VOCÊ CONHECE CHICO ANYSIO ? - PARTE 4

27/07/2021

O nome Artístico FRANCISCO ANÍSIO existiu até o Ano de 1960. A partir daí, passou se chamar CHICO ANÍSIO, devido a uma sugestão do Diretor Carlos Manga. Criadores do maior Fenômeno da história humorística da TV Brasileira, o CHICO ANÍSIO SHOW, não apenas consolidaram o Esquema de gravações em VÍDEOTEIPE na Televisão, como revolucionaram o jeito de se fazer Humor no Brasil. Chico relembrou em sua Autobiografia toda a Empolgação Sua e do Diretor Carlos Manga : " A Máquina possibilitava a realização de um trabalho semelhante ao do Cinema. Ela permitia que tudo fosse previamente gravado e, depois, então poder-se-ia escolher o que colocar no ar, cortando-se os erros, eliminando-se as cenas consideradas dispensáveis, enfim, o trabalho podia ser ' limpo '. A máquina acabava com o erro, evitava o improviso excessivo para conserto de um equívoco, ' enxugava ' as cenas que se alongassem. Era como se o cinema chegasse á televisão, e cinema era o mundo que o Manga dominava, era o seu berço.. (.. ) ..Contou-me das possibilidades da máquina e eu vi abrir-se ali a chance de realizar definitivamente o meu sonho. A partir da impossibilidade de ser engraçado como o Oscarito, o Costinha ou o Golias e não conseguir atingir o estágio de um Walter D'Ávila ou Brandão Filho, eu resolvera criar a minha estrada : eu ia ser ' aquele que faz vários '. Já representava o Santelmo, o URUBULINO, o SOLDADO GRÂ-FINO, o DR. MADEIRA, o ' SÓ TEM TANTÃ ' ( com Castro Barbosa ), o PROFº RAYMUNDO. A ideia do Manga era juntar todos os meus Personagens num Programa Só. Uma coisa inédita no mundo. Eu falaria comigo, passaria por mim, etc.. "


Péricles do Amaral, então Diretor Artístico da TV-RIO, foi contra a Concepção do Programa, alegando que o Esquema de vários Personagens acabaria com a Carreira de Chico : " Esse programa te liquida em dois meses. Dentro de sessenta dias ninguém mais te aguenta. É o fim da sua carreira. Esse programa é um verdadeiro Suicídio. "Por outro lado, o Diretor Walter Clark foi totalmente a favor e resolveu " Bancar " a ideia. Chico Anysio, em parceria com Carlos Manga e Walter Clark resolveram criar a ZOON, uma empresa produtora independente, através do qual, com o prestígio de Walter no ramo comercial, conseguiram o Estúdio e o Equipamento de Vídeoteipe de graça. " O elenco concordou em fazer o ' programa piloto ' sem receber um centavo sequer. O Manga e eu compramos na Mesbla a fita para gravar o primeiro programa ", relembrou Chico em sua Autobiografia. Carlos Manga sugeriu : " Vamos fazer como é costume na América. Francisco Anysio Show. Lá é assim. Perry Como Show. Dinah Shore Show. O nome do artista e a palavra Show. " Chico cuidou da elaboração do Primeiro Programa, que teve Haroldo Barbosa, Antônio Maria, Roberto Silveira e Sérgio Porto como co-redatores. Utilizou personagens já existentes e do Rádio e da TV e foi acrescentando Outros Novos e também Personagens de Núcleo, que renderam um programa gravado em 23 horas ininterruptas. " Esperávamos gravar o programa todo em doze horas. A gravação terminaria ás oito da noite, mas não deu. Acabamos ás sete da manhã do dia seguinte.. (.. ) Pela primeira vez era realizado um programa de humor com cinquenta figurantes, travelings, grua, três câmeras, muita movimentação, uma verdadeira superprodução.. " (.. ).. Oitenta por cento das cenas de ligação de um personagem com o outro eu fiz sem saber como ficaria. O que o Manga dissesse ou mandasse eu obedecia sem fazer uma pergunta sequer.. Ás sete da manhã eu deixei o prédio da TV-RIO com o CHICO ANÍSIO SHOW número um inteiramente pronto. Aí eu já era Chico, porque o Manga me convenceu :

- Chico Anísio Show é melhor, soa melhor, tem ritmo. Em 1960, portanto, passei a ser Chico, por sugestão do Manga que, se não foi meu padrinho de verdade, foi meu real criador.."

