelhanças de PAINHO, desta vez com o Pai-de-Santo Bel D'Oxum. " Meu primeiro Contato com Chico Anysio foi numa emissora de Rádio de Salvador, quando ele fazia a divulgação de um Show que estava fazendo no Teatro CASTRO ALVES, há cerca de um ano ( 1981 ). Notei que ele ficou me observando, e conversamos por alguns minutos. Quando o Personagem saiu na televisão, as pessoas começaram a identificar PAINHO Comigo. Acho mesmo que deve ser verdade, pelo menos quanto á minha Indumentária, minha descontração e até mesmo a repetição dos termos AFF.." Procurada pela MANCHETE, a Equipe de Chico Anysio desmentiu as semelhanças relatadas por Bel D'Oxum. Arnaud Rodrigues declarou : " PAINHO só existe no VÍDEO, INCORPORADO pelo Chico Anysio. Quem se apresentar por aí como o VERDADEIRO PAINHO, não passa de um Charlatão. "

Segundo o Redator Ghiaronni, " Painho seria a MARIA BAIANA, uma Baiana que não deu certo. Maurício Sherman deu uma Concepção de que Chico não gostou. Marcos César bolou algo do tipo PRAÇA DA ALEGRIA, que o Chico também não aprovou, até a gente chegar nesse Pai-de-Santo Gay ", contou em Reportagem da MANCHETE.

BRUCE KANE foi outro Personagem que se Popularizou. Surgiu de uma ideia de fazer um Programa mexendo com a Dublagem de Cinema Americano na Televisão. BRUCE KANE seria um Personagem de Programa próprio, um Seriado que iria se chamar MEU HERÓI, e apresentaria Quatro heróis por semana. " A ideia inicial era essa. Daí partimos para criar os Filmes mesmo. Nasceu o Bruce Kane e a voz Dele só podia ser do Antônio Patiño, que dubla os mais famosos heróis ", contou Chico ao JORNAL DO BRASIL, em Maio de 1982. Bruce acabou entrando em CHICO ANYSIO SHOW e a Popularidade foi rápida. Com inspiração nos CHAVÕES do Cinema, Chico Anysio, na pele de Bruce Kane já foi COWBOY e já " Protagonizou Filmes " como APENAS UM SARGENTO ( baseado nos Filmes de John Wayne ), O PIRATA SANGUINÁRIO e a Sátira ao Eterno JAMES BOND em MOSCOU CONTRA BRUCE KANE. O Bordão " FUI CLARO " a cada ordem dada a seus Subordinados ( Soldados ou Agentes Secretos ), Eternizou o Personagem. Chico Anysio variava os Redatores conforme os Episódios, como estratégia de Diversificação ( assim como acontecia com seus outros Personagens ).

Sucesso de Público e Audiência, nos Bastidores, era um dos Personagens mais difíceis e Trabalhosos para Chico. Em Abril de 1982, o JORNAL DO BRASIL trouxe uma Matéria que falava sobre as Complexidades na Produção e Gravações do CHICO ANYSIO SHOW, especialmente o Quadro de BRUCE KANE. As Esquetes do Super-Herói ( que variavam de 5 a 6 minutos cada ) cumpriam uma Longa Etapa, sendo escritos, gravados, pré-editados, dublados, editados e recebiam ruídos de sala para depois poderem ir ao Ar. " Esse quadro é uma Produção muito Complicada, demanda tantos Cenários ( Seis ou sete ), quanto os outros Quadros do Programa" , contou Zelito Viana ao JORNAL DO BRASIL, irmão de Chico e que era um dos Diretores do CHICO ANYSIO SHOW na época.

No Mês seguinte, o mesmo Jornal trouxe uma Matéria Especial falando exclusivamente do Personagem e o Dublador por trás do " ASTRO DO FAROESTE " de Chico Anysio. Tratava-se do Dublador Antônio Patiño ( Falecido em 2014 ). Famoso por Dublagens de Henry Fonda e Antony Quinn, também trazia em seu Currículo dublagens de Desenhos Animados e Locução de alguns Comerciais, além de ter trabalhado como Ator algumas vezes, como na Novela SÉTIMO SENTIDO, de Janete Clair. Na época, Antônio estava com 22 Anos de Carreira, e era defensor da Dublagem : " Deveria estender-se a outras Áreas ". Também falou sobre Chico Anysio : " Dublar o Bruce Kane para mim é Dublar meu Herói favorito. O Chico está no máximo de sua carreira, com perfeito domínio de sua Arte. Com esse trabalho, abre-se mais um campo para o Dublador. "

Na mesma Reportagem, Chico Anysio declarou : " É muito esquisito a gente ouvir a Voz dos outros na nossa boca. Aliás, isso me lembra que tenho que escalar o Patiño para interpretar um Personagem nesse quadro e faze-lo ser dublado por outro, para ver como é que Ele se sente. "

Em 1984, o Programa passou a ser exibido ás Quartas-feiras, sob direção de Stepan Nercessian e Cassiano Filho. Nessa época, TIM TONES ( Personagem inspirado no Pastor Americano Jim Jones ) provocou a IRA dos Pastores Evangélicos. Chico sempre respondia as Críticas ao Personagem Rebatendo : " Quem Critica TIM TONES, TIM TONES É ."