CHICO ANÍSIO SHOW era exibido simultaneamente pela TV-RIO e TV RECORD, em São Paulo. Se tornou um verdadeiro FENÔMENO de AUDIÊNCIA. Ganhou três prêmios Roquette Pinto naquele ano, como melhor Programa de Humor, melhor Ator e melhor Diretor, passou a ser manchete constante em jornais e revistas da época, elevou a carreira de Chico pós-Rádio, se tornou um LP lançado pela Philips em 1962, que trazia o Áudio das encenações dos personagens de maior destaque, além de ter consagrado Chico Anysio como um dos melhores Profissionais do Humor no País.

A Popularidade do Programa fez com que Chico Anysio fizesse parte da Estreante Revista INTERVALO. A extinta revista INTERVALO, lançada em 1963 pela Editora Abril, era sucesso absoluto durante a década de 60, retratando o universo televisivo. No início dos anos 70, com o surgimento de outras revistas similares, foi enfraquecendo em vendas, até sair de circulação em 1972. Em 1963, começando no mercado editorial, decidiu destacar os artistas mais populares da época, e Chico Anysio, no auge do sucesso, além de ter estado na CAPA diversas vezes, manteve um espaço particular dentro da revista, chamado CHICO ANÍSIO RESPONDE, onde os leitores mandavam as mais variadas perguntas, que eram respondidas por Chico e semanalmente publicadas.

O Programa, que chegou a ser lançado em LP pela PHILIPS em 1962 trazendo o ÁUDIO das Encenações dos principais Personagens de Sucesso de Chico, também foi responsável pelo ingresso de Chico Anysio nos PALCOS. " Pelo sucesso do CHICO ANÍSIO SHOW, começaram a chegar pedidos para apresentações em clubes pelo Brasil. Resolvi fazer um show onde me apresentasse sozinho, imitando meus personagens ( sem caracterização, usando apenas a voz e os trejeitos ). O dinheiro oferecido era bom e dinheiro não aceita desaforo. Não se ganha amanhã o dinheiro que se dispensa hoje. "

A Atriz Rose Rondelli, que trabalhava com Chico em NOITES CARIOCAS e CHICO ANÍSIO SHOW, e que se tornou sua Esposa em 1962 ( Seu segundo Casamento, após a separação de Nancy Wanderley ), foi a grande incentivadora do então marido : " Ela me deu uma força muito grande para que eu fizesse esse show. Como sou muito tímido, ela se prontificou a entrar comigo no palco nos primeiros shows, para me dar um Apoio. Nos dois primeiros ela cantou três números no meio ( tempo que eu precisava para respirar e equilibrar a tremedeira ). Estreei no FLUMINENSE e o segundo show fiz no CLUBE NAVAL. Daí em diante a Rose não precisou mais ir. Fazíamos o show o Manoel da Conceição ( Mão de Vaca ) me acompanhando no violão e eu, contando as minhas estórias ", relembrou em sua Autobiografia.

Mas, é importante ressaltar ( e lembrar ) que, muito antes desse Ingresso nos Palcos, Chico já arriscava algumas Apresentações pequenas, como suas Apresentações em 1962 no AU BON GOURMET. Contratado por Flávio Ramos para animar as noites do Restaurante, no Rio de Janeiro, imitava tipos e fazia Paródias com Celebridades.

Em 1963, Ao mesmo tempo em que Chico iniciava sua Carreira NOS PALCOS, iniciou-se também a ENTRADA e SAÍDA do Mestre nas emissoras de Televisão. A TV-RIO começou a enfraquecer devido ao GOLPE DE 1964 e a CENSURA. Em sua Autobiografia, Chico responsabiliza o Ocorrido por sua Mudança para a TV EXCELSIOR. Porém, diferentemente de seus Relatos no Livro, as Reportagens DATADAS da extinta Revista INTERVALO apontam a Contratação de Chico e do Diretor Carlos Manga pela EXCELSIOR no período de Maio de 1963, com a estreia de seus Programas na Emissora em Agosto, e seu Retorno Repentino á TV-RIO ocorreu em Novembro do mesmo Ano. Tudo começou com a queda do NOITES CARIOCAS. " Muitos quadros saíam fracos, o Ibope dava demonstrações na queda de audiência.. (.. ) .. Achei que era hora de sair. Só uma coisa me machucava : abandonar o Walter Clark, uma pessoa importante na minha vida, amigo leal e companheiro fidelíssimo. O Walter não podia sair. Ele era a TV-RIO. O jeito seria deixá-lo com os Amaral e tentar outro caminho. Nada havia pensado, no entanto. Eu sabia que iria sair, mas não sabia para onde. Inicialmente ficaria só no teatro, onde tudo corria ás mil maravilhas. O dinheiro do teatro abastecia minha vida suficientemente. "Não muito tempo depois, em um encontro ocasional em um aeroporto, Ricardo Amaral convidou Chico para ir para a EXCELSIOR. A Emissora, de São Paulo, iria abrir uma sede no Rio de Janeiro. A EXCELSIOR, pertencente a Mário Simonsen, já havia feito vários contratos e já contava com grande elenco. Ricardo levou Chico para conversar com Walinho Simonsen, filho de Mário, onde Chico trabalharia no Rio. " ..Conversamos sobre possibilidades e cifras. Acertei tudo, impondo uma condição : o Manga também iria para a EXCELSIOR.. (.. ) Combinamos que eu faria dois programas por semana : CHICO ANÍSIO SHOW e O HOMEM E O RISO, um programa em que eu seria o mestre-de-cerimônias, com esquetes, entrevistas, atrações, um programa com convidados, de cara limpa, inteiramente diferente.. Mais do que isso : fizemos um trato, o Manga e Eu : nenhum de nós aceitaria cargo de direção. Faríamos apenas os nossos programas e fim. Nada além disso. Manga sugeriu a contratação do Geraldo Casé para ajudá-lo, já que o CHICO ANÍSIO exigia um trabalho muito grande e talvez ele não aguentasse os dois. Topei e eles toparam.. "

Chico continuava com seus programas, e decidiu criar o LOVE STREET, um programa musical, semelhante aos teatros de revista, com coreógrafos, orquestra. LOVE STREET seria uma Rua composta por Casais dos mais diferentes estilos, cada um com uma música especialmente composta e com um corpo de balé definindo seu estilo, com coreografias especiais. " Trabalhei neste programa com João Roberto kelly e montamos o primeiro. Não tinha como dar errado. "Até que um dia Chico foi chamado por Edson Leite ( um dos Diretores artísticos da Excelsior ) para ser Diretor. " Recusei. Eu havia feito um trato com o Manga. Não quis e não quereria mesmo que não houvesse a combinação. Não tenho jeito para dirigir uma estação. Primeiro porque não dispenso ninguém; segundo porque contrato todo mundo. Dirigir um setor, um núcleo, vá lá, mas dirigir uma emissora é coisa acima da minha possibilidade. Recusei. "Foi a partir desse Fato que surgiu Outro, que ocasionou a saída repentina de Chico Anysio da EXCELSIOR e seu Retorno á TV-RIO. " Uma noite o Manga foi á minha casa. Estava muito cansado. O trabalho era intenso. Trabalhava-se 14 horas por dia. O Manga me olhou diferente, por detrás das olheiras, e começou uma conversa que me desagradou profundamente :- Chiquinho, a gente pode ter esta estação na nossa mão. É só um de nós ser diretor geral." Imediatamente percebi : ' O Edson o convidou e ele aceitou.' Era isso. O Manga estava apenas me preparando o espírito para a notícia. Deixei que ele falasse :- O Casé toma conta de O HOMEM E O RISO sozinho, ele vai fazer muito bem, e eu fico com o CHICO ANÍSIO SHOW. Então vou ' me oferecer ' para a direção geral. Se eles toparem, estamos com a faca e o queijo na mão..(..)" Então eu saí da EXCELSIOR. Afinal, quando o Ricardo Amaral me convidou naquela sexta-feira, em São Paulo, eu aceitei muito mais por causa do Manga, porque a minha barra eu livrava com o teatro. Foi ímpeto de ariano, reconheço hoje. Naquela hora, no entanto, tive ódio do Manga. Senti que estava sendo traído. No dia seguinte, quando ele me comunicou que o Walinho, o Edson Leite e o Alberto Saad haviam concordado, eu disse que estava indo embora. "