Em Setembro de 1984 foi Aguardada com Expectativa pelo Público a ESTREIA do Personagem CAIO MALUFUS, marcada para o dia 12 daquele Mês. O Personagem foi VETADO pela TV GLOBO e NÃO FOI AO AR, sem a chance de ter ficado Conhecido pelo Público.

CAIO MALUFUS, inspirado no Político Paulo Maluf, era um IMPERADOR. Na Verdade, SERIA um IMPERADOR. Caio não chegou a Aparecer na TV. Na Noite de Estreia dentro do Programa, o Personagem não Apareceu. Desde então, começaram as Especulações Midiáticas em Torno do VETO. José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, alegou : " O quadro do MALUFUS não foi ao ar simplesmente porque não ficou bom. Ele iria causar uma grande frustração na Audiência. " Segundo a TV GLOBO, foi o próprio Chico Anysio quem tomou a iniciativa de sugerir á Direção da emissora que o Personagem não fosse apresentado. " O Caio estava Bonito, mas não ficou Engraçado. " De acordo com Chico, o grande Erro era a Caracterização de IMPERADOR. " O Certo seria criar um Tipo que almejasse o Cargo de Imperador ", declarou á Revista VEJA. A TV GLOBO preferiu perder 50 MILHÕES DE CRUZEIROS que haviam sido investidos no quadro, do que dar seguimento a um Personagem ' SEM GRAÇA '. O Diretor Stepan Nercessian declarou : " Sei que sofreríamos Cobranças tanto dos Malufistas como dos AntiMalufistas, e nem tenho certeza se o quadro iria ajudar ou prejudicar o Candidato do PDS. "

Procurado na época, Paulo Maluf negou que tenha tido qualquer Culpa na decisão de Eliminação do Personagem. " Todos os dias surgem piadas Contra e a Favor á minha pessoa e não faço nada, pois estamos num Regime de Liberdade. "

Em 1987, em entrevista á Revista PLAYBOY ( já Publicada NA ÍNTEGRA por este Blog ! ), Chico relembrou os Personagens de Teor Político Vetados ou Perdidos ao longo do CHICO ANYSIO SHOW na GLOBO, e, no que se refere a CAIO MALUFUS, se restringiu a dizer que foi apenas uma DECISÃO INTERNA. " Criei o CODÓ ( cidade no Maranhão ) o amigo do Presidente ( José Sarney ). Mas, uma semana antes de estrear, o Renato Aragão ( cearense, como Chico ), botou no ar um ' Amigo do Presidente '. Tomei como Usurpação. Eu não podia fazer a Cópia da Cópia do Renato - ou do redator dele. Foi-se o CODÓ.. " (.. ) " ..CAIO MALUFUS foi uma decisão interna. Claro, já tive cortado um Personagem chamado GANDOLA, porque Gandola é uma jaqueta usada no exército. E também tive de abrir mão de um Chofer chamado JUSCELINO.. " (.. ) " ..A Casa tirou do ar o FERIADO, um Português que não queria trabalhar, se revoltava com a mordomia dos políticos e, cada vez que passava um avião, dizia : " Lá se vai 20 por cento do meu Imposto ". Também tirou do Ar o PAULO JETON, porque não queriam tirar a Força da Constituinte com uma brincadeira prematura. O JETON costumava falar : " Se Brasília fosse uma boa, Niemeyer morava lá ". Eles também acharam que o Assaltante de banco O LAVO O PASSO, entrevistado pela Neide Taubaté, poderia atingir o Olavo Setúbal ( banqueiro e ex-ministro das Relações Exteriores no início do governo Sarney ) quando isso nem havia me passado pela cabeça.. (.. ) .." O ESQUERDINHA saiu á toa. Fiz o Tipo baseado no Jararaca ( da Dupla Jararaca e Ratinho ), comunista de ouvido, do tipo liquidificador : chacoalha para não deixar nada sólido. ( Risos ). Parecia Comunista, mas era Anticomunista ferrenho.. " (.. ) .. " Ainda prefiro o Censor que tem medo do Chefe em Brasília ao que tem medo do Dr. Roberto Marinho. A Pior Censura é a da Própria Casa.. "

POLÍTICA era um TEMA recorrente em seus Programas. Chico Anysio, ao longo da Carreira, dizia que seu trabalho no Humor fazia CRÍTICA SOCIAL. Alguns repórteres chegaram a Contestar essa afirmativa, dizendo se tratar de HUMOR POLÍTICO. Chico se debruçava sobre os mais diversos aspectos do Comportamento Humano em Geral, mas isso, em boa parte, incluía a área POLÍTICA, principalmente como forma de DENÚNCIA ou ALERTA.

Certa Vez o Mestre, em entrevista ao Jornal O ESTADO DE SÃO PAULO, declarou : " Qualquer coisa relativa á arte nasce nos momentos mais difíceis.. (.. ) Você não conhece um grande humorista suíço. A Suíça faz Relógio e Chocolate e é Feliz. A Felicidade não produz Gênios.. (.. ) O Mundo está muito Feio. O Brasil mais Feio ainda. " (.. ) " Política é uma brincadeira, uma coisa que não se leva á sério. " Eis que a Repórter Pergunta : " Nem com Humor não dá para falar ? " Chico respondeu : " Não vou estragar meu Humor com isso ! "

Já o Trabalho Humorístico de Chico, em Si, tinha ( e Muito ! ) o Aspecto POLÍTICO Inserido. SALOMÉ, em plena época de Ditadura Militar ( apesar de ter sido idealizada em um período de ABERTURA ) ficou Eternizada por sua Satirização Política e seus " Telefonemas " ao Presidente João Baptista Figueiredo, que, aliás, tinham Ótima relação na Vida Real. " Nos cruzamos cordialmente quase todos os dias, porque somos vizinhos.. (.. ) .." Gosto dele desde o dia em que, tendo Cavalos ( 43 ) na mesma cocheira que ele, assisti a uma cena incrível. Por causa de um entrevero, o cavalariço foi demitido. Aí o Figueiredo foi pra casa, achou que o cavalariço tinha razão, voltou, pediu desculpas e o readmitiu.. (.. ) " ..Conversamos sobre Cavalos, não sobre a SALOMÉ.. (.. ) " .. " Só pedi a ele que, se for candidato outra vez, telefone antes para a SALOMÉ. Porque o povo vive pedindo a Salomé, mas ela só tem domínio sobre o Presidente João Batista.. (.. ) .." Ele Disse para Eu falar com o Sarney. Mas com o Sarney não dá. A Salomé foi Professora do João Batista. Para o Sarney eu não fiz um quadro humorístico, eu Pintei um quadro, embora não tenha nenhuma pretensão de ser ' CHICASSO '. Chamava-se O SAPATEIRO, para ver se ele consegue botar meia-sola nesse país.." contou Chico, rindo, na entrevista para a PLAYBOY em 1987. Chico Anysio e José Sarney chegaram a ter um Encontro em 1985, quando Chico o Visitou no Palácio do Planalto. Chico fez uma Visita Informal ao Presidente e almoçou com Ele. Tancredo Neves havia Falecido, Sarney assumiu o Cargo de Presidente e Chico, durante a Visita, se dispôs ao Serviço da Nova República. Até cogitou-se a possibilidade da criação de um Personagem que seria amigo de infância do Presidente e conversaria com Ele ( nos moldes da SALOMÉ ).

JUSTO VERÍSSIMO, um de seus Personagens Clássicos, se consagrou na TV mostrando a Verdade NUA E CRUA do comportamento dos Líderes do Poder. Nasceu de uma conversa com o cantor Agnaldo Timóteo, á época Eleito Deputado pelo Rio de Janeiro. Agnaldo contou a Chico o Espanto que sofreu em observar o DESCASO dos Políticos na Câmara em relação ao País. Chico somou o conteúdo dessa Conversa com outra história que o cantor Alceu Valença havia lhe contado anos antes : Um político nordestino que, depois de eleito, passou a ter ' Horror aos Pobres '.

ESTADOS ANYSIOS DE CHICO CITY, de 1991, havia sido criado com o propósito de Satirizar a Política e retratar de maneira cômica a Situação do País em pleno Governo Collor. JUSTO VERÍSSIMO, eleito Presidente, e JOÃO NINGUÉM DA SILVA, mendigo que costumava invadir a sede da prefeitura para usar o telefone e conversar com alguma Figura Importante da Política ou Celebridade, foram os principais Destaques desse âmbito Político, que não conseguiu se sustentar dentro do Programa por rejeição do Público.

Na Verdade, Chico Anysio usava as questões Políticas como forma de fazer CRÍTICA SOCIAL, para além de todos os outros aspectos de Comportamento Humano retratados em Personagens, ainda que a POLÍTICA propriamente dita, não fosse um assunto do seu agrado.