O FOCO na Mídia passou a ser a Troca ( ou melhor dizendo, a Volta ! ) repentina de Chico a " falida " TV-RIO. Chico, em várias reportagens, não revelava detalhes sobre o assunto " Bombástico". Somente em sua Autobiografia de 1992, segundo Ele, resolveu Abrir o Jogo sobre o ocorrido, alegando que nem mesmo Carlos Manga tinha conhecimento de que Ele aceitou na época a Oferta de Ricardo Amaral por causa do Diretor : " Aceitei ir para a EXCELSIOR muito mais por causa do Manga, porque a minha barra Eu livrava com o Teatro ". Apenas o desentendimento pelo rompimento do ACORDO PESSOAL de Chico e Manga era de conhecimento dos envolvidos, mas não foi á Público." Minha volta á TV-RIO foi muito comentada e aconteceu num programa especial realizado ao vivo no Terraço.. (.. ) ..Eu fui ganhando 40% a menos do que recebia na EXCELSIOR. A TV-RIO era quase a mesma. A diferença estava no seu novo diretor de programação, um jovem chamado José Bonifácio de Oliveira Sobrinho. "O Famoso Boni, que conduziu o Império TV GLOBO por 28 anos ( de 1969 a 1997 ) e foi consultor artístico da emissora até 2001, era o responsável pela Direção Geral da TV-RIO naquela época, mas sem sucesso. " A TV-RIO estava acabada. Trabalhávamos sobre escombros. Equipamento superado, cenários deteriorados, guarda-roupa acabado.. (.. ) O Walter ameaçava apresentar uma vontade que não conseguia e o Boni via que aquele time não faria um gol sequer. Era malhar em ferro frio. "" O Manga transformou o LOVE STREET em TIMES SQUARE. Haroldo Barbosa botou outra letra na música do kelly e, junto com Mário Meira Guimarães, criaram um programa muito melhor que o LOVE STREET, mais ' chupado ' dele.. (.. ) .. "CHICO ANÍSIO SHOW estreou numa quinta-feira. A EXCELSIOR botou o TIMES SQUARE em cima e acabou comigo. Passei para a terça-feira, mas foi inútil. Lancei, com o Kelly um programa chamado PRAÇA ONZE. Era o TIMES SQUARE do terceiro mundo. Eu podia fazer isso, porque o TIMES SQUARE era minha LOVE STREET roubada. Fizemos um prefixo bonito, gravado pela Dalva de Oliveira." ( O Famoso RANCHO DA PRAÇA ONZE ).A EXCELSIOR dominava absoluta com seus Programas. Áquela altura, Boni havia deixado a TV-RIO e retornado a São Paulo. " Joguei mais de trinta personagens fora nessa fase negra da minha carreira. Tentei de todos os modos e por todos os lados. Era derrota em cima de derrota." Foi quando Chico recebeu um telefonema de Edson Leite, querendo a volta de Chico á EXCELSIOR. Chico recusou, por causa do desentendimento com Manga, mas Edson acabou o convencendo a voltar.