Chico tinha o estilo de Humor Crítico/Político/Social, o que fez com que o HUMOR REFLEXIVO fosse Preponderante no seu Trabalho. Ao mesmo tempo é Curioso como o HUMOR, quase de modo geral, apesar de ir se Renovando ou Evoluindo com o passar do tempo, sempre acaba abordando ( e, consequentemente, fazendo pensar ) as mesmas coisas. Em 1987, em entrevista ao Jornal O ESTADO DE SÃO PAULO, questionado pela Repórter a quantas andava o Humor no Brasil, Chico declarou : " Ele está igual ao de Antes. Eu pego um Texto de 1956 e eles Tocam nos mesmos Problemas. Só tenho que mudar os Nomes. Mas sempre é desemprego, custo de vida, inflação.. "

Chico Anysio era defensor do HUMOR REFLEXIVO : " Transmito Alerta. Mas transmito também Alegria e Problemas necessitando de Soluções. No entanto, as Soluções não estão comigo. Além do mais, acho que sou um médico do Espírito. É bom saber fazer Rir. Mas Prefiro fazer Pensar. " A Vasta quantidade de Personagens do MESTRE Chico Anysio foi Inspirada nos mais diversos Tipos de Seres Humanos e seus Traços de Comportamento. Desde o Pobre até o Milionário. Desde o Cidadão comum até o Político. Desde a Criança até o Idoso. E nessa Lista, houve espaço até para Figuras Inventadas (existe Vampiro Brasileiro ??!! ). Chico Anysio dizia que sua Matéria Prima era a VIDA, o COTIDIANO. Observações das Pessoas ou algo que o Contassem. Seus Personagens nasciam disso. E suas Encenações tinham a Carga Social/Política/Moral/Ética que esse estilo de fazer Rir USA como forma de provocar REFLEXÕES e MUDANÇAS. Chico Anysio, tanto na Televisão como nos Palcos, trabalhava em cima de vários TEMAS. Para além da POLÍTICA, Outros assuntos, vivenciados pela maioria das pessoas de modo corriqueiro, faziam as pessoas RIREM, porém " Acordarem " para os ALERTAS. Caso de CALHEIROS, o Pai que permitia o filho Homem FAZER O QUE QUISESSE e a filha PROIBIDA DE TUDO. Longe do FEMINISMO de Hoje, tão proliferado ( e até certo ponto, EXACERBADO, o que tira O FOCO DO OBJETIVO e tende a torná-lo ANTIPATIZADO por alguns ), já tentava discutir esse comportamento Típico em várias Famílias.

O Espetáculo O FOFO, em Cartaz no Início da década de 2000, totalmente Feito pelo Chico ( Texto, Direção e Atuação ), tinha por objetivo abordar os problemas típicos dos brasileiros de maneira CRÍTICA, levando á plateia aos RISOS, mas também á REFLEXÃO.

Quando Chico Anysio, lá no início da Carreira, decidiu ser " Aquele que faz Vários " , não pensou somente como Estratégia de SOBREVIVER no RAMO DO HUMOR diante de comediantes naturalmente Engraçados. Ele sabia que podia " Jogar " com Isso. Nenhum outro Humorista conseguiu Abordar tantos Assuntos e Traços de Comportamento através de TANTAS VIDAS. Detentor de 209 Personagens ( Há quem garanta ser 212 ! ) Chico Anysio CONSAGROU-SE como um dos MELHORES HUMORISTAS do Brasil e O MAIOR CRIADOR e INTÉRPRETE DE TIPOS DO MUNDO ! De quebra, Emprestou sua Imagem como ATOR em diversos trabalhos em SÉRIES, NOVELAS e FILMES.

Entre os Personagens CLÁSSICOS, não há como lembrar de Chico Anysio ou conversar sobre Ele sem falar em PROF° RAIMUNDO. Além de ter Marcado o Início de Carreira de Chico no Rádio, Consagrou o Mestre como o COMANDANTE da ESCOLINHA DO PROF° RAIMUNDO, considerado por muitos o CLÁSSICO dos CLÁSSICOS dos Programas Humorísticos que marcaram a História da TV Brasileira. Assim como é Impossível não mencionar PANTALEÃO, AZAMBUJA, BAIANO, o " Craque " COALHADA e o " Galã " ALBERTO ROBERTO. A Gaúcha SALOMÉ se ETERNIZOU, não só pelo fato de ser um dos poucos Personagens Femininos do Mestre, mas por todo o TEOR POLÍTICO em plena década de 70 ( Vejam ou Revejam em SALOMÉ DO PASSO FUNDO >> https://www.memorial-chico-anysio.com.br/l/salome-do-passo-fundo/). O Tema POLÍTICA também ETERNIZOU o Deputado JUSTO VERÍSSIMO. Já PAINHO e HAROLDO, lidando com o Assunto HOMOSSEXUALIDADE de maneira Divertida, Marcaram a Geração Anos 80.