Pazes feitas, Chico Reestreou na EXCELSIOR no TIMES SAQUARE como CEL LIMOEIRO, contracenando com Dercy Gonçalves. Já a Volta dos Programas de Chico foram sendo proteladas. Até que Manga, alegando não haver espaço na Programação do Canal, transferiu Chico Anysio para a Sede da emissora em São Paulo. Para realizar o CHICO ANÍSIO SHOW, Chico solicitou a Edson Leite que Daniel Filho fosse diretor do Programa. " Fiquei quase dois anos morando em São Paulo. Fazia o CHICO ANÍSIO SHOW com o Daniel dirigindo, e o BAR-T-PAPO, um programinha de cinco minutos diários, dirigido pelo Gonzaga Blota. Além dos dois programas, fiquei fixo como comentarista esportivo da EXCELSIOR. "Até que Chico foi chamado de volta para o Rio, onde Manga avisou que já havia um horário para Chico fazer um programa, mas que não podia ser o CHICO ANÍSIO SHOW. Foi aí que Chico e Daniel criaram o VOLTA AO MUNDO EM OITENTA SHOWS ( O Programa, na realidade, se chamava VOLTA AO MUNDO SEM FAZER FORÇA ), que tinha um navio como base. " Cada programa era ambientado num porto. Fizemos programas em Havre, em Tanganika, Buenos Aires, Barcelona. Éramos seis estrelando o programa : Costinha, Walter D'Ávila, Daniel, Pery Ribeiro, Lennie Dale e Eu. Seis marinheiros.. " (.. ) Como tudo na EXCELSIOR carioca, o programa era um escândalo.. (.. ) Um Luxo. Devemos ter feito uns trinta programas. Aí a EXCELSIOR começou a se desintegrar. Começaram a falar de problemas de café envolvendo o Sr. Mário Simonsen. O dinheiro principiou a diminuir e já se falava em contenção de despesas. "

Emissora de maior Prestígio na época, a EXCELSIOR passou a ter dificuldades e problemas Judiciais envolvendo o Sr. Mário Simonsen, Presidente da Rede. Chico Anysio, Moacyr Franco, Dercy Gonçalves e " Mundinho " Damião foram alguns dos Artistas que se engajaram em uma Campanha de transformação da TV EXCELSIOR em FUNDAÇÃO. O programa VOLTA AO MUNDO SEM FAZER FORÇA foi suspenso. " ..Eu voltei para São Paulo, cidade da qual já tinha saudade, onde fiz o programa NÓS NA CIDADE.. (.. ) .. " O programa durou pouco. A EXCELSIOR caminhava a passos gigantescos para o final.. (.. ) .. " A emissora do Rio já quase não tinha ninguém no elenco.. (.. ) ..Meus shows nos clubes e teatros iam de vento em popa. Não havia mais nada a fazer na TV EXCELSIOR. "

Em pouco tempo Chico recebeu um telefonema do Dr. João Calmon, da TV-TUPI, no Rio, o convidando para assumir a direção do TELECENTRO, uma Central de Shows criada pela emissora com o objetivo de competir com a TV RECORD, que naquele período dominava a audiência com seus programas, como O FINO DA BOSSA e FAMÍLIA TRAPO. Chico aceitou o convite e se mudou novamente para o Rio. Mas o TELECENTRO não deu certo. Descontente com os absurdos cometidos pelos DIÁRIOS ASSOCIADOS ( Retratados no BLOG MEMORIAL CHICO ANYSIO sobre a Trajetória Televisiva do Mestre ) e com sua própria Função como Diretor ( uma vez que considerava não levar jeito para o Cargo de DIRETOR GERAL ), indicou Boni para o seu lugar, que também não conseguiu salvar a Programação. A TV GLOBO havia nascido, e foi Boni quem assumiu a Direção da Nova emissora, a convite de Walinho Simonsen. Enquanto isso, a TV TUPI seguia rumo a falência, atrasando pagamentos e perdendo artistas. A grande maioria deles foi se transferindo para a TV RECORD. O próprio Diretor Comercial da TUPI, o Sr. Lucena, " ofereceu " Chico Anysio para Paulinho Machado de Carvalho, Diretor Geral da RECORD.