Na Seara dos Personagens POPULARES, a Abordagem Adolescente refletida no Personagem JOVEM e a Rabugice de POPÓ sempre foram Sucesso. BOZÓ, " o Funcionário Importante " da TV Globo e o Bêbado TAVARES, arrancavam do Público as melhores Gargalhadas, assim como as Criações Absurdas, cujo o próprio Absurdo era o ALIMENTO DO RISO : BENTO CARNEIRO ( O VAMPIRO BRASILEIRO ) e SILVA, cuja " Beleza " ENLOUQUECIA as Mulheres. Risadas também não faltaram com a Ingenuidade de SANTELMO e o excesso de Sinceridade de CEL. LIMOEIRO, causando os Maiores Embaraços á sua MARIA TEREZA. NAZARENO, que humilhava a Esposa Feia e Paquerava a Empregada, se tornou Icônico. TIM TONES, satirizando o Lado Feio por trás das Igrejas Evangélicas, trazia Reflexões importantes, assim como as Conversas de VÉIO ZUZA e as Mensagens do PROFETA.

Entre os Personagens Inspirados em FIGURAS PÚBLICAS, CAIO MALUFUS foi Censurado antes de ser Concebido. Mas, outros políticos já foram retratados na pele de Chico, como aconteceu em 1991, onde o Ministro ROGÉRIO MAGRI se tornou ROMERO GORDI. No mesmo Ano, HILÁRIO ( Médico que deixava seus pacientes enrolados com suas Perguntas e Revelações Impróprias ) tinha o Visual de Dr. Enéas Carneiro, cujo bordão copiado em " Meu nome é Hilário ! " O Jornalista Paulo Francis, em CHICO ANYSIO SHOW se transformou em PAULO BRASILIS. Os Cantores Caetano Veloso e Gilberto Gil Marcaram a Carreira de Chico Anysio por conta dos Personagens BAIANO e ZELBERTO ZEL.

Poucas pessoas conseguem se lembrar dos Personagens mais ANTIGOS. Quem foi dos tempos da TV-RIO pôde acompanhar o Sucesso de Personagens como ZÉ TAMBORIM e CHARLIE WESTMINSTER ( THE THIRD ), assim como o Menino VALENTINO e o Cearense Valentão BIM-BIM, além de verem o início de Personagens que se Consolidaram com o tempo, como SANTELMO, CEL. LIMOEIRO, URUBULINO e o Garçom QÜEM-QÜEM.

Entre os Personagens ESQUECIDOS ou PERDIDOS NO TEMPO, estão DR. MADEIRA, GUGU, O PLAYBOY e PROF° BEIRA-BAIXA. Sabiam que NAZARENO foi inspirado em alguém lá de trás chamado JUVENTINO ? Chegou a Reparar na Presença de MR. HAPPY jogando NOTAS de DÓLARES aos Habitantes dos ESTADOS ANYSIOS DE CHICO CITY ? Estes e muitos outros Personagens de Chico acabaram Esquecidos ou Perdidos no Tempo. Alguns nem sequer chegaram a ser Gravados, ficando somente no Papel. Outros, existem Controvérsias a respeito, como o caso do Boneco de Ventríloquo CHIQUITIM. Há quem garanta que NUNCA VIU, mas, segundo Informações do Site MEMÓRIA GLOBO, chegou fazer parte de CHICO CITY.

Quando CHICO TOTAL Ressurgiu em 1996, trazendo Chico Anysio de Volta depois de anos na Televisão caracterizado apenas de PROF° RAIMUNDO, trouxe o Acréscimo de NOVOS PERSONAGENS, criados especialmente para o programa. O quadro JORNAL DO LOBO ganhou Figuras como TÚLIO BOCA NEGRA ( Correspondente Internacional / Há Informações de que o Personagem já existia desde 1987 ), DR. HONÓRIUS KAUSER ( que tirava dúvidas e explicava sobre o Corpo Humano ) e CISSO ROMÃO. MILTON GAMA era o Radialista/Apresentador do SHOW DO GAMA, quadro que demonstrava de maneira Cômica a FEITURA dos Programas de Rádio e seus Acontecimentos. CLEÓFAS, O MILIONÁRIO foi extraído do livro O TELEFONE AMARELO, livro que o Mestre escreveu em 1979. PROF° GAVIÃO dava Aulas de Comédia, enquanto O BOTECO DO FUMAÇA trazia Chico na pele do Proprietário do Boteco. Alguns Personagens já conhecidos frequentavam o Local e podiam dar de cara com REI LEÃO. Chico Anysio ainda deu Vida a PRIMO RICO, Personagem Consagrado por Paulo Gracindo no Programa BALANÇA, MAS NÃO CAI, de 1982. Desta vez, PRIMO POBRE ( interpretado por Brandão Filho ) contracenava com Chico.

Chico Anysio tem OFICIALMENTE 155 Personagens Contabilizados e Divulgados em Plataformas de Internet :

Albarde

Alberto Roberto

Albino

Al Cafone

Alfacinha

Alfano

Alfinete

Amarelo

Apolo

Azambuja

Badé Mangaio

Baiano

Bandeira

Bento Carneiro

Bexiga

Bicão

Bilac Biruta

Bilingui

Bim-Bim

Biu

Bolada

Bonfá

Bom Fim

Bóris

Bozó

Brazuca

Bronco Billy

Bruce Kane

Caetano Codô

Caio Malufus

Calheiros

Canarinho

Canavieira

Capitão Trovão

Caramuru

Cascata

Castelinho

Celso Garcia

Charlie Westminster

Chiquitim

Cisso Romão

Cleofas

Coalhada

Comandante Alencar

Coronel Bezerra

Coronel Ventura

Coronel Lidu

Coronel Limoeiro

Coronel Lindomar

Corrimão

Delegado Matoso

Divino

Dona Dedé

Dona Ilária

Doutor Excelência

Doutor Rosseti

Doutor Salgado

Esquerdinha

Flávio Miralski

Floro Romão

Franciscano

Francisco Sufrágio

Frota

Fukida

Fumaça

Galileu

Gamação

Gastão

Genival

Gualicho

Haddock Lobo

Haroldo

Hilário

Honório Kauser

Jean Pierre Nepumoceno

João Ninguém da Silva

Joca Ezequiel

José Maria

Jovem

Justo Veríssimo

Juventino

Karlos Kafunga

Kenny Rocha

Lingote

Linguinha

Lobato

Lobo Filho

Lord Black

Maria Baiana

Mariano

Marmo Carrara

Mauro Maurício

Meinha

Milton Gama

Mirandinha

Mister Happy

Dr. Napoleão

Nazareno

Neyde Taubaté

Nicanor

Nico Bondade

Nozinho

Olegário Repp

Olindo

Oswaldão

Padre Miguel

Painho

Pantaleão

Paulo Brasilis

Paulo Jeton

Pedro Fortes

Popó

Primo Rico

Professor Beira-Baixa

Professor Gavião

Professor Raimundo

Profeta

Prometeu

Qüem-Qüem

Quirino

Roberval Taylor

Roda-presa

Romero Gordi

Roubolildo da Afanação

Sacadura

Salomé

Santelmo

Savi Sevic

Setembrino Republicano

Seu Genaro

Seu Jayme

Severino Pandolé

Silva

Simplício

Sudênio

Tadinho

Tan-Tan

Tavares

Tetéu

Tim Tones

Túlio Boca negra

Tutóia

Tutu

Ubiratan Gogó

Urubulino

Valentino

Véio Zuza

Vieira Souto

Virgílio

Vovó Zefa

Washington

Zé Faxineiro

Zé da Silva

Zé Tamborim

Zelberto Zel

Nestas Listas, facilmente encontradas e quase sempre Repetidas de outros Lugares, NÃO CONSTAM 28 Personagens :

Dei Mancada

Gugu, o Playboy

Coronel Ventura

Chinês Velho

Chico Azarado

Matuto

Mina

Dudu

Laranjinha

Heitor

Dr. Madeira

Chinês Velho

Feriado

Oscar faz Gasto

Mendigno

Mortinho da Vila

Nazista

Chico Welby

Furou o Papo

Clarivaldo

Japon

Embaixador

Rei Leão

Simão Batista

Cascais

Casanova

Cássio Muniz Follies

Inocêncio Paixão

Não nos esqueçamos do Fato de Chico ter JOGADO FORA 31 Personagens exibidos no CHICO ANÍSIO SHOW durante o RETORNO de Chico á TV-RIO ( após saída Repentina da TV EXCELSIOR, nos anos 60 ), porém TODOS SEM SUCESSO ( devido a Concorrência e Competição DIRETA com a Emissora ), onde Chico Anysio optou por SE LIVRAR de TODOS ELES, e também dos Personagens Múltiplos das Encenações dos Programas CHICO ESPECIAL e CHICO EM QUADRINHOS, os Personagens Múltiplos das Encenações do quadro VAPT-VUPT, no Programa CHICO TOTAL, de 1996 e Personagens sem Caracterizações ( ou com pouca Caracterização ) durante os 18 Episódios do Seriado O BELO E AS FERAS ( Apenas 16 Episódios foram ao Ar ). Vale ainda lembrar ( ou ressaltar ) os Personagens interpretados pelo Personagem BRUCE KANE.