Tendo de se mudar novamente para São Paulo, Chico Anysio foi responsável pela Criação e Elaboração de vários programas para o Elenco da RECORD. Talvez poucas pessoas saibam, mas Chico, entre outras coisas, foi um dos responsáveis por Roberto Carlos ter sido o ESCOLHIDO pela Direção Artística para ser o Apresentador do JOVEM GUARDA. Tempos depois, com a queda de Popularidade do Programa, foi um dos Criadores de TERNURINHA e TREMENDÃO, estrelado por Wanderléa e Erasmo Carlos. O Próprio Chico chegou a ser cogitado pela emissora a dividir um Programa com Roberto Carlos. Em O REI E EU, Chico e Roberto se revezariam entre quadros de Humor e de Música, e o Programa só não Aconteceu de FATO porque Roberto, no meio do projeto, teria recusado trabalhar com Chico. Rumores midiáticos ou realidade, o Programa não aconteceu. Porém, já dividia com o cantor Wilson Simonal o VAMOS SIMBORA, era responsável por MIL CARAS DE OURO E UM CARA-DE-PAU ( Programa de entrevistas e entretenimento, sempre com um convidado Especial ), além de participar do SHOW DO DIA SETE e do ESTA NOITE SE IMPROVISA, este último o motivo pelo qual Chico desistiu de permanecer trabalhando na RECORD e que fez a emissora, até então de enorme sucesso, Decair. Chico era um dos participantes da Gincana musical entre artistas, que, a cada semana, participavam das eliminatórias e iam acumulando prêmios, até a competição chegar ao final. Chico foi vencedor várias vezes.

Até que um dia avisaram que o esquema do Programa havia mudado : as músicas já não seriam apenas cantadas, mas também com uma parte de Mímica. Foi o que bastou para Chico Anysio desistir, não só de participar da competição, como também de permanecer na emissora. Procurou Manoel Carlos ( o famoso novelista da TV GLOBO ), que naquela época era o responsável pelo Programa :- Maneco, você não está acabando com um programa, mas com uma emissora. Esse negócio de mímica vai acabar com tudo.. (.. ) Isso já foi feito no Rio com o nome de É PROIBIDO FALAR e fracassou. Com duas semanas todos já tem senhas.. A mímica acaba e, num gesto, , o parceiro ' mata ' o nome de qualquer filme.. (.. ).. o público não participa.. " Os argumentos de Chico foram inúteis e ele resolveu sair. - Não quero estar na RECORD quando ela acabar e ela começou a acabar na semana passada com a mímica." Paulinho tentou me convencer a ficar, mas eu estava decidido. Estrearia na próxima semana no TBC e a televisão, ao menos por uns tempos, saía do meu cardápio.. (.. ) .." Nunca tive esse tipo de premonição ao marcar o cartão da sena ou da loto, mas seria ótimo que acontecesse, porque sete meses depois ninguém mais estava na RECORD.. (.. ) ..A modificação estapafúrdia no formato do ESTA NOITE SE IMPROVISA foi a foice que abriu a picada por onde começou a caminhada da TV GLOBO. " 

Não somente o Programa foi o motivo para Chico decidir sair. Havia há tempos um grande descontentamento de Chico com o esquema de Emissoras em Geral e o Ibope. Somado ao cansaço pela Rotina de trabalho EXACERBADA, cogitou a Possibilidade de se " Aposentar " fora do Tempo. Entre o final de 1968 e início de 1969, o Mestre pensou Seriamente em Abandonar a Carreira. " Não quero depender de IBOPE ou de Estatísticas de Audiência para Sobreviver.. (.. ) ..O que quero é ter Condições para dar o que tenho de melhor em mim.. (.. ).. Por isso mesmo, é quase certo que eu venha a desistir de fazer televisão.. (.. ) .. Todos os artistas que atuam na TV estão impossibilitados de mostrar seu valor, porque normalmente tem que competir com Programas Sensacionalistas ou de sentimentalismo Barato " declarou em Fevereiro de 1969 á extinta revista INTERVALO, 3 Meses antes do Vencimento de seu Contrato com a TV RECORD.

Kerley Fernandes Salguero, ( fã, admiradora e idealizadora de conteúdo para projetos virtuais ) ( @chicoanysiototal )