Vale ainda Incluir com MÉRITO os Personagens de Chico Anysio em Trabalhos Paralelos ou fora do Humorismo :

- Participação Especial no Filme ( Chanchada ) O PRIMO DO CANGACEIRO, em 1955

- Participação no Filme ( Chanchada ) ENTREI DE GAIATO, em 1959

- Participação no Filme ( Chanchada ) EU SOU O TAL, em 1959

- Participação no Filme ( Chanchada ) O PALHAÇO O QUE É ?, em 1960

- Participação no Filme ( Chanchada ) CACARECO VEM AÍ ( que posteriormente mudou de Título, passando a se chamar DUAS HISTÓRIAS ), em 1960

- Personagens Diversos durante os Cinco Episódios do Filme O DOCE ESPORTE DO SEXO, em 1971

- Zé Esteves, no Filme TIETA DO AGRESTE

- Olavo, no Filme SE EU FOSSE VOCÊ 2

- Monsenhor Aristides ( Padre Velho ) no Filme UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA

- Major Consilva, no Filme A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRAGA

- Alemão ( Empresário ), no Filme OS SONHOS DE UM SONHADOR - A HISTÓRIA DE FRANK AGUIAR

- Padrinho, no Filme O AUTO DA CAMISINHA

- Dublagem do Personagem Carl Fredricksen no Filme ( Animação ), UP- ALTAS AVENTURAS

- Manga Rosa, na Série O BEM AMADO ( Participação Especial no 8° Episódio )

- Ecoluco, Personagem fictício no Especial CANÇÃO PARA TODAS AS CRIANÇAS, pela TV GLOBO, em 1987

- Ex-Aluno que visita o antigo Colégio na Série GRUPO ESCOLACHO ( O Programa Piloto em forma de Especial de Final de Ano, criado e escrito pelo próprio Chico, que acabou não se tornando Série de Fato na grade de Programação da TV GLOBO )

- Caminhoneiro, em Participação Especial na Série DELEGACIA DE MULHERES, no Episódio RAIOS E TROVÕES

- Agente Funerário na Minissérie ENGRAÇADINHA, SEUS AMORES E SEUS PECADOS ( Participação Especial no 6° Episódio )

- Personagens Diversos ( um Baiano, um Carioca e um Francês ), em Participação Especial no Programa BRASIL LEGAL, de Regina Casé

- Personagens nos Episódios AUTO DE NATAL: O MISTÉRIO DO BOI SURUBIM, em 2001 e LOUCOS DE PEDRA, em 2002 na Série BRAVA GENTE

- Osvaldo Saraiva, na Série Infantil SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO, em 2001

- Japonês, interessado em conhecer a Boneca EMÍLIA, na Série Infantil SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO, em 1982

- Participação Especial na Série de Humor A DIARISTA, em 2004

- Padre Santo, na Série GUERRA E PAZ

- Taj Nahal, na Novela QUE REI SOU EU ? ( VETADO pela Justiça antes de ir ao Ar )

- Barão Josué Medeiros, em Participação Especial na Novela TERRA NOSTRA

- Everaldo, na Novela SINHÁ MOÇA

- Cigano, na Novela PÉ NA JACA

- Namit, na Novela CAMINHO DAS ÍNDIAS

Por TUDO ISSO, Chico Anysio se Espantava em não ser Considerado ATOR. Por causa do Humorismo, o Ofício ATOR só passou a ser considerado pelo PÚBLICO e CRÍTICA após trabalhos paralelos de Chico no Cinema, onde mostrou sua vertente dramática.

Foi preciso o Convite do Diretor Cacá Diegues em 1995, onde Chico interpretou ZÉ ESTEVES no Filme TIETA DO AGRESTE, o Pai da Protagonista, para Chico Anysio mudar de opinião a respeito do Cinema Nacional ( assunto diversas abordado em Temas deste Blog ! ) e Surpreender o Brasil em sua Atuação no Longa.

Em 1998, ao Programa DE FRENTE COM GABI, da apresentadora e jornalista Marília Gabriela, que ia ao ar pelo SBT, contou sobre isso : " Eu levo a Sério meu trabalho, faço meus Personagens com a maior Seriedade.. (.. ) ..por isso eu fiquei muito admirado quando eu fiz TIETA e as pessoas descobriram que eu sou Ator.. eu achei engraçadíssimo porque eu sempre Representei.. (.. ) ..meus Personagens são muito mais difíceis, Tieta foi a coisa mais fácil que eu fiz na Vida.. " Na entrevista, foi levantada a questão do DRAMA ser considerado mais difícil que o HUMOR, quando na realidade é o CONTRÁRIO, e essa Crença proveniente de uma espécie de Preconceito das pessoas, que enxergam as Vertentes da ARTE por Prismas Diferentes.

Em sua Autobiografia de 1992, explica um pouco sobre isso : " Por acaso eu sou Ator. Talvez eu não seja o Ator que imagino ( levando-se em conta o que todos imaginam ser um ator ), mas ATOR, porque dois terços da minha vida eu dediquei a esse trabalho onde um cara faz o papel de Médico ou Palhaço, de Chofer ou Milionário, de Mendigo ou Pastor de Almas, seja lá que Personagem for. E isso é o que Eu faço. A minha dúvida de ser ou não Ator é produzida pelo descrédito dos críticos do meu País, que sempre preferiram me chamar de HUMORISTA ou de COMEDIANTE, como se Eu - pobre de mim ! - não passasse de um Bernard Shaw, no primeiro caso ou, na melhor das hipóteses, de um Buster Keaton, no segundo.. " (.. ) ..Mas como essa minha dúvida particular nasce de uma partícula de césio atirada pelos Críticos, tudo fica muito arrefecido.. (.. ) .. Sou um ATOR, queiram Eles ou Não. Desde o rádio, época em que muitos ainda nem tinham nascido, até a televisão, veículo onde a Crítica perde, inclusive, o sentido. "

Chico Anysio, sempre Inteligente e Sagaz, desde os Primórdios de sua Carreira, soube passar por Cima de Opiniões Midiáticas Negativas ( e Não Acreditar nas Positivas ! ) e Permanecer com seu Prestígio ( mesmo em épocas de baixa Audiência ou Declínio Profissional ). Essa Sagacidade do Mestre começou a ser exercida no final dos Anos 60. Entre 1968 e 1969, passou a Criticar duramente os Esquemas de Emissoras de TV, se negando a se submeter a Eles. A Dignidade de seu Trabalho e a busca por Oferecer Criatividade e Qualidade eram muito mais Importantes do que a Cobrança por Audiência. Em 1970, Consagrado nos Palcos pelo estrondoso Sucesso do Espetáculo CHICO ANÍSIO..SÓ, ao Criar e Lançar seu Segundo Show, como já vimos, propositalmente batizou de GOSTEI MAIS DO OUTRO, pensado em tirar a Chance ( ou a Graça ) da Mídia de falar Negativamente de seu Novo Trabalho. Nos Anos 80, foram várias as Entrevistas em que Comentou das Perseguições dos Críticos e do quanto não se Importava com Isso. Em 1987, ao Jornal o ESTADO DE SÃO PAULO, foi Enfático ao Afirmar : " Não Temo os Críticos ou Opinião da Mídia. Também não acredito em IBOPE. Sei que o meu programa é Bom ! " Eis que a Repórter Indaga : " Quem Assiste ? " Chico : " O Brasil ".. " Mas o Crítico faz parte Dele ".. Chico finalizou : " Mas Eu não me Importo ".

Chico Anysio sempre bateu de frente com os CRÍTICOS e sempre deixou muita clara a Opinião sobre Eles, expondo o Assunto inclusive na Introdução de sua Autobiografia : " Não Suporto os Críticos. Eles sempre me irritaram, porque exercem uma Profissão Absurda, Ilógica e Invejosa. Crítico, para Mim, é aquele que critica a coisa na qual não deu certo. Isto faz deles uma figura Abjeta e Vil. Até que nem tenho queixas ( pelo menos grandes ) contra eles. Não. De modo geral, a Crítica, se não me foi sempre favorável, nunca me foi altamente Contundente. Mas não acho que JULGAR seja um direito do Homem. Aceito, até louvo os Críticos que vão além da facílima e tranquila tarefa de colocar uma lauda na máquina e destruir, com quinhentas ou seiscentas palavras recheadas de FEL e INVEJA, um trabalho que dez ou quarenta pessoas realizaram durante meses de esforço, menosprezando seus talentos, minimizando suas qualidades, torpedeando sua Intenções e até ridicularizando o que vira; na maioria das vezes sem pagar o Ingresso. Louvo e Aceito, como disse, os que vão além Disso; os que mostram os ERROS e INDICAM a Maneira de Corrigi-los. "

Várias vezes Chico Anysio foi " Apedrejado " ao longo da Carreira, principalmente em sua FASE dos Anos 90 ( CHICO TOTAL, de 1996, por exemplo, em sua época de estreia, chegou a ser um Programa Taxado por alguns Críticos e Jornalistas de HUMORISMO JURÁSSICO ).

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @chicoanysiototal )